Crítica: O Date Perfeito (2019, de Chris Nelson)


Não é novidade que a Netflix está investindo pesado em produções originais e um dos campos em que ela mais criou ultimamente foi no da comédia romântica colegial. Na verdade, novas versões desse gênero. A fórmula pode ser a mesma, mas as histórias são mais dinâmicas e conversam bem com as novas gerações que é público principal. Nesta sexta-feira (12), o serviço de streaming lançou mais uma variante desse gênero, o filme O Date Perfeito.

O estudante Brooks Rattigan (Noah Centineo) tem o sonho de ser aceito na faculdade Yale, mas não possui dinheiro suficiente para realizá-lo e ainda não conseguiu escrever a carta de admissão perfeita. Ele gostaria de mudar o mundo, assim como Steve Jobs e Elon Musk o fizeram. Brooks só não sabe como e com quais ferramentas ele fará isso.

Noah Centineo como Brooks Rattigan
Depois de ser o acompanhante de Celia Lieberman (Laura Marano) no baile da escola e ter recebido por isso, ele e seu melhor amigo Murph (Odiseas Georgiadis), que é um gênio da programação, criam um aplicativo para disponibilizar os serviços de Brooks como o acompanhante ou namorado fake perfeito.

Brooks e Celia se tornam grandes amigos depois do baile e se ajudam para tentar conquistar seus respectivos crushs: Shelby Pace (Camila Mendes) e Franklin (Blaine Kern III). O aplicativo é um sucesso e o estudante começa a juntar o dinheiro que ganha com seus encontros para ingressar em Yale, porém, depois de tanto interpretar os diversos tipos de acompanhantes que as garotas especificam no aplicativo, Brooks já não sabe mais quem ele é. Com ajuda de Celia e Murph, ele revê seus objetivos e se encontra novamente.

Brooks Rattigan (Noah Centineo) e Celia Lieberman (Laura Marano)
O filme não é, de longe, do tipo que pretende arriscar, tanto em roteiro quanto em direção, mas entrega o que esperamos e é divertido de assistir. Além disso, vemos um rosto já conhecido que estrelou outros filmes parecidos como Para Todos os Garotos que já Amei e Sierra Burgess é uma Loser. Noah Centineo já provou ser um bom ator, mas está começando a parecer que ele só sabe fazer um papel: o good guy de comédia romântica. Laura Marano e Odiseas Georgiadis também entregam um bom trabalho de atuação.

Brooks Rattigan (Noah Centineo) e Shelby Pace (Camila Mendes)
O destaque fica para a história, que foi baseada no livro The Stand-In escrito por Steve Bloom, que também escreveu o roteiro para o filme. Apesar de não conseguir fugir dos clichês do gênero, apresenta temas interessantes como o poder que a tecnologia tem sobre os jovens atualmente, relação de pais e filhos, e o valor de uma amizade. Juntando isso e a direção precisa de Chris Nelson, que usa muitos cortes e traz um bom ritmo ao longa, temos um filme leve que não exige muito do espectador, mas pode ser perfeito para assistir naquele dia da preguiça ou em uma noite tranquila.

O Date Perfeito repete a fórmula, e o ator, de outras produções parecidas produzidas pela própria Netflix e não entrega nenhuma novidade, mas o resultado é favorável. O questionamento que fica é até quando a empresa irá repetir o modelo e até quando os espectadores irão comprar as obras que o seguem.




Título Original: The Perfect Date

Direção: Chris Nelson

Duração: 89 minutos

Elenco: Noah Centineo, Laura Marano, Odiseas Georgiadis, Camila Mendes, Matt Walsh, Joe Chrest, Carrie Lazar e outros.

Sinopse: Precisando de dinheiro para pagar pela faculdade, Brooks (Noah Centineo) decide criar um aplicativo que permite contratar um namorado para todo tipo de situação imaginável. Porém, adotar uma personalidade e um par romântico diferente para cada dia começa a se mostrar uma tarefa difícil e ele começa a se perguntar quem ele é de verdade e como pode encontrar o amor verdadeiro.

Trailer:

Não esqueça de deixar seu comentário sobre o filme ou sobre a crítica! Queremos saber a opinião de vocês também :)

Larissa Lago

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário