sábado, 18 de julho de 2020

Crítica: Normal People (2020, de Lenny Abrahamson e Hettie Macdonald)




Baseada no livro homônimo de Sally Rooney, a série Normal People, produção original da Hulu, chega ao Brasil no dia 16 de julho, pelo serviço de streaming Starzplay. Durante os 12 episódios acompanhamos a vida de Cornell (Paul Mescal) e Marianne (Daisy Edgar-Jones) desde sua adolescência até a vida adulta, na Irlanda. Uma das apostas para o Emmy deste ano, a série mostra, de forma real e bruta, a nossa complexidade como indivíduos.

O ponto forte da adaptação está justamente no roteiro, que consegue colocar no centro da conversa assuntos como relacionamento abusivo, entre casais e entre família, suicídio e depressão, de forma responsável; mantendo a conexão dos assuntos com os personagens da série.

Falando em personagens, precisamos destacar como os dois principais, Cornell e Marianne, são bem construídos e conseguem passar a sensação de serem pessoas reais, que lutam contra si mesmos e contra ao que é imposto à eles. Em diversos momentos conseguimos nos conectar com eles, seja de forma total ou parcial.


Cornell e Marianne na época da escola

Nos episódios sobre a adolescência deles, temos o famoso clichê de garoto popular que faz parte do time da escola e a garota rica, porém desajeitada e “feia” que não tem amigos. Mas logo descobrimos que Cornelll e Marianne se conhecem desde criança, pois a mãe do garoto faz faxina na mansão dos pais de Marianne, que são frios e ausentes.

Aos poucos, um clima de romance começa a surgir entre os dois e a cada fase que vamos acompanhando, um novo contratempo aparece para arrancar um da vida do outro. Conforme os personagens amadurecem, novos problemas da vida adulta vão aparecendo. Por isso, muito mais que uma história de amor agridoce, poderíamos dizer que Normal People é sobre amadurecimento.

Uma das coisas mais marcantes durante essa jornada é que a série envolve o espectador nas tramas e nos faz sentir parte daquele mundo para, de repente, nos tirar da história. Ao mesmo tempo que nos é proporcionado achar semelhanças com a vida dos dois, também somos convidados a nos distanciar e olhar o movimento por fora. Olhar como os personagens mudam da escola para a faculdade, e nos perguntar se nós também mudamos. Questionar as escolhas deles, mas também nos questionar sobre as nossas.


Cornell e Marianne na época da faculdade

E isso acontece muito por conta da espetacular química entre Daisy Edgar-Jones e Paul Mescal, além do ótimo roteiro, claro. O romance agridoce de seus personagens ganham vida com atuações muito boas.

No elenco não vemos rostos conhecidos, mas nos bastidores temos alguns experientes.  Alice Birch, de Succession, é quem assina o ótimo roteiro adaptado. Já Lenny Abrahamson, de O Quarto de Jack, e Hettie Macdonald, de Doctor Who, são os responsáveis por dirigir os 12 episódios. E quando todos esses pedaços se juntam, temos um resultado incrível na tela, que transborda sensibilidade e todo tipo de emoção à flor da pele, não só em palavras, mas em imagens.






A trilha musical também é um ponto importante na construção da série e acompanha muito bem a trama do casal. E se você é como eu e gosta de escutar as músicas que tocam em toda série e filme que assiste, você pode encontrar a playlist oficial da série no Spotify.

Apesar do final subentendido, nada se sabe, ainda, sobre uma possível segunda temporada. Talvez com o Emmy confirmando o sucesso da série, principalmente entre os irlandeses e britânicos, a decisão seja tomada.

Como foi citado anteriormente, a série aborda assuntos que podem ser gatilhos para algumas pessoas, por isso, é importante ter um certo cuidado quando for assistir.


Título Original: Normal People

Direção: Lenny Abrahamson e Hettie Macdonald

Episódios: 12

Duração: 30 minutos

Elenco: Daisy Edgar-Jones, Paul Mescal, Desmond Eastwood, Aislín McGuckin, India Mullen, entre outros. 

Sinopse: Normal People acompanha os encontros e desencontros de Marianne e Connell, dois jovens de origens distintas que acabam se apaixonando um pelo outro durante diferentes fases da vida, como o ensino médio em uma pequena cidade da Irlanda e a universidade em Dublin.

Trailer:

Se você já assistiu, conta aí pra gente sobre o que você mais gostou na série! E não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais :)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário