Crítica: Umbrella (2020, de Helena Hilario e Mario Pece)

 

Assistimos previamente em cabine de imprensa ao belo curta de animação Umbrella, que já foi exibido e elogiado em diversos festivais e pode chegar ao Oscar na categoria de Melhor Curta-Metragem de Animação. Orgulho para o Brasil, é nossa primeira chance em tal categoria. Dirigido delicadamente e lindamente por Helena Hilario e Mario Pece, a obra certamente irá tocar seu coração. Não perca a chance de ver, pois ela estará liberada gratuitamente no YouTube entre os dias 7 e 21 de Janeiro. Assista aqui!

A trama simples mostra um jovem órfão que sonha em ter um guarda-chuva amarelo, até que uma menina aparece no orfanato com algumas doações. A partir de então, o hábil roteiro traz muita emoção e ensinamentos em apenas 7 minutos. Me abstenho de falar mais da trama, pois estragaria a experiência. 

A técnica animada utilizada é linda, rica em detalhes e verossímil se comparada com a vida real, a paleta de cores é de encher os olhos, assim como todos aspectos técnicos, como a bela trilha sonora, que capta nossas emoções, já que aqui não temos diálogos. As feições nos rostos e gestos dos personagens centrais são lindos e dizem tudo que é necessário, mesmo sem palavras, elas não são necessárias, as imagens e os sentimentos falam por si só. 

Com um final emocionante, Umbrella é um bonito curta animado, que deverá aquecer seu coração, e que pode agradar inclusive aos adultos. Uma obra altruísta, que traz belas lições e gera sentimentos reconfortantes e de gentileza. Coisas que precisamos urgentemente nesses tempos sombrios que vivemos. Para quem tiver o privilégio de assistir a essa lindeza, o filme é um verdadeiro guarda-chuva, tal qual a arte, que nos protegem nesses tempos tempestuosos.


Título Original: Umbrella

Direção: Helena Hilario e Mario Pece

Sinopse: Joseph é um menino que vive em um orfanato e, por memórias afetivas, sonha em ter um guarda-chuva amarelo. O encontro com uma jovem garota que acompanha a mãe até o local para fazer doações lhe dá novas perspectivas de pensamento.

Trailer:



Você gosta de curtas? Pretende assistir a esse?

Nenhum comentário:

Postar um comentário