Crítica: Sinfonia da Necrópole (2014, de Juliana Rojas)


Juliana Rojas continua em Sinfonia da Necrópole a exploração de gênero e temas que iniciou com Trabalhar Cansa (confira a crítica aqui). Dessa vez, a combinação não usual vem de outra maneira, contrastando o gênero da comédia musical com o inusitado cenário de um cemitério e seus trabalhadores. A direção bem pensada de Rojas constrói um filme engraçado, carismático e, acima de tudo, envolvente. 

A história do filme foca em Deodato (Eduardo Gomes), um aprendiz de coveiro sem a menor afinidade para o trabalho. Após mais um desmaio durante um enterro, ele recebe a tarefa de auxiliar Jaqueline (Luciana Paes) em um projeto de expansão do cemitério. Com o passar do tempo, Deodato começa a gostar mais e mais de Jaqueline, mas esse sentimento é desafiado quando decisões difíceis precisam ser tomadas no projeto e os ideais dos dois entram em conflito.


O primeiro acerto de Sinfonia da Necrópole é a forma como o filme constrói o ambiente do cemitério e as relações entre os trabalhadores com uma imensa leveza, jamais cedendo a caricaturas ou conflitos forçados. Todos os personagens, desde Aloizio (Hugo Villavicenzio), chefe de Deodato, até os coveiros Jaca (Paulo Jordão) e Humberto (Germano Melo), entendem a dificuldade de Deodato em se adequar ao cemitério. Essa simpatia ajuda a desde o início subverter a ideia do cemitério como um espaço necessariamente negativo, e também dá uma camada mais específica para o conflito de Deodato, que não tem razão alguma para não gostar do trabalho além de sua própria incerteza e sensibilidade. 

Para além disso, Deodato e Jaqueline se encontram em posições bem mais extremas: ele em sua confusão e ela em seu pragmatismo. O projeto de expansão do cemitério força Deodato a passar por um processo de autoafirmação que, embora seja centrado nesse aspecto, ultimamente é muito mais sobre um futuro que ele não consegue imaginar. Quando Jaqueline decide mexer em uma série de covas cujos familiares não foram encontrados, a sensibilidade anteriormente confusa de Deodato encontra um ponto específico de ataque que eventualmente o leva a finalmente poder decidir se quer ou não trabalhar como um coveiro. É possível afirmar que nenhum desses momentos é particularmente dramático, mas acredito que isso acabe sendo parte da forma como o filme opta sempre por se apresentar da forma leve mencionada anteriormente. 


Esse posicionamento oposto de ideais entre Deodato e Jaqueline serve não apenas para criar uma relação mais complexa entre eles, mas também gera um espaço onde o elemento musical do filme pode explorar melhor a personalidade de cada um deles. Subitamente, a forma poética com a qual Deodato quer se expressar, que tanto o atrapalha no mundo real, possibilita que ele coloque seus sentimentos de uma forma muito mais clara através da música. Igualmente, Jaqueline consegue expressar as emoções e sentimentos que seu exterior pragmático geralmente esconde. O uso dos momentos musicais é sempre em função do avanço da história, fazendo também um uso interessante da voz real e nem sempre perfeita dos atores. 


Finalmente, Sinfonia da Necrópole carrega um pouco da preocupação social trazida em Trabalhar Cansa através do elemento das covas abandonadas, embora o tom descontraído do filme dificulte que isso seja realmente explorado. De qualquer maneira, o filme apresenta um universo fascinante e coeso, confirmando mais uma vez a disposição e capacidade de Juliana Rojas em trabalhar com combinações temáticas inesperadas.


Título Original: Sinfonia da Necrópole

Direção: Juliana Rojas

Duração: 84 minutos

Elenco: Eduardo Gomes, Luciana Paes, Hugo Villavicenzio, Paulo Jordão

Sinopse: O filme se passa na cidade de São Paulo, onde a rotina do aprendiz de coveiro Deodato muda quando uma nova funcionária chega ao cemitério. Juntos, eles devem fazer o recadastramento dos túmulos abandonados, mas estranhos eventos fazem o aprendiz questionar as implicações em se mexer com os mortos.

Trailer:


Você pode encontrar Sinfonia da Necrópole na Netflix, no Google Play ou em outros serviços de streaming! Deixe sua opinião aqui nos comentários após assistir!

Guilherme Amado

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário