A Equipe Comenta: The Old Guard (2020, de Gina Prince-Bythewood)






Natália:

Sou suspeita quando o assunto é Charlize Theron, já assisti praticamente tudo o que ela fez no cinema e não tem jeito, ela é sempre perfeita. The Old Guard estreou recentemente na Netflix e conta a história de “super-heróis” que literalmente salvam a nossa pele sem nem nos darmos conta do que está acontecendo, mas como nem tudo são flores, o governo descobre que esses “agentes” tem um dom muito especial, eles são imortais. Não do tipo vampiro, mas simplesmente imortais. Talvez o que podemos tirar deduzindo disso, é que eles podem ser uma nova raça de humanos ou simplesmente conter um erro genético ou até mesmo não ter nenhuma explicação sobre a existência deles, já que eles são um grupo seleto e muito pequeno que surge com várias gerações de diferença.

Mas no mundo moderno nada fica de fato escondido e após serem traídos por um amigo, o grupo precisa fugir para permanecerem vivos, e o mais importante, no meio dessa loucura, eles descobrem a existência de outra imortal. Ao todo o filme é um entretenimento muito interessante, as cenas de ação são bem feitas e tudo parece bem verídico, temos um pouco da representação da história num contexto que envolve passado, presente e futuro e como eles estão interligados. Nada é por acaso, tudo que eles fizeram ao longo do tempo, surtiu efeitos positivos, acreditem eles ou não e claro, também trouxe algumas consequências, um tanto óbvias que podemos ver no final do filme. Em suma, diria que a carga dramática do filme fica nas nuances dos personagens imortais convivendo com os seres comuns, como eles veem a vida de uma maneira muito mais complexa e até mesmo melancólica ao passo que nós não entendemos e nunca entenderemos a difícil tarefa de viver.

Nota:8


Pedro Blattner:

Charlize Theron está se consolidando como uma estrela do cinema de ação, após o magnífico Mad Max e o excelente Atômica, chega o somente ok The Old Guard.

Adaptação de uma HQ do mesmo nome escrita por Greg Rucka, que também assina o roteiro, o longa conta a história de guerreiros que são imortais e ajudam a humanidade ao longo dos anos, a equipe é liderada por Andy (Charlize Theron), a mais velha entre eles.

Com um enredo genérico, The Old Guard se segura na presença e no carisma de Charlize, que carrega o filme e se esforça para manter o espectador atento a história, que é entediante em alguns momentos, pelo menos as cenas de ação compensam, com muita violência e excelentes coreografias.

O vilão é sem dúvidas o pior personagem escrito, extremamente caricato, motivação preguiçosa, desenvolvimento zero, ele é daquele jeito porque é, sem mais explicações. Alguns personagens se destacam, apesar do pouco tempo de tela, como por exemplo James, personagem ambíguo vivido por Chiwetel Ejiofor.

The Old Guard é mais um típico caso de diversão escapista, quando não tiver mais nada para assistir merece uma conferida, muito por conta da força que tem Charlize Theron em sua atuação, porém é preciso estar focado, porque as duas horas ''sem necessidade'' de duração pesam demais.

Nota:6


Léo Costa:

The Old Guard tem um elenco interessante na sua maior parte, especialmente Charlize Theron, que encabeça esta aventura mística. Sempre é bom vê-la em ação. O restante é ok e manda razoavelmente bem, exceto o vilão genérico, o ponto mais fraco desse frágil e repetitivo roteiro. A trama tem um "ar" inicial de novidade, mas o desenrolar é clichê. 

O que salva o filme, além da protagonista, são as cenas de ação, que empolgam na maior parte (embora esperasse mais da luta final). As referências e músicas POP estão ali por estar, divertem, mas não tem uma função narrativa de fato. The Old Guard é um filme mediano que merece ser visto e que devido o sucesso, merece que sua continuação realmente abrace a originalidade que este 1° exemplar ameaçou entregar, mas que conteve-se no final. 

Nota:6


Antonio Gustavo:

Em poucas palavras, The Old Guard é interessante, mas nada muito além disso, ficando muito mais um sentimento de poderia ser melhor. Começando pelos pontos positivos, a premissa é de fato bacana e até tenta desenvolver ali uma mitologia própria, já pensando em abrir espaço para sequências e afins; o elenco é bem escolhido e diverso, palmas por isso, Charlize Theron também nunca é problema, mas não só ela, como os demais atores entregam bem, mesmo com o pouco que os é oferecido. Por fim, a maior qualidade da obra são suas cenas de ação, bem trabalhadas, elaboradas e que realmente dão gosto de ver. Além de serem bem ritmadas, são nelas que o plot de guerreiros “imortais” realmente tem graça.

Mas o que o longa tem de bom, acaba por aí, a montagem funciona bem nas cenas de ação, mas no restante todo é problemática, tentando ser algo pop e provavelmente buscando como referência Esquadrão Suicida, ela não funciona. Sendo basicamente um mix de situação boba, com música pop sem sentido, cena de ação e outra música pop; ela sequer ajuda a narrativa, tornando a experiência mais arrastada do que deveria; não que ela seja mais que qualquer coisa também, a boa premissa logo dá espaço para um draminha bobo e genérico que simplesmente não empolga mais e todo o resto que estava legal, vai junto. The Old Guard está longe de ser um desastre, mas não é um início de franquia empolgante, a sensação é de que um filme só já bastou, ele tenta ir pelo mesmo caminho de outras adaptações de quadrinhos, mas falta nele o carisma de estar em um universo Marvel ou DC da vida e, não sei se só pelas cenas de ação ou elenco, valeria uma continuação.

Nota: 6

Nota média geral da equipe:



Título Original: The Old Guard

Direção: Gina Prince-Bythewood

Duração: 118 minutos

Elenco: Charlize Theron, KiKi Layne, Matthias Schoenaerts, Marwan Kenzari, Luca Marinelli e Chiwetel Ejiofor.

Sinopse: Em The Old Guard, Andy (Charlize Theron) e seus companheiros formam um grupo de soldados que possuem a inestimável virtude da vida eterna. Eles vivem através dos anos oferecendo seus serviços como mercenários para aqueles que podem pagar, se passando como seres humanos comuns dentre os demais. No entanto, tudo muda com a descoberta de que existe uma outra imortal que atua como fuzileira naval.

Trailer:


E você, gostou do filme? Comente pra gente!

Léo Costa

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário