Séries que brincam com o espaço-tempo



Depois de escrever os especiais de Filmes que brincam com o espaço-tempo parte 1, parte 2 e parte 3, decidi fazer essa matéria na versão séries. Como podemos observar, viagens no tempo e multiversos são temas extremamente abordados na TV e no cinema. Além de fazerem muito sucesso, são temas possíveis de trabalhar de diversas formas, seja partindo mais para uma ficção científica ou até mesmo indo para um romance histórico; sendo assim, é possível agradar fãs de diversos gêneros. Sem mais delongas, vamos às séries.

Doctor Who



Comentado por Helen


A série mostra as aventuras de um alienígena do Planeta Gallifrey que se autodenomina The Doctor (O Doutor), é aí que gera a pergunta que dá nome ao seriado: "Doctor Who?" ("Doutor Quem?"). A unica certeza que temos sobre ele é que, além de ser um alienígena, é também um Senhor do Tempo. Sua espécie tem a habilidade de viajar no tempo com sua máquina do tempo, TARDIS (Time And Relative Dimensions In Space/Tempo e Dimensões Relativas no Espaço). Para não viajar sozinho, Doctor sempre arranja alguém para viajar com ele, e esses acompanhantes são chamados de companions. Os companions são tão importantes quanto Doctor, pois, juntos, enfrentam inimigos – que foram colecionados por ele ao longo do tempo – para salvar civilizações, seja de planetas extraterrestres, da Terra ou de qualquer outra galáxia.


Honra Teu Nome



Comentado por Miguel


A série da Netflix Honra teu Nome fala sobre dois médicos, um do século XVII e outra do século XXI. Dr. Heo, famoso acupunturista na cidade de Joseon, vive envolvido com várias situações. Jogos, bebedeiras e mulheres. Trabalhando num "hospital" que atende diversos aldeões, o seu objetivo é ser reconhecido pelo Imperador. Ao não conseguir tratar o mesmo, é ordenado que seja morto. Ao fugir e ser alvejado com flechas, ele acorda na Seul do século XXI. Encontra a Dra. Yeon, uma médica cirurgiã que usa seu tempo livre para extrapolar em boates. Ao se conhecerem, um tenta convencer o outro de que sua técnica é melhor. Então, durante toda a série, existe viagem no tempo cada vez que o Dr. Heo morre. Igualmente como no passado, nos tempos atuais ele tenta ser reconhecido e obter uma posição alta dentro da sociedade. O amor surge entre os dois e enquanto ele fica no indeciso sobre ficar ou retornar para seu tempo, os ensinamentos de acupuntura descritos nos livros começam a desaparecer. Uma série leve, engraçada e apaixonante.

O Ministério do Tempo



Comentado por Carol


O Ministério do Tempo (El Ministerio Del Tiempo), é uma série de ficção científica espanhola, com 4 temporadas, voltada principalmente para o público amante de séries históricas e com viagens no tempo. Cada episódio pode ser considerado um filme, com aproximadamente 1 hora e meia, em que cada um se passa em um momento histórico distinto e importante para a Espanha.

Assim a série se transforma em uma verdadeira aula, trazendo ao público aspectos de história, política e drama de uma forma leve e convincente, que instiga o espectador a querer aprender cada vez mais. Contando ainda com uma produção impressionante, com a caracterização dos ambientes e personagens perfeita para cada tempo em que vivem e por onde passam, além de um roteiro brilhante que traz a conscientização para o público de como um momento histórico antigo simples, pode mudar tudo até os dias atuais. Uma série pouco conhecida, mas que precisa entrar logo na sua lista de cinéfilo seriador.

Lost



Comentado por Léo


Ok, Lost não foi diretamente sobre viagem no tempo. Ok, o final de Lost é um dos mais polêmicos e divisores de todos os tempos. Porém, dentre tantos dramas, mistérios e mosaicos sobre passado/presente/futuro, a 5° temporada deixa a coisa toda ainda mais confusa ao inserir viagem no tempo, criando novos núcleos, novos conflitos e aumentando as incertezas sobre como a trama iria finalizar e onde a produção queria chegar. Como defensor da série, digo que Lost é como um filme de Matrix, não na trama, mas no objetivo em não lançar respostas claras, mas fazer perguntas. A série é nada mais que uma soma de ideias, elementos e referências à diversos assuntos como ficção científica, espiritualidade, filosofia, dentre outros. Nisso tudo, tivemos esses momentos de viagens no tempo, que se por um lado confundiram muita gente, por outro cumpriu seu objetivo de reverenciar o assunto, trazendo sempre um intrigante suspense e importantes questões. Lost torna-se saborosa quando se encara ela como algo abstrato, em vez de literal.

Outlander



Comentado por Amanda Sperandio


"Pessoas desaparecem o tempo todo. Garotas fogem de casa, crianças se afastam dos seus pais e nunca mais são vistas, esposas usam o dinheiro das compras e pegam um táxi para a estação de trem. A maioria delas acaba sendo encontrada; desaparecimentos, afinal, podem ser explicados. Geralmente." O ano é 1945 e Claire é uma enfermeira inglesa em combate. Após a vitória e longos cinco anos os separando, ela e o marido Frank viajam para a Escócia em uma espécie de segunda lua de mel — uma forma de comemorarem o fim dos anos de guerra e recomeçarem suas vidas; mas mais do que isso, para Claire é uma forma de, disfarçadamente, conhecerem as pessoas que se tornaram.

Coincidentemente, o casal chega na noite do Samhaim, o dia das "bruxas" gaélico — lembrando que a tradição de dia das bruxas deriva do Samhaim, visto que a Igreja renomeava tinha o costume de renomear festivais "pagãos" para facilitar a conversão de fiéis. Ambos são considerados bem-vindos ao festival, mas lembrados que os fantasmas ficam livres nessa noite. E após presenciar uma espécie de ritual de druidas e tocar em uma planta muito específica e rara no local onde ele ocorreu, Claire é levada 200 anos de volta no tempo, para a Escócia do século XVIII. Baseada na série de livros de Diana Gabaldon, prepare-se para ficar preso até o final correndo riscos nessa nova era junto com Claire e dividida entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas e séculos impossíveis de serem conciliados.

Dark



Comentado por Karoline


Um dos maiores sucessos da Netflix, Dark é uma série alemã que se destacou por dar um nó na cabeça das pessoas. Nessa história, não sabemos onde é o começo, o meio ou o fim. A viagem no tempo faz com que tudo se intercale a cada 33 anos. Não vou contar muito sobre porque qualquer coisa pode vir a ser um eventual spoiler para os mais desavisados, então só digo uma coisa: assista a essa série o mais rápido possível. Intrigante, seus olhos vão ficar grudados na tela até você saber o final. A terceira e última temporada de Dark estreou dia 27 de junho e já está confundindo a mente de muita gente, e eu estou louca para terminar de assistir.


Gostou das sugestões? São ótimas dicas, também para essa quarentena. Se alguma série de que você gosta não está aqui, deixe um comentário, nós vamos adorar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário