Crítica: The Politician - 2ª temporada (2020, de Brad Falchuk e outros)



De todas as pessoas que estavam muito animadas para ver a primeira temporada de The Politician, acredito que eu fui a que mais demorei. Sabia que eu gostaria por ter um dos meus artistas preferidos no papel principal e por ser uma criação de Ryan Murphy. Então, pouco mais de um mês atrás, eu finalmente assisti e, como esperado, adorei – talvez até mais do que eu esperava. Agora a segunda temporada estreou e eu maratonei em poucos dias, mas a série foi para caminhos que eu não sei se me agradaram tanto assim, e se parassem por aqui, eu não os culparia.

Nessa segunda temporada, voltamos para a trama de Payton Hobart concorrendo a senador contra Dede Standish, eleita por muitos anos seguidos e com uma base sólida de apoiadores. Por ser novo, ele precisa ganhar seguidores a todo custo para ter a mínima chance de vencer, e se apoia nos artifícios mais loucos para que isso seja possível. Em meio a isso, temos muitas complicações amorosas de todos os lados e espiões o tempo todo tentando derrubar o time adversário, o que deixa a narrativa ainda mais louca.


Quem assistiu à primeira temporada sabe que The Politician é uma série com um quê de bizarro. É impossível assistir a ela em busca de algo normal, porque tudo é fora do comum, e a surpresa a faz incrível. Por mais que seja louca, é verossímil, isso é, faz sentido dentro de seu contexto, e os trocadilhos que as personagens fazem levando tudo em consideração são hilários. Se você busca por algo divertido, você veio ao lugar correto.

As atuações são maravilhosas, e roubo aplausos para Ben Platt – com suas performances magníficas –, Julia Schlaepfer e Gwyneth Paltrow, embora todas as personagens sejam incrivelmente interpretadas. Além disso, a fotografia da série é de tirar o fôlego, assim como a paleta de cores escolhida e o figurino, um mais maravilhoso que o outro – Alice e McAfee que o digam. Nada aqui é fora de ordem, e é impressionante como tudo se organiza tão bem. A direção fez um excelente trabalho visual, mais uma vez, e juntou na medida certa cada posicionamento de câmera com tudo o que já foi exaltado. Nas questões técnicas, eu não consigo pensar em nada que tenha dado errado.


O principal e talvez único problema, para mim, foi a conclusão. Se ao longo da trama eles criaram problemáticas com gravidez, aborto, relacionamento a três, traição, se apoiar em causas que você mal conhece e jogar sujo com a vida pessoal dos candidatos, no final, que acontece dois anos depois, tudo está muito bem, obrigado, e ninguém mais tem problemas. Ainda tentam criar um gancho para a terceira temporada, e ele claramente está ali, mas seria necessário continuar? Na minha opinião, não. Eu entendo que a história de algumas personagens não está muito bem finalizada, e sabe lá Deus onde outras secundárias foram parar, mas existe uma coisa chamada final aberto, e foi isso o que tivemos aqui.

Sendo assim, a primeira temporada de The Politician, no quesito enredo, foi muito superior à segunda, visto que esta não traz uma continuação natural para a narrativa. Ela é tão surpreendente quanto, todavia menos empolgante, e apesar de eu ter gostado bastante, não é nada que me faça esperar pelo que mais pode acontecer a seguir. Por mais que seja uma série que eu ame e recomende, isso para mim foi o suficiente, e ao menos que eles façam algum tipo de milagre, eu espero que não forcem uma continuação infinita da série só para Payton realizar seu sonho de ser presidente dos Estados Unidos; isso levaria algum tempo e eu não estou afim de dizer que mais uma série foi estragada por ter tentado demais. Por ter tantos pontos positivos, eu só posso torcer para que aconteça o melhor, porque ela pode ser bem mais do que foi agora.



Título Original: The Politician 

Direção: Brad Falchuk, Gwyneth Horder-Payton, David Petrarca, entre outros.

Episódios: 7

Duração: 45 minutos

Elenco: Ben Platt, Judith Light, Bette Midler, Julia Schlaepfer, Zoey Deutch, Lucy Boynton, Bob Balaban, David Corenswet, Laura Dreyfuss, Rahne Jones, Benjamin Barrett, Jessica Lange, Gwyneth Paltrow, entre outros.

Sinopse: Entrando numa nova fase de sua carreira política, Payton Hobart (Ben Platt) terá que desbancar a respeitada Dede Standish (Judith Light) na corrida pelo senado de Nova York. A re-eleição de Dede deveria ser fácil, mas Payton — que enxerga o cargo como um degrau a frente da sua presidência — precisa decidir que tipo de político pretende ser para vencer, mesmo que isso signifique expôr segredos, mentiras, e um trisal.


Trailer:




Já conferiu a nova temporada? Comente o que você achou, e não se esqueça de nos acompanhar nas redes sociais para receber mais críticas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário