Crítica: What We Do In The Shadows - Primeira Temporada (2019, de Jemaine Clement)


Em 2014, a pérola do cinema independente O Que Fazemos nas Sombras rodou festivais ao redor do mundo e alavancou a carreira de Taika Waititi (diretor de Thor: Ragnarok e vencedor do Oscar por Jojo Rabbit) e Jemaine Clement, que estrelam e dirigem o longa. Com isso, a cativante trama trouxe um frescor imenso no jeito de contar histórias dentro da Sétima Arte, parodiando dois gêneros em específico: o horror vampiresco e documentários, tornando-se um clássico cult instantâneo, que explora de maneira documentalmente irônica a vida de um grupo homens-morcego. Além disso, a película contava com um charme especial por ter sido rodada na Nova Zelândia, criando um humor diferente e hilário, que reverencia grandes atos da cultura pop como Nosferatu.



Visando emular essa nova temática de maneira mais aprofundada, a FX contratou os criadores originais a fim de aprofundar os conflitos desse cativante universo numa série de tv em curtos episódios de 23 minutos. Seguindo a fórmula do original, o show acompanha um grupo de amigos vampiros que é documentado em seu dia a dia repleto de carnificina, sexo e muita profanação diabólica. Mas a narrativa não se resume a isso. Partindo de uma ótima ideia do showrunner Jemaine Clement, a história é na verdade uma extensão do universo apresentado no longa original, criando divertidos paralelos e evitando a ideia de reboot. Com isso em mente, temos personagens completamente novos, que, no entanto, tem tanto carisma quanto os protagonistas anteriores.



Por falar em personagens, o elenco aqui apresenta um incrível timing cômico, sendo o necessário para fazer o humor estranho funcionar. Nada nunca é levado tão a sério: acompanhado dos roteiros perspicazes, os atores são irreverentes e cientes da paródia, que poucas vezes ultrapassa os limites do aceitável. O humor é sim exagerado e cheio de escárnio, mas funciona bem no contexto em que está inserido e, por conta disso, talvez cause um peculiar estranhamento no expectador de primeira viagem. Ainda que tenha alguns pontos fora da curva, as piadas acompanham a progressão narrativa, e não o contrário, o que não costuma ser regra nas sitcoms tradicionais. Dessa forma, temos verdadeiras pérolas de episódios, principalmente no que se refere à dobradinha dos hilários capítulos seis e sete (no sétimo, há crossovers que deixarão qualquer fã de vampiros extasiados).

Entrando nos quesitos técnicos, o desing de produção e efeitos práticos e visuais se encaixam perfeitamente na proposta de mockumentary e dão uma personalidade única pra série, aproximando-a apenas do material fonte, que segue a mesma linha estética. Em oposição a isso, a cinematografia, ainda que muito eficiente, quebra a lógica de ser um falso documentário diversas vezes (inclusive, senti falta de uma explicação pra esse "documentário" existir; não precisava ser algo profundo, poderia ser banal. Mas nunca vem à tona). Sendo assim, o expectador mais atento pode acabar notando alguns furos e lapsos lógicos, mas que deixamos passar por conta de se tratar de uma paródia com suas licenças para tal.


Ser uma criatura sedenta por sangue humano e desejos carnais não é nada fácil. Com um elenco sensacional, com destaque para o Gilhermo de Harvey Guillen e Colin Robinson interpretado pelo hilário Mark Proksch (num dos personagens mais originais que já vi), a primeira temporada de What We Do In The Shadows é uma deliciosa paródia de gêneros, que sabe lidar com uma vasta mitologia das trevas que poucas vezes cai num território previsível; a série, no fim das contas, acaba nos apresentando um universo curioso dotado de um humor inteligente. Os humanos não importam dessa vez: as criaturas da noite são muito mais interessantes.



Direção: Taika Waititi, Jemaine Clement, Jackie van Beek, Jason Woliner

Episódios: 10

Duração: 23 minutos

Elenco: Kayvan Novak, Matt Berry, Natasia Demetriou, Harvey Guillén, Mark Proksch

Sinopse: Quatro vampiros, que viveram juntos por mais de um século, são lembrados de seu propósito de estar na Terra quando seu antigo mestre lhes faz uma visita em Nova York.

Trailer:

Gostou da matéria? Diga pra gente o que achou!

Luc Da Silveira

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário