Amor Ocasional 1ª Temporada (2018, de Noémie Saglio)


Ambientado em Paris, Amor Ocasional é uma daquelas séries diferentonas que a Netflix disponibiliza para a gente assistir de uma maneira leve e divertida.

Somos logo de cara apresentados à protagonista Elsa (Zita Hanrot) que parece mais estar em uma comédia romântica bem típica dos anos 90. Cada detalhe faz você observar o desenrolar da história de uma maneira quase previsível, mas deliciosa. 

A série foi criada e escrita pelo por Chris Lang (Unforgotten) em parceria com Noémie Saglio (Connasse), e apesar de parecer uma comédia totalmente clichê, a estória não se torna banal e nem um pouco cansativa, mon amour, onde Paris pode ser monótona?

Elsa é uma mulher frustrada onde nada de novo acontece em sua vida, ela nutre uma obsessão doentia por seu ex-namorado e não consegue seguir em frente em sua vida amorosa.

Suas melhores amigas planejam um encontro mirabolante para fazer com que Elsa desencane do ex-namorado. 

Um parênteses aqui é que Elsa nunca pediu ajuda para ninguém, ela estava vivendo sua vida normal, mas suas amigas não estavam contentes com isso e queriam que Elsa arrumasse uma companhia para seus dias solos.

Para que o plano desse certo ambas amigas Charlotte (Sabrina Ouazani) e Emilie (Josephine Draï) contratam o garoto de programa Jules para um encontro com Elza, mas o que eles não sabiam é que Jules realmente se apaixonaria por ela.

Porém, suas amigas começam a questionar se vale a pena ou não, contar para ela a verdadeira história sobre o namorado.

Com uma trilha sonora gostosa e um ritmo diferente das produções americanas, a série conta com um elenco irreverente e delicioso de acompanhar as subtramas, como conflito interno pela gravidez de Emily, e a falta de comprometimento romântico de Charlotte, fazem com que na realidade, a protagonista seja a menos problemática da estória. 

As atuações dos personagens são bem favoráveis à trama, com sub-universos complexos, cada um demonstra suas dores e fraquezas de forma honesta, não deixando nunca de serem divertidos. O humor francês também é delicioso e leve e nos pegamos rindo de situações bem corriqueiras.



A escolha da protagonista Zita Hanrot foi acertada, visto que acompanhamos toda transformação interna e externa da personagem que se redescobre e se desabrocha durante seu envolvimento com Jules. Zita mostra seu talento ao percebemos a simpatia que desenvolvemos por ela.

O enredo é curto porém envolvente e faz com que você queira devorar todos os capítulos de uma única vez. Todo o romantismo francês em um cenário delicioso faz com que você se sinta imerso dentro de toda a história e que queira fazer
parte dela. O roteiro linear e divertido é um grande destaque.

A série francesa está disponível no catálogo da Netflix, e é feita para assistir de uma única vez, pelo formato com poucos capítulos rápidos.

Você vai se deliciar com a trama. Vale a pena assistir e passar um tempo de distração. 




Título Original: Plan Coeur

Direção: Noémie Saglio, Julien Teisseire, Chris Lang


Episódios: 8

Duração: 27 minutos

Elenco: Zita Hanrot, Sabrina Ouazani, Joséphine Draï


Sinopse: Quando a parisiense e eterna solteira Elsa cisma com um ex-namorado, suas amigas resolvem ajudá-la a superar contratando um acompanhante em segredo, mas as coisas não saem como esperado.

Trailer:




E você já assistiu Amor Ocasional? 
Conta pra gente o que você achou e não esqueça de curtir e compartilhar com os amigos!

@LillyDzura

Criativa, Cinéfila, Curiosa, acredita que os filmes influenciam em sua vida como lições que podem ser aprendidas sem que aquilo tenha acontecido em sua vida. Acha que toda história tem dois lados e que sempre há alguma coisa de bom para ser aprendido no que deu errado.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário