Adaptações de livros que ficaram horríveis - Parte 1




Deus sabe que a vontade de xingar nosso amigo que diz que prefere esperar o filme sair a ler o livro é grande, mas, às vezes, temos que concordar que a ignorância pode ser uma bênção. O leitor assíduo sempre comete o erro de ler o livro antes de ver a adaptação no cinema e adivinhe só, raramente ficamos felizes com isso. Muitos personagens e histórias são destruídos; e para provar isso, vamos fazer um especial de filmes que literalmente ficaram horríveis após a adaptação. Vem comigo e veja se o seu livro favorito está na lista!

O nosso colaborador Lucas da Silveira citou alguns que mais o incomodaram, segue a lista!



Instrumentos Mortais: Cidade dos Anjos Caídos


Ainda que o livro conte com clichês, a obra consegue ser ao menos instigante ao revelar um universo vasto e criativo. O filme, entretanto, não acerta em nada, com atuações bobas, CGI capenga, direção de arte mal planejada e um roteiro vergonhoso. A série de TV, anos depois, conseguiu atingir o único feito não alcançado pelo filme de 2013: ser "inassistível". A série foi cancelada na terceira temporada.




 Game of Thrones

Não sobrou um fã de GoT pra defender a série, no todo a adaptação não ficou péssima. Porém, o que dizer das últimas temporadas? É impressionante como, após a brilhante quarta temporada terminar de secar o material base, a qualidade decaiu exponencialmente, com uma quinta temporada vergonhosa, seguida de uma sexta com um bom fechamento, apesar de diversos baixos, uma sétima baseada em fics do Reddit e uma oitava inexpressiva. Devo ser o único que não se decepcionou com o final: não esperava nada. Os showrunners, no fim das contas, não sabiam o que fazer sem os livros de fantasia medieval de George R R Martin.

Se nem os atores aguentaram, o que dirá a gente!



A Saga Divergente


O primeiro filme conseguiu ser satisfatório, principalmente para quem estava cético com a produção. As sequências, no entanto, foram desastrosas, sendo uma das minhas piores experiências no cinema. Não é à toa que a saga não recebeu um final, porque, no fim das contas, ninguém queria ver.


Morte Súbita


Produção da HBO, a adaptação do livro de JK Rowling começou bem e decaiu aos poucos, revelando-se uma grande decepção. Ainda que conte com atuações competentes, a obra se perdeu no fechamento dos arcos de seus protagonistas, deixando a impressão de conter um discurso nada mais que vazio.


A Menina que Roubava Livros


O livro em si já é extremamente batido, com temas que apenas emulam outras obras que se passam no auge do antissemitismo. O filme, então, deixou isso mais claro ao transpor essa história vazia, ainda que a produção conte com uma ótima direção de arte e fotografia.


Alice Através do Espelho


O que começou com um sonho de Alice, terminou como um pesadelo: Alice Através do Espelho é o que há de pior na produção de Tim Burton, na atuação do há muito saturado Johnny Depp e nos fatídicos live-actions e adaptações dos estúdios Disney.


O Hobbit: A Guerra dos Cinco Reinos



A obra original contava com uma parábola infantil deliciosa de se ler. Ao ser transportada para mídia audiovisual, Peter Jackson não poupou a paciência do público, destrinchando a saga em capítulos sem sentido e arrastados, sendo o ápice no terceiro filme, que conseguiu ser, de longe, a pior adaptação do Universo da Terra Média.


O Lar da Senhorita Peregrine
Desinteressante até mesmo visualmente, este outro exemplar recente da filmografia de Tim Burton talvez seja um sinal para que o diretor pare de adaptar obras pré-existentes. Parece que, no fim das contas, a marca do diretor aqui é nula, excluindo qualquer performance memorável ou inspirações do Expressionismo Alemão, resultando, assim, num mero produto mercadológico feito de qualquer jeito.



Não encontrou seu livro favorito aqui? Então aguarde a Parte 2!

Natália

Nada do que eu disser será verdade

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário