Crítica: Matadores de Velhinha (2004, de Ethan Coen e Joel Coen)


Em Matadores de Velhinha, os irmãos Coen investem num remake de Quinteto da Morte, filme britânico de 1955. Como uma das marcas dos cineastas, aqui, tem-se novamente uma tragicomédia sarcástica com tons de filme policial.

Na trama, a viúva e cristã senhora Marva Munson aluga um quarto para Goldthwaith Higginson Dorr, um homem extremamente formal e de jeito excêntrico, que se diz mestre em latim e grego antigos. Dorr pede à senhora Munson permissão para que utilize seu porão, com o pretexto de que o utilizaria para ensaiar com os outros membros de seu conjunto de música gospel. O aluguel por parte de Dorr é apenas uma desculpa para que, junto com seus comparsas  um mais desastrado que o outro  cavem um túnel até o escritório de um cassino chamado Bandit Queen e roubem todo o dinheiro sem que sejam percebidos.



As atuações são um dos pontos fortes do filme. Todos os personagens são diferentes entre si e cada um traz um tom de humor ácido para agregar à história. Tom Hanks tem uma veia humorística única, dando aos trejeitos estapafúrdios do professor Dorr, extrema verossimilhança. Assim como Irma P. Hall compõe perfeitamente a típica senhora religiosa, por quem o espectador cria grande simpatia. 



Tratando-se do humor de tipos, é certo que cair na armadilha da generalização gratuita é um risco. No filme, os esteriótipos engajam e agregam para a contextualização do roteiro, como é o caso da senhora Munson, por exemplo. A partir do momento que entendemos quem ela é e em que contexto está inserida, todas as "loucuras" dos outros personagens passam a fazer sentido.


O ritmo do filme é convincente, mas não possui grandes reviravoltas. Ainda com a direção sempre impecável dos irmãos Coen, o enredo carece de pontos de virada mais empolgantes e envolventes. Além disso, o longa parece correr para a solução do problema central, deixando de lado um maior desenvolvimento dos personagens que fazem parte da gangue e da relação entre eles.



De qualquer forma, como grande admiradora da obra dos Coen, abro mão da escrita em terceira pessoa para dizer que, ainda com fatores que poderiam ser mais trabalhados, é um filme divertido, com grande elenco e que, mais uma vez, assim como em suas outras obras, exerce críticas e reflexões através das excentricidades de seus personagens.


Título Original: The Ladykillers

Direção: Ethan Coen e Joel Coen

Duração: 104 min

Elenco: Tom Hanks, Irma P. Hall, Marlon Wayans, J.K. Simmons, Tzi Ma, Ryan Hurst, George Wallace e outros

Sinopse: O professor Dorr e sua gangue tinham um grande plano para assaltar um cassino, mas tudo muda quando a senhora que os hospeda descobre tudo. Agora os bandidos têm que decidir o que fazer com a velhinha.


Trailer:


E você, o que achou do filme? Compartilhe sua experiência conosco!

Amanda Dionigi

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário