Especial: Meu Amigo Secreto MVDC #2




Continuando com o nosso amigo secreto com os colaboradores do Minha Visão do Cinema, cujo qual cada um de nós escolheu um filme que gosta e que ainda não tinha sido feito post no site, depois sorteamos para outro colega fazer a crítica do filme em questão.

Eu tirei a Karol Melo que escolheu o filme Adaptação. Vamos à crítica:


Adaptação é um filme de 2002 dirigido por Spike Jonze e roteirizado por Charlie Kaufman, mesma dupla de Quero Ser John Malkovich de 1999. O filme é uma adaptação do livro O Ladrão de Orquídeas de Susan Orlean, ou quase.... Acompanhamos na verdade a história do próprio Charlie Kaufman tentando adaptar o livro de Susan, mas o roteirista acaba passando por um bloqueio criativo e é aí que a história se desenrola.

Apesar de ser uma adaptação do livro e, adaptar o próprio processo de criação do roteiro, Adaptação conta com bastante história original, Charlie aprofunda mais a relação de Susan com John Laroche (personagem do livro), além de adicionar um irmão gêmeo para si mesmo, chamado Donald Kaufman. Detalhe é que mesmo sendo um personagem fictício, Donald foi creditado como co-roteirista do filme junto de Charlie. Nicolas Cage dá vida aos gêmeos, enquanto Meryl Streep e Chris Cooper vivem respectivamente Susan e Laroche.


O elenco é um dos pontos altos do filme, Nicolas Cage está muito bem, ele entrega em Charlie um homem tímido, com baixa autoestima, toques de depressão e, que não se dá bem com seu irmão que, por sua vez é muito mais extrovertido, tendo mais atitude e sorte que Charlie. No entanto são Meryl Streep e Chris Cooper que brilham, com personagens divertidos, eles são protagonistas da história mais interessante do longa.

Por falar na história, ela se divide em um vai e vem entre as narrativas de Charlie e Susan, mas além disso, podemos falar da forma como ela progride fazendo parecer que estamos vendo dois filmes diferentes. No começo temos um roteiro simples que estuda seu protagonista mostrando seus pensamentos, angústias e desejos. O começo é lento e parece trabalhar em cima disso apenas, mas conforme a história avança ela cresce em grandes proporções se tornando mais ambiciosa, com grandes acontecimentos como cenas de perseguição de carros, sexo e tiroteios que, nada tem haver com o ritmo inicial do longa. Toda essa grandiosidade parece um tanto quanto "nonsense", mas é puramente proposital.


O filme possui diversas camadas e é cheio de metalinguagens, ele critica o método hollywoodiano, onde sempre acrescentam as características acima para empolgar e prender a audiência, mesmo que não façam sentido na trama ou, a ideia que mesmo que o filme tenha um primeiro e segundo ato ruins, basta que o terceiro ato seja empolgante que irá agradar ao público em geral. O filme traz também um debate sobre criação e como fazer um bom roteiro e, acaba por utilizar as próprias características que critica, o que é simplesmente genial! Ele ainda faz tudo isso sem deixar de ser sensível e íntimo. A trilha sonora é outro ponto de destaque, operando bem e ditando o tom e tensão nas cenas.

Mesmo a edição sendo boa e não deixando com que falte dinamismo, o ritmo pode ser um problema, como dito o filme começa lento e cresce de forma exagerada, além dos excessivos diálogos e conflitos internos dos personagens. Também é preciso realmente entrar de cabeça na história para comprar a guinada "nonsense" do longa. Adaptação é um bom filme, é excêntrico e ousado, mas certamente não irá agradar à todos.



Trailer:


É a vez da Karol postar a crítica agora! Qual será o filme dela? Será mais um com o Nicolas Cage haha?

Antonio Gustavo

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário