Crítica: Mom 1ª Temporada - Atualmente (2013 - de, Eddie Gorodetsky, Gemma Baker, Chuck Lorre)


A série chama a atenção a um primeiro momento por ser produzida por Chuck Lorre, o mesmo produtor de sucessos como: Two and a Half MenThe Big Bang Theory e 2 Broke Girls. Segue a tão conhecida fórmula de sitcom e apesar de ser uma comédia muito bem escrita, é capaz de emocionar também. Leia o que achamos dessa série que segue em seu sétimo ano no ar.


A série pode ser o que chamamos de uma dramédia, já que usa e abusa de piadas com um tom de humor ácido e sarcásticas para contar o passado dos seus personagens principais. A história é sobre um grupo de amigas que são ex-usuárias de drogas e alcoólatras e que se reúnem constantemente nas reuniões do AA para trocar experiências e dificuldades em lidar com a nova vida. Christy (Anna Faris) tem uma relação extremamente estremecida com a mãe, Bonnie (Allison Janey), pela qual sempre leva a culpa por todos os problemas que ela teve na vida, desde a infância até a vida adulta, inclusive Bonnie é tida como a principal causa dela mesma ter se tornado alcoólatra e agora ela ter se tornado uma mãe ausente e irresponsável, afim de lutar contra o vício e ter uma vida melhor, Christy começa a ir nas reuniões e é seguida pela mãe Bonnie, que tenta a todo custo se redimir dos seus erros passados.


Ao começar as reuniões, Bonnie passa a ser amiga de um grupo específico, composto por Jill (Jaime Pressly), Marjorie (Mimi Kennedy) e Wendy (Beth Hall), que são o elenco fixo e apesar de ser uma série de comédia e eles brincarem bastante com o passado delas, nunca deixaram de mostrar as partes difíceis desse tratamento. Essas mulheres lutam dia após dia para se manterem saudáveis e não cair no vício, temos desde a mais rica (Jill) até as mais pobres, que no caso seria a Christy e vemos que as dificuldades delas são as mesmas, independente da classe social e o meio em que elas vivem. 

Fora isso temos ótimas participações especiais que chegam para enriquecer ainda mais esse elenco, como Matt L. Jones (Baxter) ex-marido de Christy, que mesmo não aparecendo tanto quanto no começo da temporada, ainda tira boas risadas, e Sadie Calvano (Violet) que aparenta sentir mais afeição pela avó (Bonnie) do que pela própria mãe, já que tudo o que ela lembra dela são das vezes que ela teve que ajudá-la quando estava bêbada ou dos momentos vergonhosos que ela teve que aguentar. O episódio em que elas colocam tudo a limpo foi um dos mais difíceis de se assistir, já que vimos o quanto essa doença pode ferir alguém próximo de maneiras quase imperdoáveis.


Outra personagem que chegou para levar um pedaço nosso foi Jodi (Emily Osment), que entra no programa mas acaba sofrendo uma overdose, algo simplesmente trágico e tão comum retratado no programa, para nos lembrar dos riscos e do mal que isso pode gerar. 

De uma forma geral a série retrata as dificuldades de se viver mais um dia e as vitórias que cada uma delas consegue ao passar dos anos, por menor que seja, tudo é comemorado. O roteiro foca muito na amizade, superação e determinação, não importa o problema, sabemos que elas vão conseguir superar juntas. Mom pode entrar na fila das melhores séries de comédia por rir de si mesma e dos problemas sem nunca esquecer das dificuldades.

"Alguns dias são melhores que outros."




Título Original: Mom

Direção: Eddie Gorodetsky, Gemma Baker, Chuck Lorre

Duração: Aprox. 22 minutos por episódio

Elenco: Anna Faris, Allison Janey, Jaime Pressly, Mimi Kennedy, Wendy Harris, Willian Fichtner, Kristen Jhonston

Sinopse: Christy, uma mãe solteira cuja nova fase na sobriedade lhe permitiu ver a vida de forma mais clara, não gosta do que vê. Agora, ela quer consertar as decisões erradas do passado e ter uma vida melhor ao lado dos filhos.

  Trailer:



E você? O que acha da série?

Comente!
 

Natália

Nada do que eu disser será verdade

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário