O Animal Cordial (2018, de Gabriela Amaral Almeida)

* Contém pequenos spoilers*

Sabe-se muito bem que por parte de muitas pessoas, existe a desafeição pelo cinema nacional. Porém, encontra-se no mercado muita qualidade em nossas produções. Umas dessas, chama-se O Animal Cordial, uma obra rica, impactante, que estará na sua memória por mais tempo que imaginas. 

É verdade que nos últimos anos, a produção de histórias nacionais, amplificada ao gênero terror e suas proximidades aumentou consideravelmente, e passa por uma renovação e afirmação no cenário, tanto que o filme apresentado a seguir, conquistou prêmios em festivais e foi sucesso de crítica. Mas, vamos lá ...

A narrativa envolve um restaurante de classe média na cidade de São Paulo no final de seu expediente que vê sua rotina mudar após o anúncio de um assalto. Como de praxe,  essa situação, propositalmente acaba acirrando os nervos. Mas algo inesperado acontece... O dono do restaurante acaba reagindo a esse assalto e acaba virando o jogo, fazendo com que todos sejam "réfens" dele. O objetivo dele é resolver a situação de sua maneira, e tem sua garçonete como uma espécie de âncora. Porém, tudo foge um pouco do plano, e passamos a acompanhar o proceder da ocorrência.  



A situação abordada vira um pesadelo dividido em um slasher com pitadas aprazíveis de suspense. Após o assalto, passamos a acompanhar melhor a história de cada personagem, na qual, temos os mais diversos: o dono do restaurante,  um casal de  socialites, uma garçonete de duas caras, um chef de cozinha que busca seus direitos como trabalhador, um policial aposentado e dois bandidos. E como se já não bastasse temos um elenco de peso com Murilo Benicio, Luciana Paes, Irandhir Santos e Humberto Carrão entre outros. 

É incrível como esse elenco funciona bem. Murilo Benicio se mostra muito compenetrado no personagem, vivendo um homem opressor e de masculinidade tóxica. Ele é o reflexo de uma figura bem popular, o famoso "bandido bom é bandido morto". O papel lhe cai como uma luva e ele absorve de maneira talentosa o protagonista. Agora, o destaque maior com certeza vai para  Luciana Paes. A garçonete de duas caras, passa por severas modificações durante o longa, de onerada para autoritária. Isso se deve muito pela característica do personagem, que tem em si uma necessidade de aprovação. E essa transformação é simplesmente fantástica. Talvez seja uma das melhores atuações de filme brasileiro que tenha visto, é impecável. 


Para não deixar de citar, os personagens secundários tem atuações essenciais e intensas que dão fervor ao desenrolar do roteiro de Gabriela Amaral Almeida, que vive seu primeiro trabalho como diretora. Um trabalho intenso, cruel, que perneia como algo novo no cenário nacional, alcançando uma complexidade no conteúdo. 

Talvez a melhor descrição sobre o filme seja um thriller gore sobre o comportamento social e de como as máscaras sociais podem esconder esteriótipos de comportamentos inapropriados. No subtendimento geral, o filme abre reflexões sobre a luta de classes, o abuso na carga horária trabalhista e outros vários temas.  

 O filme conta com muitos planos próximos, e esses enquadramentos vão dizendo muito sobre os próprios personagens e da situação. O dinamismo da câmera é algo muito positivo, buscando os figurantes, tanto como o desenquadramento e enquadramento deles, de forma ágil, mas sempre com um porquê, exemplificando uma ação e fazendo o público se questionar sobre.  A trilha sonora acaba sendo algo muito categórica, com um ar oitentista, mas dá a impressão que talvez seja um pouco excessiva em algumas situações, mas nada que comprometa demais, principalmente pelo fato dela amarrar bem com o contexto da história e permitir um bom desenvolvimento.



Com um roteiro bem desenvolvido, ótimas atuações, uma esplêndida construção de personagens e de desenvolvimento na narrativa, O Animal Cordial é uma grata surpresa do cinema nacional. Se você está cansado do cinema nacional padrão e procura algo diferente, essa é a uma ótima pedida. 



Título Original: O Animal Cordial

Direção: Gabriela Amaral Almeida

Duração: 96 minutos

Elenco: Ariclenes Barroso, Camila Morgado, Ernani Moraes, Humberto Carrão, Irandhir Santos, Jiddu Pinheiro, Luciana Paes, Murilo Benício, Thais Aguiar. 

Sinopse: Um restaurante de classe média em São Paulo é invadido, no fim do expediente, por dois ladrões armados. O dono do estabelecimento, o cozinheiro, uma garçonete e três clientes são rendidos. Entre a cruz e a espada , Inácio- o homem pacato, o chefe amistoso e cordial- precisa agir para defender seu restaurante e seus clientes dos assaltantes. 

Trailer: 

Curtiu o filme? Continue a seguir nossa programação.

Guilherme Regert

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário