Primeiras Impressões: Years And Years - Minissérie (2019, de Russel T. Davies)

Resultado de imagem para years and years hbo
Muitos acontecimentos ocorrem no mundo, sejam eles grandes e catastróficos ou pequenos e casuais, seja na vida ou no mundo. Às vezes não pensamos no que pode avançar e se transformar, até mesmo um pequeno acaso no mundo globalizado pode se reverberar através dos anos. É o que debate a nova minissérie da HBO Years and Years, que estreou na última sexta-feira (dia 28).

A minissérie tem o propósito de trazer aspectos de mudanças geopolíticas e como isso acaba afetando o cotidiano de um simples morador, o que é algo a se pensar e por isso a série já é relevante para os dias de hoje. A produção demonstra todo o potencial em seu episódio inicial.

Em seu primeiros minutos já é mergulhado essencialmente no que se propõem, onde uma família testemunha as primeiras nuances do surgimento da candidata ao parlamento britânico Vivianne Roock (Emma Thompson), demonstrando suas atitudes transgressoras para se ascender na política. Apesar de conter um grande nome no elenco, Thompson não é o devido foco do seriado. O espectador acompanha um conjunto de protagonistas que é a família Lyons, que a principio é uma família como outra qualquer, mas especificamente moderna, exemplo disso é a inclusão do casal gay, Daniel (Russel Tovey) e Ralph (Dino Festcher).

O piloto pode parecer meio lento no começo, muito se deve ao total foco na família que vai ganhando seus respectivos dramas e conflitos. Mas sua forma de narrar já traz uma novidade: a trama, literalmente, avança no tempo, partindo de 2019, para 2020, 2021, 2022, e entre outros, e pelo que parece irá avançar mais conforme a história se segue. E como naturalmente  evoluem como pessoas comuns e acabam mudando de mente. A ideia é supor um cenário sociopolítico mundial pelos olhos dessa família, conforme os anos avançam e mundo muda.

A série sofre com uma certa lentidão nos primeiros minutos ao se preocupar com um excesso de exposição para introduzir a família e suas questões, mas isso é natural para um primeiro episódio, o que leva à um crescente no episódio, com a ajuda do humor. 

Imagem relacionada

A trama do episódio começa a desenvolver certos aspectos de qual é o ponto de vista dos familiares, mas o roteiro amarra bem as sensações de impressão de que aqueles acontecimentos podem vir acontecer e vão se desenrolar nos próximos. Entre eles, além da já mencionada política mundial, parece que relevará a parte da tecnologia, afinal é o elemento mais questionado pela suposição no futuro como transgressão digital na juventude.

A divisão de comédia é muito notória, com um humor muito particular britânico e até muito escrachado por conta de alguns detalhes, mas o caminho que se desdobra ganha uma seriedade de maneira repentina como se fosse a vida real, o que realmente cativa e te faz ter vontade de querer ver o resto da história. 

As peças estão sendo colocadas no tabuleiro e a princípio irá avançar e o seriado parece muito promissor, deve atrair um grande público, pois a série tem um certo apelo para o humor e até mesmo drama, principalmente nos momento finais e até será capaz de gerar certos debates sobre os temas sociais e mundiais.



Título Original: Years and Years

Direção: Simon Cellan Jones, Russel T. Davies (showrunner)

Episódios: 6

Duração: 59 min

Elenco: Emma Thompsom, Russelll Tovey, Maxim Baldry, Rory Kiennar, Ruth Madaley, Anna Reid, Dino Fetscher, T'Nia Miller, Lydia West.

Sinopse: A ascensão de uma politica começa a reverberar o cenário mundial, e conformes passam-se os anos uma familia tenta viver suas vidas.

Trailer:



O que achou das nossas impressões? Ficou com vontade de ver?
Escreva um comentário!

Ettore R. Migliorança

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário