Crítica: Godzilla II: Rei dos Monstros (2019, de Michael Dougherty )



Godzilla II: Rei dos Monstros chegou com seu rugido radioativo, soberano, feroz e prova porque o famoso Kaiju merece o título de rei.

Em 2014, vimos uma apresentação moderada do Kaiju, com o desenrolar do filme focando nos personagens humanos, mas deixemos bem claro que as atuações não foram boas, Godzilla só realmente agiu no terceiro ato do longa, deixando os fãs com gosto de quero mais. 

Após confirmar a sequência, o diretor Michael Dougherty não poupou esforços em criar algo épico para o novo longa. Neste segundo filme o Kaiju que amamos finalmente teve uma produção digna de seu tamanho. O longa acompanha uma família que sobreviveu ao combate de Godzilla vs MUTOS em São Francisco e tentam reconstruir suas vidas. Dra. Emma (Vera Farmiga), decide dedicar a sua vida à Monarch na localização e estudo das criaturas junto de sua filha Madison (Millie Bobby Brown). 

O diretor resolveu arriscar e ousar nas cenas de combate criando sequências épicas, memoráveis e de proporções gigantescas. Com Godzilla enfrentando King Ghidorah, Mothra e Rodan, as lutas remetem à nossa infância ao assistir animes, toda a ambientação e trilha contribuem para um resultado de destruição total, o planeta vira o palco dessas lutas, não existe nada que os humanos possam fazer para evitar a destruição.



Para que a ousadia do diretor fosse completa, a equipe de efeitos visuais e sonoros trabalhou bastante para deixar os monstros e suas lutas dignas de seus tamanhos. No primeiro filme, vemos que o embate de Godzilla vs MUTOS ficou limitado à um local, São Francisco. Já neste, nem o planeta é o limite, com batalhas no céu, na terra e no mar mais o tamanho das criaturas e seus rugidos, que estão impecáveis e é um dos pontos fortes de cada um, deixam o filme mais incrível, os efeitos sonoros e visuais não foram poupados em deixar os monstros singulares, memoráveis e épicos. 

Se Godzilla e seus adversários recebem todo o foco, os humanos ficam um pouco esquecidos. Com um elenco de peso com Millie Bobby Brown (Stranger Things), Vera Farmiga (Invocação do Mal), Charles Dance (Game of Thrones), Zhang Ziyi (O Tigre e o Dragão), Ken Watanabe (A Origem), Kyle Chandler (Noite de Jogos), os personagens são mais trabalhados, construídos, participam mais da trama mas não convencem, na verdade, os humanos são os responsáveis por tudo o que acontece no filme, basicamente. Um ponto positivo para o elenco é que as decisões tomadas por alguns afetam o filme e sua futura sequência.


Godzilla II: Rei dos Monstros vai agradar por suas cenas gigantescas, batalhas épicas, uma mitologia mais explorada, referência à cultura japonesa e o mais esperado: a batalha contra Kong, que coexiste no mesmo universo que Godzilla e ao final do filme o campo de batalha é preparado para este combate.

Uma observação: TEM CENA EXTRA!!!


Título Original: Godzilla: King of the Monsters

Direção: Michael Dougherty

Duração: 132 minutos

Elenco: Millie Bobby Brown, Vera Farmiga, Charles Dance, Zhang Ziyi, Ken Watanabe, Kyle Chandler

Sinopse: Os integrantes da agência Monarch precisam lidar com a súbita aparição de vários monstros gigantescos, dentre eles o mítico Godzilla, que a todo instante brigam entre si.


Trailer:


Curtiu?
Animado com o MonsterVerse?
Deixe nos comentários o que achou do filme.

Arthur Lino

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário