Crítica: Tiros em Columbine (2002, de Michael Moore)




Se você acha que esse documentário é sobre duas pessoas que entraram em uma escola e mataram seus colegas, você está meio certo. Não vemos a criação de "monstros" ou o que quer que seja relacionado a eles, mas uma perspectiva muito bem feita da educação hipócrita que ronda os EUA sobre o armamento. 

Todos sabem que os Estados Unidos tem em sua constituição leis que aprovam e dão suporte àqueles que possuem armas. Não só posse, já que lá, desde que você compre uma arma legalizada, automaticamente você tem o direito ao porte. Ou seja, pode ir e vir armado e fazer o que bem entender para proteger sua casa, família ou a si mesmo. 

O interessante desse documentário é que, mesmo que o nome seja referente à tragédia que acometeu Columbine, ele começa mostrando pessoas que moram na cidade e seu dia a dia. Para pessoas como nós, onde o porte de arma não passa de uma ideia absurda de um governo, lá a realidade é bem diferente, inclusive somos apresentados à uma veracidade que, pode parecer completamente alienada em relação ao perigo que é ter como lei a "proteção a armas". Acredito que eles estão tão acostumados com isso que, somente quando tragédias como essa são criadas, algumas pessoas acordam para o perigo, bem poucas eu diria, já que a maioria insiste em combater violência com violência.

O documentário coloca o dedo sem dó alguma nas mentiras e hipocrisia do governo americano. Vimos pessoas acreditarem piamente que armas são proteção ao mesmo tempo que o governo é o principal motivador de guerras e mortes ao redor do mundo. Não vamos entrar em detalhes e em conspirações mas, não precisamos ir muito longe para ver o quanto de vidas foram perdidas graças a guerras sem sentido ou continuadas por ego (Vietnã). Falando nisso, não posso deixar de mencionar um dos tantos absurdos que o documentário nos mostra: todos sabem que a guerra do Vietnã foi a maior mentira contada na história dos EUA; pessoas morreram por nada! Mas como se nada tivesse acontecido, fizeram um memorial com o avião que mais matou vietnamitas!!! Parece que as pessoas esquecem muito rápido... 

O documentário vem dizer que não adianta ficar perplexo com algo que aconteceu no seu quintal, quando você faz o mesmo no quintal do vizinho. Não adianta você achar errado o que eles fizeram (sabemos que é errado), quando a criação deles incentivou de alguma maneira ou pelo menos, facilitou e muito que isso acontecesse.

Me arrepia pensar no que essas pessoas passaram naquele dia e me revolta. Me dá medo e ao mesmo tempo vontade de lutar contra. O tamanho da maldade que alguém tem que ter dentro de si para fazer tamanho mal a outro ser humano ou será a quantidade de vezes que as pessoas ao redor erraram com eles? Nunca saberemos ao certo o que se passa na cabeça de alguém capaz de cometer tais atos. Mas o que eu sei é que isso vai continuar acontecendo quando tudo o que eles ensinam é que a violência é o caminho mais fácil e correto a seguir. 

Pasmem ao saber que os criadores de South Park cresceram em Columbine, no interior do interior dos EUA e fizeram o desenho baseado em suas experiências. Podemos ainda dizer que eles são bem categóricos quanto a isso:


Para que você não esqueça mais, abaixo os massacres ocorridos somente nos EUA nos anos 80 até 2018:

Instituto Politécnico da Virgínia, 16 de Abril 2007
32 mortos

Escola primária de Sandy Hook, Newtown, 14 de Dezembro de 2012
27 mortos (mais o atacante)

Escola de Bath, Michigan, 18 de Maio de 1927 
25 mortos

Universidade do Texas, Austin, 1 de Agosto de 1966
18 mortos

Escola Marjory Stoneman Douglas, Parkland, 14 de Fevereiro de 2018
17 mortos

Liceu de Columbine, Littleton, 20 de Abril de 1999 
13 mortos (mais os dois atacantes)

Liceu de Red Lake, Minnesota, 21 de Março de 2005
9 mortos (mais o atacante)

Universidade de Roseburg, Oregon, 1 de Outubro de 2015 
9 mortos (mais o atacante)

Universidade Católica de Oakland, Califórnia, 2 de Abril de 2012
7 mortos

Universidade de Iowa, 1 de Novembro de 1991
6 mortos

Universidade de Santa Monica, Califórnia, 7 de Junho de 2013
6 mortos

Escola de Stockton, Califórnia, 17 de Janeiro de 1989
5 mortos (mais o atacante)

Escola de Westside, Jonesboro, 24 de Março de 1998
5 mortos

Escola de Wolfrock, Lancaster, 2 de Outubro 2006
5 mortos

Universidade de Illinois, 14 de Fevereiro 2008
5 mortos (mais o atacante)

Escola Marysville Pilchuck, Washington, 24 de Outubro de 2014 
4 mortos (mais o atacante)

Escola Secundária Thurston, Springfield, 21 de Maio de 1998 
4 mortos

Universidade do Arizona, 28 de Outubro de 2002
3 mortos (mais o atacante)

Univerisdade do Alabama, Huntsville, 12 de Fevereiro de 2010
3 mortos


Trinta anos de massacres espalhados pelo país até que finalmente os "especialistas" descobriram os culpados: músicas, vídeo games, South Park (sim, falam isso no documentário), televisão, entretenimento. Mas NUNCA na constituição de guerra. Você pode culpar o rock, pode culpar filmes violentos, pode por a culpa em pais divorciados, mas, não existe isso em todo o mundo? Não vemos todos os mesmos filmes, ouvimos as mesmas músicas e passamos por problemas semelhantes? Então, qual é a real desculpa para os massacres? O que é tão radicalmente diferente nos EUA que faz com que milhares de pessoas morram todos os anos?

Acredito que esse seja um dos documentários mais completos sobre o tema do armamento e política de violência que eu já tenha assistido. Fala sobre todos os problemas relacionados e principalmente sobre os problemas gerados sobre tal assunto. Temos ainda tópicos sobre racismo, intolerância, cultura do medo, terrorismo e como eles são perfeitos no fim do dia. É fácil apontar culpados quando se tem um rosto e um nome.


Título Original: Bowling for Columbine

Direção: Michael Moore

Duração: 120 minutos 

Elenco: Amanda Lamante, Arthur B. Busch, Augusto Pinochet, Barry Glassner, Brandon T. Jackson, Byron Dorgan, Carey McWillians, Charlton Heston, Daniel Mauser, David Satcher, Denise E. James, Denny Fennel, Dick Clark, Dick Herlan, Dick Hurlin, Dinh Diem Ngo, Ernest F. Hollings, Evan McCollum, George W. Bush, Gerald Miller, Jacobo Arbenz, James Nichols, Jeff Rossen, Jeremy Hicks

Sinopse: Documentário que investiga a fascinação dos americanos pelas armas de fogo. Michael Moore, diretor e narrador do filme, questiona a origem dessa cultura bélica e busca respostas visitando pequenas cidades dos Estados Unidos, onde a maior parte dos moradores guarda uma arma em casa. Entre essas cidades está Littleton, no Colorado, onde fica o colégio Columbine. Lá os adolescentes Dylan Klebold e Eric Harris pegaram as armas dos pais e mataram 14 estudantes e um professor no refeitório. Michael Moore também faz uma visita ao ator Charlton Heston, presidente da Associação Americana do Rifle. 

Trailer:


Deixe sua opinião!


Natália

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário