Brooklyn Nine-Nine: Por que você ainda não está assistindo essa série?


Pare tudo que você está fazendo e venha entender porque Brooklyn 99 é uma das melhores séries de comédia dos últimos tempos. Diga-se de passagem, comecei a assistir por livre e espontânea pressão de amigos, e a principio ela parece ser uma história boba e sem nexo nenhum. Porém, com apenas alguns episódios você vai perceber que está completamente apaixonado pela série e apesar de conter muita piada solta e descarada, a série também é capaz de abordar temas importantes a serem discutidos. Não foi à toa a comoção nas redes sociais quando o cancelamento da série foi anunciado, não só a resgataram como a sexta temporada está a todo vapor.


Brooklyn Nine-Nine estreou em 2013 e tinha como base o dia a dia do despreocupado e imaturo detetive Jack Peralta, interpretado pelo excelente Andy Samberg. A série tem um elenco de peso que interage muito bem, mas a junção dos personagens principais é a grande sacada, não é à toa que em sua primeira temporada já levou para casa o Globo de Ouro de Melhor Série de TV de Comédia ou Musical


A série é uma sitcom e caso você já tenha assistido alguma como The Office, vai perceber uma semelhança na narrativa e na forma como a série é gravada. Tudo praticamente acontece dentro da delegacia ou aos seus arredores, nunca perdendo muito tempo ao céu aberto, apenas quando é relevante ao episódio. O que é uma boa jogada, já que eles se aproveitam dos casos e das histórias que chegam até à delegacia. Tem de tudo um pouco, desde episódios extremamente divertidos e irreverentes até episódios capazes de mexer com o telespectador, como quando Rosa (Stephanie Beatriz) estava em um tiroteio ou quando o Sargento Jeffords (Terry Cresws) sofre racismo de um colega. Mais recentemente na 6ª temporada, tivemos outra mostra da qualidade do roteiro ao inserir um episódio sobre assédio sexual. Nada mais em “alta” nos últimos dias. O episódio foi de arrancar lágrimas dos mais sensíveis. 


Já deu para perceber que temos de tudo um pouco. Volto a dizer que o que realmente enaltece a série é o elenco incrível que eles conseguiram juntar aqui, fica até difícil escolher um preferido. Capitão Holt interpretado por Andre Braugher é simplesmente genial. Sua completa falta de expressão é o que torna o personagem tão engraçado nas diversas cenas que ele interage, nunca sabemos com certeza se ele está falando a verdade, mentindo, sorrindo ou ignorando alguém. 

 Tradução: "Nunca estive mais feliz."

Chelsea Peretti, que também é comediante, assim como Andy Samberg (é possível achar diversos stand-ups na internet) é outra personagem que tira gargalhadas com a sua forma fria e egoísta de lidar com os problemas dela e dos outros. Quando Gina aparece, ofusca todos os outros.

Terry Crews é simplesmente hilário no papel do Sargento Jeffords, um homem sério e pai de família que simplesmente ama iogurte, que tenta ser a voz da razão em meio à essa delegacia.  

Boyle (Joe Lo Truglio) com suas manias e completa admiração por comida e por seu melhor amigo Peralta. Rosa (Stephanie Beatriz) e sua cara amarrada. Scully (Joel McKinnon Miller) e Hitchcock (Dirk Blocker) que sempre aparecem fazendo alguma coisa nojenta e não menos importante, Amy Santiago (Melissa Fulero) e seus problemas com TOC - transtorno obsessivo compulsivo. Todos os personagens são imensuravelmente diferentes uns dos outros, mas por algum motivo, isso é o que dá liga à amizade e ao elenco.


A série também surpreende muito quando insere alguma participação especial. Já tivemos diversos nomes conhecidos como: Adam Sandler, Ed Helms, Zooey Deschanel, que foi quase um crossover entre as séries New Girl e B99, o rapper Kid Cudi, Katey Sagal, o integrante do Tenacious D, Kyle Glass e o físico Neil deGrasse Tyson, dentre outros. E claro, temos alguns episódios memoráveis que caso você não tenha assistido ainda, vou deixar um trechinho de um episódio que foi ao ar na quinta temporada. Tenho quase certeza que você já assistiu na internet sem saber exatamente de onde vinha:


Por fim, diria que B99 é uma série que almeja todos os públicos, sabe ser engraçada, sabe lidar com assuntos sérios, sabe inclusive fazer piada de si mesma, é escrachada em diversas vezes e usa e abusa do bom e velho estereótipo para fazer rir. Com episódios bem construídos, traz um roteiro bem dinâmico e atual. Tem uma diversidade sem igual, tanto nos assuntos abordados como nos personagens. São 20 minutos que mudarão sua vida. Teve uma evolução significativa com o passar dos anos, personagens mais maduros com o mesmo tom de escárnio. Você não vai se arrepender de assistir, eu garanto!


Conta para gente o que você achou da série!

Natália

Nada do que eu disser será verdade

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário