Crítica: Superman – O Filme (1978, de Richard Donner)




“É um pássaro? É um Avião? Não é o Superman!”, essa frase de efeito está dentro da mente de qualquer pessoa, sendo o do mais fanático até mesmo o mais comum espectador de cinema, que não remeta a apenas a imagem cultuada do icônico personagem da DC Comics, mas também a grandiosidade atrelada a ele.

O grande personagem criado pela dupla Joe Shuster e Jerry Siegal em 1938, representa até hoje o modelo essencial da clássica figura de um “super-herói”, sendo da pessoa mais nobre e justa disposta a querer proteger um cidadão comum, desde bandidos armados até mesmo inimigos galácticos poderosos, e que isso perdura até hoje, diante de tantas transformações físicas e culturais da história da civilização. Ainda repararmos no ano passado em que foi comemorávamos não só os oitenta anos de existência de Superman, mas como também celebrávamos o quadragésimo aniversário do cultuado e icônico filme de 1978, Superman – O Filme, o longa que ainda mantem tudo o que remete a grandiosidade na época do personagem.

Dirigido pelo cineasta Richard Donner, que anos mais tarde seria conhecido por lançar Os Gonnies (1985), e a franquia Buddy Cop Máquina Mortífera, ele tinha a missão de trazer todo o espírito do personagem para o cinema. Então, por essa razão, o filme todo se centra, principalmente nos primeiros 40 minutos, na origem do personagem, que hoje em dia já é conhecida no grande público, mas que era necessária naquele tempo para introduzir, até para o mais leigo. A lenta construção em torno da personagem pode ser observada ao longo do filme, que o roteiro ajuda a criar no protagonista uma identificação para o público, que consegue mesclar com o jovem Clark Kent (Jeff East) sofrendo bullying e sendo retratado como um excluído.


Porém tudo relacionado a Krypton não é essencialmente visual, o diretor opta isso em personificar essa cultura através de Jor-El, interpretado pelo maior astro naquele período, Marlon Brando, que não só consegue atrair o maior público para produção, mas garante através de sua atuação, com a serenidade e paciência na voz, um conforto ao personagem Superman transmitindo a sabedoria do planeta-natal e servindo como um mentor.



Diante de tudo, o filme se torna uma aventura classificada como “super-herói”, por meio disso vemos puramente resgaste de pessoas inocentes em meio a um perigo eminente, até o clássico caso de resgate ao gato preso na árvore, vendo isso nos dias atuais é algo que soa batido e até mesmo clichê, mas que Richard Donner faz questão de evidenciar em sua produção, como uma forma de fazer um singela homenagem a Era de Ouro dos quadrinhos, que a história era inocente e simples, pois no período de lançamento do personagem ainda se ocorria reflexos da Grande Depressão, então esse elemento de escapismo é demonstrado no filme.



Como qualquer escapismo, é necessário algo que cative o espectador através de carisma e de uma espiritualidade otimista, por isso que essa versão que Donner queria com o filme ficou a cargo do ator Christopher Reeves, que na sua feição, que ao mesmo tempo expressa bondade e ingenuidade, que era algo importante na representação do Clark Kent, e que mostrasse imponência e força na representação do Superman. Justamente o seu elenco respeita o espírito descompromissado e divertido, como prova disso é Gene Hackman interpretando o vilão Lex Luthor, sendo um vilão quase caricato de grandes ambições de querer realizar terremotos só para vender imóveis, entrega toda a noção de um vilão feito para ser derrotado.

Mantendo-se assim a grandiosidade ao personagem, o filme era considerado como marco de efeitos especiais pela representação do herói voando, que a princípio parece datado hoje, mas que antes era algo com uma precisão de cuidados para exibir ao espectador a mesma sensação que um cidadão de Metrópolis ao ver o herói em ação.

Respeitando as qualidades e defeitos do filme de Donner, Superman – O Filme respeita as raízes de sua origem vindas dos quadrinhos, onde tudo se constrói em torno da história e personagem para que consiga demonstrar ao público tudo o que diz respeito ao icônico herói da DC, e mesmo que talvez essa sensação não se aplica hoje em dia, seu marco está fincado na história do cinema, e sua trajetória permanece para o alto e avante.




Título Original: Superman

Direção: Richard Donner

Título Original: Superman

Duração: 143 minutos

Elenco: Marlon Brando, Gene Hackman, Christopher Reeves, Ned Beatty, Jackie Cooper, Gleen Ford, Trevor Howard, Margot Kidder, Jack O'Halloran, Valerie Perrine, Maria Schell, Terence Stamp, Phyllis Thaxter, Susannah York, Jeff East.

Sinopse: Nascido num planeta destruído chamado Krypton, um jovem fazendeiro do Kansas chamado Clark Kent possuis dons inimagináveis, porém ao crescer e reconhecer suas verdadeiras origens, e ele agora deve partir para Metrópoles para cumprir seu destino de ser o maior salvador da Terra: Superman


Trailer:

Gostou da resenha? Deixa o seu like, e escreva um comentário!

Ettore R. Migliorança

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário