Crítica: As Ineses (2019, de Pablo José Meza)


As Ineses é uma comédia argentina que tem uma premissa bastante original e interessante, que se esforça para fazê-la funcionar, mas acaba falhando em seu propósito como filme. 


Carmen e Rosa, amigas e vizinhas, estão grávidas e, por pura coincidência, entram em trabalho de parto no mesmo momento e acabam indo para o hospital juntas. Após o parto, quando seus maridos vão conhecer seus filhos, o alarde é instaurado. Eles acreditam que trocaram seus bebês. 

Como uma família negra pode conceber um bebê branco e ruivo, e uma família branca e loira conceber um bebê moreno? Tem algo errado nessa história e não está tão na cara como pode parecer.





Por insistência dos maridos, os bebês são trocados e as filhas vão para os pais certos, mas contra a vontade de uma das mães. Porém, as coisas ficam como estão e o mistério é deixado de lado, até que fatalidades acontecem e segredo atrás de segredo começa a ser revelado.


Revelado para os personagens, porque o espectador já descobriu o que se passa há muito tempo, o que torna a história sem graça e com um desfecho bastante insatisfatório. Uma pena, pois como eu disse, tinha tudo para dar certo.

O filme se vende como uma comédia que é completamente esquecida. Não tem uma cena que se assista que dê para pensar que talvez tivesse tido, ali, uma tentativa. Quando notamos que como comédia falhou, começamos a ver com outros olhos aquela história toda, então recorremos ao drama, que no fim das contas, não existe, porque o filme não foi pensado desse jeito. Sendo assim, nós, que demos uma chance ao filme, ficamos a ver navios.


Nem os atores conseguiram salvar esse filme. Não temos atuações que convencem, que envolvem, que nos faça criar empatia ou sequer dar uma risada de algo que, talvez, era pra ser engraçado(?). A unica coisa que dá match nesse filme, é a trilha sonora de forrózinho com aquele clima de cidade interiorana e só. De resto, parece que nada se encaixa. 


É muito frustrante se esforçar para achar o filme bom, já que acreditava no potencial que ele tinha em mãos. Não ver nada acontecendo a não ser uma confusão de cenas, que muitas vezes não fazem nem sentido para a história, nos faz pensar "ok, não é bom mesmo e vou aceitar que nem sempre dá para tirar leite de pedra"...

As Ineses não é uma comédia engraçada, seu drama é fraco e não se sustenta, como filme não entretém e é quase uma tortura ficar se esforçando para ver até o fim para, quem sabe, espremer algo bom desses 75 minutos.


Título Original: Las Ineses

Direção: Pablo José Meza

Duração: 75 minutos

Elenco: André Ramiro, Brenda Gandini, Luciano Cáceres, Valentina Bassi, María Leal, Brisa Medina, Fiona Pereira, Byron Barbieri, Graciela Bonomi, Stella Mariz Galazzi e mais.

Sinopse: As Ineses conta a história de Carmen e Rosa. As amigas e vizinhas, que por coincidência tem o mesmo sobrenome, ficam grávidas e tem suas bebês no mesmo dia. Porém, para surpresa de ambas ao receber suas bebês, percebem que suas filhas parecem terem sido trocadas por engano após o parto. O casal loiro recebe a bebê morena e o casal moreno, a bebê loira. A confusão se instaura e as mães decidem colocar o mesmo nome para as duas garotas: Ines Garcia.

Trailer:

Você aí, leitor, arriscaria assistir esse filme no cinema depois dessa crítica? Me conta aqui nos comentários!

HELEN SANTOS

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário