Crítica: 211 - O Grande Assalto (2018, de York Alec Shackleton)


Mais um filme pipoca estrelado por Nicolas Cage que, aparentemente, caiu num limbo de filmes rasos e sem muita história. Aqui não é diferente. Confira a crítica e veja o que achamos sobre o filme.

Chandler (Cage) é um policial amargurado com a morte da esposa, que está prestes a se aposentar e acabou se distanciando da sua única filha, Sara (Amanda Cerny), que é casada com seu parceiro, Steve (Dwayne Cameron). Por um acaso, os dois policiais são escolhidos como tutores de um adolescente que se meteu em problemas na escola, Kenny (Michael Rayne Jr.), e precisa ver o dia a dia desses policiais. Porém, eles caem de gaiato numa história confusa e mal explicada de início. Aparentemente, alguns ex-militares que agora trabalham por conta própria, estão atrás do seu dinheiro e por isso, resolvem assaltar o banco em questão.


Primeira falha do filme: nada sobre esse dinheiro é realmente explicado. As informações são jogadas para nós e pronto. Somente para dar um motivo para o assalto. Segundo ponto: personagens aleatórios na história que não modificam em nada, ou quase nada, o rumo do filme. Estão ali meramente para dar uma informação mais elaborada a princípio, mas não chega a ser primordial. Como sempre em filmes de ação, o ápice é quando os vilões e os mocinhos entram em confronto. Um ponto positivo aqui é que ninguém está a salvo. Tem muita morte, muita gente ferida e chega num ponto que você pensa: "eles não vão fazer isso", e fazem. Em um filme de ação pipoca, você sempre acha que as pessoas do bem vão sair ilesas, aqui não.


Outros pontos positivos e últimos, inclusive, são que os efeitos especiais e a ambientação estão muito bem feitos. Não há do que reclamar. Mas voltamos ao velho problema: filmes de ação e seus personagens rasos. Apesar de todo o drama, o suspense e a ação, o que realmente importa é o famoso bang-bang. O filme cumpre o que promete. Muito tiroteio e ação. Não é o melhor filme do gênero nem de longe, porém é um filme que dá para assistir sem problemas naquele domingo depois do almoço. Uma pena não ter sido melhor elaborado. Tínhamos uma história que poderia ser muito boa mas, infelizmente, ficou mediana com esse roteiro. Atores bons que não foram bem aproveitados. É aquele típico filme que não agrega em nada.


Título Original: 211

Direção: York Alec Shackleton

Duração: 86 minutos 

Elenco: Nicolas Cage, Amanda Cerny, Dwayne Camaron, Michael Rayne Jr.

Sinopse: O oficial Mike Chandler (Nicolas Cage) e um jovem passageiro civil encontram-se despreparados e desarmados quando o destino os coloca diretamente na mira de um ousado roubo a banco em andamento por uma equipe destemida de homens altamente treinados e fortemente armados. Inspirado por um dos eventos mais longos e sangrentos da vida real na história da polícia.


Trailer:

E vocês? O que acharam do filme?

Natália

Nada do que eu disser será verdade

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário