Especial de Natal: How Sarah Got Her Wings (2015, de Edmund Entin e outro)


How Sarah Got Her Wings, ou, numa tradução literal "Como Sarah Conseguiu Suas Asas" é, talvez, o filme mais fofo e doidinho que eu e muito provavelmente você também, veremos a respeito do Natal e vida após a morte. Continue lendo para entender o porquê! 

O início o filme já me conquistou por dois motivos: primeiro porque a ideia de "Céu" que nós temos, também mudou conforme a tecnologia foi acontecendo, ou você acha que lá os anjos ainda escrevem em papel com caneta de pena? Que nada! Steve Jobs tá dando um duro danado por lá também, produzindo tablets, celulares e computadores para facilitar o trabalho dos anjos. Segundo, porque assim que Sarah chega ao lobby do Céu para ver se seu nome está na lista para entrar no paraíso, ela logo confronta Dahpne, que dá um pequeno show de empoderamento e um pequeno discurso de gênero. Confira o diálogo:


"Sarah: 
Espere, eu achei que São Pedro fosse um homem. 

Daphne: 
Sim, ele foi embora já faz pelo menos uns cem anos. E, francamente, estou ficando um pouco cansada de ouvir falar nisso. As pessoas têm uns conceitos de gênero tão antiquados sobre anjos e posições de chefia."


Sarah sofre um acidente fatal poucos dias antes do Natal. Após sua morte, ela vai diretamente para o lobby do Céu, ou, como normalmente é chamado: purgatório. Chegando lá, é impedida por Daphne de entrar ao paraíso, pois seu nome não consta na lista e, quando isso acontece, é sinal de que quando se estava vivo agiu de forma egoísta diversas vezes. 


Sendo assim, para adentrar no paraíso e sair daquele limbo, Sarah precisa retornar à Terra para completar sua missão e, finalmente, tomar alguma atitude altruísta. Por ser perto do Natal, Daphne a envia para consertar as coisas com seu ex-namorado, Jordan, que ficou miseravelmente infeliz após Sarah romper o namoro um dia antes do Natal anterior. 

Sem saber muito o que fazer para consertar as coisas com Jordan, já que acredita fielmente que o término foi a melhor coisa para os dois, ela fica bastante perdida, principalmente porque existe um prazo para concluir essa missão, que caso não seja concluída, resultará na permanência de Sarah no limbo por toda a eternidade. 


Lindsey Gort, no papel de Sarah, praticamente carrega o filme nas costas. Ela possui um carisma e uma fofura natural, que couberam perfeitamente em sua personagem. Outra que merece destaque é Kathleen Rose Perkins, no papel de Daphne, que conseguiu realmente dar vida à uma arcanja empoderada, solidária e divertida. O ator mirim, Caleel Harris, no papel de filho da atual namorada de Jordan, está uma graça! É aquele tipo de criança que acabou amadurecendo antes do tempo por não ter a presença do pai, mas que se sente animado com a ideia de ter Jordan como seu padrasto. Os demais atores, até mesmo Derek como Jordan, entregam um bom trabalho mas não merecem destaque.


A produção do filme é bem pobrezinha mas, apesar de tudo, não deixa a desejar. Se for olhar o conjunto da obra, será possível perceber que o trabalho aqui fora simples, mas a mensagem fora clara e bastante potente: pratique o bem, seja gentil, pense nos outros algumas vezes além de apenas em si mesmo, se doe, saiba quando agir com o coração antes da razão, porque, um dia, poderá ser tarde demais para querer ser melhor.  


How Sarah Got Her Wings lembra bastante o antigo Morrendo e Aprendendo, porém, além da premissa do drama, traz várias sátiras sobre temas diversos, e isso deixa o filme bastante gostoso para ser assistido. Embora o final tenha sido mal explicado e um pouco contraditório com toda a mensagem do altruísmo, o jeito como a história foi construída, de forma intensa e cômica em certos pontos, fora um diferencial aqui. O play nesse filme vale muito a pena!


Título Original: How Sarah Got Her Wings

Direção: Edmund Entin e Gary Entin

Elenco: Lindsey Gort, Derek Theler, Melanie Liburd, Jeremy Luke, Caleel Harris, Kathleen Rose Perkins, Daniel Di Tomasso, Vanessa Waters, Charlie Robinson, Troy Evans, Hayes Hargrove, Hayley Newton, Cindy Baer e Jennifer Kays.

Sinopse: A boa samaritana Sarah Fitzpatrick sofre um acidente fatal pouco antes do Natal, e encontra-se no lobby, antes dos portões do Céu. Certa de que vai entrar, ela fica chocada ao descobrir que o seu nome não está na lista de reserva. No entanto, ela tem a oportunidade de voltar à Terra como um "anjo no treinamento" e tem a obrigação de ajudar uma alma em necessidade. Sarah tem os 12 dias antes do Natal, para garantir o seu lugar na lista para a sua vida após a morte.

Trailer:


Obrigada pela leitura!

Helen Santos

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário