Indicação #6: O Sol É Para Todos (1962)


O Sol É Para Todos é aquele filme que todo mundo precisa assistir pelo menos uma vez na vida. A história é baseada no livro To Kill a Mockingbird, que é um romance vencedor do Pulitzer, escrito por Harper Lee e lançado em 1960, que conta a história de um advogado branco que acaba ajudando um negro preso injustamente em uma época que brancos e negros não se misturavam. A história é cruel e ao mesmo tempo sensível e inspiradora, ao tentar mostrar os dois lados de uma moeda: a luta de um homem em provar a inocência de outro e o preconceito que empurrava uma sociedade. E nesse meio tempo, Atticus tentava mostrar aos filhos os valores corretos a se seguir, valores estes que todos nós deveríamos ter bem claros, como compaixão, senso de justiça e amor pelo próximo. Claro que isso culminou em uma resposta agressiva e violenta de pessoas que iam contra sua forma de pensar, o que de certa forma sempre veremos ao longo do tempo, já que a história sempre se repete, pelo simples fato de que não aprendemos nada com o passado. O filme é sobre intolerância, ódio gratuito e esperança, sentimentos que sempre teremos que conviver e lutar contra, igual Atticus fez.

Indicação: Natália Vieira

Direção: Robert Mulligan

Sinopse: Jean Louise Finch (Mary Badham) recorda que em 1932, quando tinha seis anos, Macomb, no Alabama, já era um lugarejo velho. Nesta época Tom Robinson (Brock Peters), um jovem negro, foi acusado de estuprar Mayella Violet Ewell (Collin Wilcox Paxton), uma jovem branca. Seu pai, Atticus Finch (Gregory Peck), um advogado extremamente íntegro, concordou em defendê-lo e, apesar de boa parte da cidade ser contra sua posição, ele decidiu ir adiante e fazer de tudo para absolver o réu.

Trailer:

HELEN SANTOS

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário