Crítica: O Leitor (2008, de Stephen Daldry)


Ambientado no final do nazismo, O Leitor traz a história de Michael Berg (interpretado por David Kross e Ralph Fiennes), um jovem de quinze anos, que fica doente e é ajudado pela solitária e áspera Hanna Schmitz (Kate Winslet, sim, a bonitona de Titanic). Hanna possui o dobro de sua idade, mas, em meio aos momentos em que Michael lê para ela algumas obras literárias que estuda no colégio, os dois acabam por se entregarem a paixão. Michael é um estudante brilhante que desperta o amor de Hanna à literatura, já Hanna, por sua vez, sempre pede (com os olhos cintilando de expectativa, até) para que o “garoto” – como sempre o trata – leia para ela, uma vez que, por motivo de vergonha, não admite o fato de ser analfabeta.


Sem sombra de dúvidas, temos aqui um filme lindo, com maravilhosas atuações de atores experientes e, mesmo David Kross, um jovem alemão ainda novato no ramo, evidencia o porquê de ter ganhado o papel. Já o roteiro... impecável, extraordinário, com falas que quando levadas aos lábios dos personagens em meio aos cenários divisados pelo expectador, torna-se irrefutavelmente comovente. É um filme tocante, com assuntos fundamentais a serem debatidos, como, por exemplo, as barbaridades envolvendo o nazismo e até onde (até onde mesmo, tipo o fim do poço) uma pessoa pode chegar para omitir um segredo.

Como a maioria dos outros filmes que abordam memórias, O Leitor começa com Michael, já pertencente a meia-idade, tendo um flashback de lembranças pertencentes do seu passado quando vê, pela janela de seu apartamento, um U-Bahn amarelo (para quem não faz a mínima ideia do que seja, é o metrô de Berlim, Alemanha). A trilha sonora poderia ser mais trabalhada para ornar com as cenas e o clichê despenca nessa forma de flashback de narração, seguindo quando Michael resolve contar sua história para a filha. Também, vez ou outra, as cenas se tornam enfadonhas, talvez por serem minimalistas e um ato do diretor, Stephen Daldry, de evidenciar a complexidade dos personagens: de um lado um jovem inseguro que trilha os caminhos do direito, do outro uma personagem emblemática, que nos causa asco, condolência, amor e ódio ao desenrolar da história e, mais uma vez, amor.


Seguindo um pouco para o lado do diretor, ele é capaz de transparecer, como ninguém, um olhar sensível, singelo e intenso, o que deve ser levado altamente em conta o fato de que, até o lançamento do filme, havia dirigido apenas três filmes, sendo os três  indicados ao Oscar. 

E falando das premiações, Kate Winslet foi a diva máxima, nossa eterna Rose DeWitt Bukater, ou Hanna, em O Leitor, vencendo o Oscar de melhor atriz em 2009, o Globo de Ouro em 2009 como melhor atriz coadjuvante, melhor interpretação feminina pelo Festival de Cannes em 2009, melhor atriz coadjuvante no SAG Awards de 2009, melhor atriz europeia em 2009 pelo European Film Awards, melhor atriz pela conceituada British Academy of Film and Television Awards 2009 e melhor atriz do gênero drama pelo Satellite Awards 2009. O filme venceu o Top 10 Filmes de 2008, entregue pela Satellites Awards.


Porventura, tenha sido um erro do diretor em envelhecer Michael colocando Ralph Fiennes para atuar no lugar do jovem David Kross – alguns podem até achar implicância, mas a bela maquiagem que envelheceu Kate Winslet também poderia ser aplicada em Kross. Uma curiosidade, é que para os que amam cinema, mas não abandonam um bom livro, O Leitor é baseado no romance Der Vorleser, de 1995, do escritor alemão, Bernhard Schlink.


Sim, é um filme triste, mas que, diferentemente de produções hollywoodianas, nos apresenta à uma realidade passada, mas que ecoa na história e nos traz um sentimento de injustiça. Mostra um outro lado do nazismo, que pode lhe surpreender e lhe fazer achar o mais descarado dos absurdos, mas um lado comovente envolvendo Hanna,  fará com que tenha um misto de emoções e divergentes opiniões até o final do filme.


Título Original: The Reader

Direção: Stephen Daldry

Elenco: David Kross, Kate Winslet, Ralph Fiennes, Alexandra Maria Lara, Barbara Philipp, Beata Lehmann, Bettina Scheuritzel, Bruno Ganz, Burghart KlauBner, Fabian Busch, Fritz Roth, Hannah Hezsprung, Hendrik Arnst, Hildegard chroedter, Jacqueline Macaulay, Jeanette Hain, Jonas Jagermeyr, Jurgen Tarrach, Karoline Herfurth, Kirsten Block, Lena Lessing, Lena Olin, Linda Bassett, Ludwig Blochberger, Margarita Broich, Marie Gruber, Martin Brambach, Matthias Habich, Max Mauff, Merelina Kendall, Michael Schenk, Rich Odell, Robin Gooch, Susanne Lothar, Sylvester Groth, Torsten Michaelis.

Sinopse: A sociedade acredita que é guiada pela moralidade, mas isto não é verdade. O premiado diretor de As Horas, Stephen Daldry, mostra novamente toda sua força nesta história de medos e segredos escondidos pelo tempo. Hanna (Kate Winslet) foi uma mulher solitária durante grande parte da vida. Quando se envolve amorosamente com um adolescente, Michael (David Kross/Ralph Finnes), não imagina que um caso de verão irá marcar suas vidas para sempre. 

Trailer: 




Olhos Famintos

Sou um autor mineiro de Belo Horizonte e apaixonado por ficção e outras nerdices desde a infância. Decidi ser escritor assim que escrevi a minha primeira história – a primeira relativamente boa história –, por volta dos oito anos. Nos primeiros anos da minha adolescência, me engajei em ler e escrever no intuito de ganhar técnica na escrita. Em um concurso na quinta série ganhei o primeiro lugar na composição de um poema e, anos mais tarde, no meu último ano de escola, dirigi, produzi e escrevi uma peça de teatro, assim como, em parceria com uma colega, escrevi e divulguei pela mesma escola um conto de terror. Atualmente rabisco, escrevo e planejo os livros que irão compor a saga O Mestre do Tempo, como também, escrevo para o Minha Visão do Cinema.

13 comentários :

  1. Esse filme é maravilhoso. Tive o prazer de assistir e recomendo!

    ResponderExcluir
  2. EXCELENTE CRITICA VISAO BEM INTERPRETADA

    ResponderExcluir
  3. Achei bem interesante o tom da critica e modo como ela foi direcionada .parabèns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Dener. Sinta-se bem vindo e ão se esqueça de acompanhar o blog para mais novidades.

      Excluir
  4. muito bacana a critica do filme O Leitor achei que se encaixou perfeitamente na obra parabens!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Volte sempre para acompanhar mais artigos e críticas.

      Excluir
  5. Ótima análise sobre o filme "O Leitor". Com uma linguagem literária que estimula a imaginação até as cenas, porém sem perder o foco critico.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a Monique Vieira e a critica se encaixou perfeitamente do meu modo de vista da obra.

    Anne Gotti
    Viaje pelo livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado. Volte sempre no blog para acompanhar as novidades.

      Excluir
  7. bela critica,gostei do blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado :) Venha sempre ao blog e acompanhe novos posts.

      Excluir