Crítica: O Feitiço do Natal (2018, de Bradley Walsh)


O Natal é uma época do ano que por mais que você seja indiferente em relação à data, eu posso apostar que pelo menos alguma coisa relacionada ao evento faz seu coração aconchegar: as comidas, os biscoitos, a harmonia, as luzes, o clima de recomeço... Por isso acredito que O Feitiço do Natal seja um bom filme para ser assistido próximo ao fim do ano por todos!

Imerso nos clichês natalinos, é um filme que surpreende o espectador de certa forma! Dentre a quantidade de filmes parecidos ou praticamente iguais por aí, este ainda mostra seus resquícios próprios de originalidade, tratando sobre família, carreira, romance e também relata de uma forma linda a amizade, e claro, materializa a magia natalina de maneira bastante inusitada e legal.


Abby, uma fotógrafa que ainda não se deu conta do quão talentosa é, ganha de Natal do seu avô, "Gramps", um calendário natalino que pertencia à sua falecida avó. Segundo Gramps, a vontade de sua esposa era dar o calendário para Abby e não para a sua irmã, pois ela era mais parecida com a avó; então era para ela receber o calendário em um período que ele acreditasse que a garota estivesse precisando de uma ajudinha extra em sua vida, e nesse caso, ela estava precisando de uma ajudinha pessoal e profissional.

O calendário é em formato de casinha e só tem os dias de dezembro, e cada número fica em cima de uma janelinha, que sempre abre em seu respectivo dia. Dentro de cada janela contém um brinquedo natalino: botas, soldadinho de chumbo, árvore de natal, etc., e esses brinquedos acabam sendo sinais de alguma coisa relacionada ao que vai acontecer naquele dia. Abby não demora a perceber esses sinais que o calendário está lhe dando e passa a acreditar que ele seja mágico e que deva dar atenção especial aos eventos do dia que tenham a ver com o que o calendário lhe mostrou.

Achando que está vendo coisas, ela conta sobre o caso para seu melhor amigo, Josh, que de início fica meio cético, mas com o passar dos dias passa a acreditar no calendário tanto quanto Abby, e eles ficam ansiosos esperando qual será a "premonição" do dia seguinte. 


A amizade dos dois é algo muito bonito de se ver; a forma genuína que se tratam, o modo como se importam e cuidam um do outro. A família de Abby praticamente trata Josh como se fosse um filho, e toda essa harmonia que há entre todos é algo que aquece nossos corações! 

Mas, como nem tudo é e pode ser perfeito, algumas coisas acontecem e acabam balançando a amizade entre Abby e Josh, e nesse meio tempo ela acaba percebendo que estava dando importância aos "sinais" de forma errada. Sejamos sinceros, se a sua casinha mágica lhe mostra num dia uma arvorezinha, em época de Natal é quase um fato que você irá ver muitas delas num dia, correto? Mas vai das suas prioridades a dar atenção para os supostos sinais mais agradáveis e ou conveniente aos seus olhos...


O diretor Bradley Walsh e o roteirista Amyn Kaderali merecem um abraço apertado por esse belíssimo trabalho! Além da ótima narrativa e produção, a escolha das atrizes e atores para a realização do filme não poderia ter sido melhor! Principalmente na escolha de Kat Graham no papel de Abby, Quincy Brown no de Josh e Ron Cephas Jones como Gramps. A química entre a relação desses personagens é estonteante, parece mesmo que a gente está vendo um avô sábio aconselhando sua netinha querida assim como parece que estamos dentro da maravilhosa amizade entre Abby e Josh. Os outros atores não deixam a desejar, mas como são mais secundários, acabam não se destacando tanto. 


Visualmente falando, a película é um colírio para nossos olhos! Decorações de Natal por tudo que é canto, luzes, neve, deixam todas as cenas maravilhosas sem que esforços precisem ser feitos. Além disso, a trilha sonora natalina abraça o conjunto da obra, como se fosse o laço da caixinha do presente! 

Dito tudo isso, espero ter lhe convencido a assistir essa gracinha de filme, que não peca em nenhum sentido e ainda por cima dá uma renovada no que sempre é tão clichê. Mas quer um conselho? Deixa pra assistir pertinho do Natal!

P.S.: Minha nota só será 9 e não 10 por pura pessoalidade. Eu não queria que algo tivesse acontecido e gostaria que determinado fato tivesse tomado outro rumo, porém não posso falar o que é porque seria um spoiler muito grande, mas para quem ficou curiosa(o) eu posso revelar, é só me deixar um comentário!!!


Título Original: The Holiday Calendar

Direção: Bradley Walsh

Elenco: Kat Graham, Quincy Brown, Ron Cephas Jones, Ethan Peck, Genelle Williams, Ali Hassan, Romaine Waite e mais.

Sinopse: Desencantada com a vida, uma fotógrafa ganha de presente de Natal do seu avô um calendário mágico que parece estar prevendo o seu futuro e ajudando-a a trilhar um caminho que não estava conseguindo sozinha. O famoso "empurrãozinho".

Trailer:


Obrigada pela leitura!

HELEN SANTOS

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário