Crítica: Exterminadores do Além Contra A Loira do Banheiro (2018, de Fabrício Bittar)



Danilo Gentili é uma figura controversa. Sempre envolvido em discussões e provocando polêmicas na internet, o apresentador do SBT não esconde de ninguém as suas opiniões políticas e faz grande carreira em cima de piadas ácidas, gratuitas e truculentas. Sua nova investida como roteirista, Os Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro é o que Gentili tem de melhor a nos oferecer: muita escatologia e nojeira.

Depois do polêmico Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola, Danilo escreve uma nova trama que - de novo - se passa totalmente em um ambiente escolar. Ele tem plena noção do público que o acompanha: crianças e adolescentes vidrados em vídeos do YouTube e "jovens adultos" que, assim como ele, já estão na casa dos 40. O humor de Gentili é aquela coisa típica da internet: muita "molecagem" irresponsável, muitas situações afrontosas, cenas incômodas (...) Gentili é um verdadeiro profissional em "causar". E isso não é necessariamente um elogio. 


Os Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro conta a história de três youtubers falidos que se vendem como caçadores de criaturas sobrenaturais na internet e fazem vários vídeos fajutos onde eles capturam esses tais fantasmas. A coisa fica mais séria quando eles são contratados por uma escola para apurarem os acontecimentos macabros que estão acontecendo no local. Lá eles acabam encontrando, de fato, a sua primeira assombração: a temida Loira do Banheiro.

Muitas das características deste foram assumidamente inspiradas em Os Caça Fantasmas. O primeiro ato do filme - por mais que já existam as piadinhas  politicamente  incorretas - nos dá a impressão de que o longa será uma leve Sessão da Tarde com muito humor e aventura. Ledo engano. O filme começa a soltar as suas asinhas no segundo ato e já se assume como um longa totalmente trash e 100% gore. 


Se George A. Romero também dava as suas indiretas políticas em filmes de zumbi, por que Danillo Gentili não poderia fazer o mesmo, não é? Muitas das suas piadas envolvem, por exemplo, problematizações acerca dos direitos humanos e sobre o real significado do que é assédio. Uma maravilha. Tais problematizações até chegam a contaminar um pouco o ambiente cômico do filme e comprometem as suas reais intenções. Talvez o filme conseguisse ser mais leve sem a presença de Gentili ali, mas a sua presença também é o que caracteriza o longa. 


Vale ressaltar, que é extremamente ousado da parte da Warner Bros lançar um filme mainstream totalmente gore e politicamente incorreto. Dependendo da classificação etária que o longa irá receber, eu me pergunto qual será o público pagante dessa obra nos cinemas. Por mais que tenham atores de Carrossel no elenco, não é um longa infantil. Tem muito (muito!) sangue e até uma cena de sexo questionável. Com certeza o público pagante serão os adolescentes acima de 16 anos, os jovens adultos apaixonados por games, quadrinhos, terror (...) Um público majoritariamente masculino e que se identifica com as piadas de Danilo.


A parte técnica do filme merece elogios, os efeitos especiais são bem feitos e até a piada envolvendo o merchan do Rei do Mate funciona. No fundo, Os Exterminadores tem uma áurea divertida e um tanto quanto duvidosa. Vale ressaltar aqui a "memorável" cena envolvendo um cocô. Os fãs de Danilo vão adorar.


Título Original: Os Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro

Direção: Fabrício Bittar

Elenco: Danilo Gentili, Murilo Couto, Dani Calabresa e mais. 

Sinopse: Um grupo de três youtubers que se dizem especialistas em seres sobrenaturais decidem conquistar o reconhecimento do público de uma vez por todas. Para isso eles traçam um plano para capturar um ser conhecido por todos. Trata-se do espírito de uma mulher de cabelos claros que morreu de modo desconhecido e que assombra os banheiros das escolas de todo o país: a loura do banheiro.

Trailer:

Marçal Vianna

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário