Crítica: O Candidato Honesto 2 (2018, de Roberto Santucci)


Roberto Santucci é o diretor mais lucrativo do atual cinema brasileiro. Você pode nunca ter ouvido falar nele, mas, com certeza, já viu algum de seus filmes. Roberto é o nome por trás de títulos e trilogias milionárias como Até que Sorte Nos Separe, De Pernas para o Ar e Loucas para Casar. Ele, com certeza, é o nome mais emblemático do estouro que as comédias nacionais tiveram no início dos anos 2000. Também podemos afirmar que Ingrid Guimarães e Leandro Hassum criaram grandes carreiras cinematográficas, graças aos filmes dirigidos por ele.


E agora, em pleno 2018, não existe momento mais oportuno para o lançamento da sequência de O Candidato Honesto, comédia de 2014, que satiriza a política brasileira. Em O Candidato Honesto 2, nós temos a volta do político João Ernesto (Leandro Hassum) à corrida presidencial. Depois de cumprir quatro dos quatrocentos anos de cadeia, ele é convencido a se candidatar novamente. Adorado pelo povo por ser um político que assumiu seus erros, ele vence as eleições, mas não terá vida fácil em Brasília.


O filme não perdoa ninguém. Sobram críticas e piadas para todos os partidos e personalidades da nossa política: Temer, Dilma, Lula, Bolsonaro e até Donald Trump aparecem em caricaturas risíveis na tela. O roteiro é totalmente baseado no recente episódio de impeachment da ex-presidenta Dilma e esse momento histórico totalmente traumatizante, vira um bom material para piadas nas mãos de Hassum. E já que a política brasileira anda um caos sem fim, nada melhor do que rirmos de nós mesmos, não é? E O Candidato Honesto 2 cumpre bem essa função: o filme consegue mesclar um humor pastelão com referências mais sofisticadas. A cena em que Hassum homenageia Charles Chaplin - em seu emblemático O Grande Ditador - é primorosa e se encaixa perfeitamente bem em todo o contexto do filme.


Leandro também está afiado e não poupa nem ele mesmo de suas próprias piadas: a sua mudança física, os rumos de sua carreira e a qualidade de seus filmes são mencionadas em uma ótima cena de autodepreciação ácida e deliciosa. E, por mais que o final seja um tanto quanto desesperançoso e tendencioso, O Candidato Honesto 2 cumpre bem a sua função de fazer comédia. Mesmo que ela se esforce em ser imparcial e faça graça em cima de nossas mazelas.


Título Original: O Candidato Honesto 2

Direção: Roberto Santucci.

Elenco: Leandro Hassum, Flávia Garrafa e Victor Leal.

Sinopse: Após cumprir quatro anos de cadeia, João Ernesto se candidata à presidência novamente, e vence. Um ano depois, o Brasil entra em uma grande crise e ele corre o risco de sofrer um impeachment.

Trailer:

Gostou ou odiou a crítica? 
Escreva aqui seu comentário! Estamos loucos para ler.

Marçal Vianna

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário