Crítica: Um Pequeno Favor (2018, de Paul Feig)


Nem tudo que você vê, é o que parece! Seguindo tal raciocínio simples, chega aos cinemas nacionais Um Pequeno Favor, novo filme do diretor Paul Feig (A Espiã Que Sabia De Menos), trama baseada no livro homônimo de Darcey Bell, thriller bem ácido e cômico que brinca com as identidades das protagonistas criando nuances do suspense, e que lembra a mesma pegada de outro bom filme: Garota Exemplar.

Stephanie (Anna Kendrick) é uma dona de casa que mantém sua rotina sempre na mesmice. Leva o filho para a escola, vai ao mercado e se conecta com os seus seguidores através do seu canal de internet sobre culinária. Através da amizade de seu filho, Miles (Joshua Satine), com o seu amigo, Nicky (Ian Ho), Stephanie conhece Emily (Blake Lively). Totalmente opostas por suas personalidades, uma inesperada amizade começa a se desenhar rodeada de humor, confiança e mistérios. 


E é exatamente a construção dessa amizade que prende quem assiste ao filme. A construção do roteiro de Jessica Sharzer (American Horror Story) trabalha bem a desenvoltura de ambas as protagonistas do filme, envolta por um âmago de emoções que mesclam da comédia ao suspense, rodeada de uma aventura investigativa de forma inteligente, buscando confundir a mente de quem assiste. Anna Kendrick (Arrume um Emprego) parece que nasceu para sua personagem. Irreverente e natural, o seu senso cômico, e algumas vezes ácido, é o carro chefe da trama. Diferentemente está Blake Lively (Águas Rasas), uma mulher áspera que impõe forte presença em todos os lugares que passa, até mesmo dita isso como o seu estilo de vida totalmente "mafioso" de ser. A química que as duas impõem na amizade imprime uma natureza que conquista a simpatia do público, pelos diálogos exóticos e o modo como os fatos são conduzidos.


A direção de Paul Feig é bastante introspectiva, equilibra as sensações de estado de espírito das personagens. Usa muito bem o recurso do flashback para dar clareza ao entendimento da história, abusa da sensibilidade de Anna Kendrick de entregar uma personagem crivelmente carismática e constrói todo um cenário de evolução da mesma dentro da trama, passando por situações mirabolantes ao ponto de encerrar um arco totalmente extrovertido, mesmo pelo thriller que se apresenta.

O elenco infantil merece até um certo destaque pela presença de conexão ao elo da trama central. Ian Ho é o mais trabalhado, toda a rebeldia e a inocência do menino compõem muito bem a ausência de atenção e o carinho que os pais não tem com o garoto, criando a sua personalidade "feroz".


Outro ponto positivo da trama, é a direção de arte do filme. Sem rodeios de narrativa, é responsável por aplicar diretamente o estilo de vida vivenciado pelas protagonistas. A trilha sonora também enaltece a obra, mesclando variados gêneros, do pop à música francesa, criando a harmonia e gerando a expectativa que cobre as cenas em tela.

Um Pequeno Favor é um filme bom para se assistir, mistura elementos que seduzem o espectador e agracia com a simpatia das personagens e as reviravoltas que a trama proporciona da busca de conectar os fatos ligados ao thriller que ronda o filme, ainda mais pela identidade misteriosa de Emily Nelson.


Título Original: A Simple Favor

Direção: Paul Feig

Elenco: Anna Kendrick, Blake Lively, Henry Golding, Rupert Friend, Andrew Rannells, Jean Smart, Bashir Salahuddin, Eric Johnson e Linda Cardellini

Sinopse: Stephanie (Anna Kendrick) é uma jovem mãe que divide o tempo entre a criação do filho e o trabalho como vlogueira. Quando sua melhor amiga Emily (Blake Lively) desaparece, ela parte em uma jornada para descobrir a verdade por trás do ocorrido.

Trailer:



Curtiu a nossa crítica? Concorda? Comente e não deixe de navegar em nossas redes sociais!

Fagner Ferreira

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário