Crítica: (Des)Encanto - 1ª Temporada (2018, de Matt Groening)



Para quem ainda não sabe, a série é feita pelo mesmo produtor de Os Simpsons e Futurama, sendo bem característico o tipo de história que estamos acostumados, quando pensamos em ambos os desenhos. Personagens disfuncionais que não são exemplo para ninguém e ao mesmo tempo, muito humanos nos seus problemas, e que na maioria das vezes pecam em tentar resolver esses tais problemas. Aqui temos uma princesa alcoólatra, um Elfo e um demônio pessoal chamado Luci, o que parece ser o começo de uma piada sem graça, na verdade é o pano de fundo desse desenho. Todos eles se encaixam e se tornam um só, ajudando ou atrapalhando o outro à sua forma, o que torna tudo muito cômico, pois os três possuem opiniões bem diferentes.


Bean é uma princesa fora dos padrões, não aceita autoridade e afoga seus sentimentos na bebida. Sua mãe morreu quando ainda era criança e a relação com o pai e a madrasta é um um pouco conturbada. Ela tem tudo o que uma princesa deveria ter: dinheiro, empregados e mora em um castelo; mas é infeliz. Ao contrário de Elfo, que vive na terra do amor e da alegria, mas que por alguma razão, também é infeliz. Elfo, resolve fugir da terra dos elfos para experimentar sentimentos ruins e passar por alguns maus bocados. E é assim que eles se encontram. Já é possível ver uma certa ironia nesse contexto, já que ambos aparentemente tem "tudo", mas são infelizes. E nesse meio tempo, Luci aparece inexplicavelmente para dar "conselhos" à Bean. Mas o que se pode esperar de conselhos de um demônio?

 Tradução: "Sim, cantar enquanto trabalha não é felicidade. É doença mental."

Elfo, por outro lado, vê a beleza em tudo, já que não conhece o mal, sendo uma balança nas decisões de Bean. Ao mesmo tempo que Luci tenta influenciar negativamente, Elfo tenta mostrar o lado bom e o correto, mesmo não parecendo isso na hora. Também é interessante as "cutucadas" que eles dão na sociedade atual, mesmo sendo ambientada no século passado. Por um lado, ela é extremamente engraçada graças à dublagem brasileira, que usa e abusa de memes conhecidos. Por outro, não é uma série que empolga tanto a ponto de maratonar. Porém, é interessante ver a evolução dos personagens e com o final muito promissor para uma segunda temporada. Portanto, diria que os prós são maiores e, se estava em dúvida, assista sem compromisso, e dublado!


Título Original: Disenchantment

Direção: Matt Groening

Elenco: Abbi Jacobson, Eric André, Noel Fielding, Billy West, Nat Faxon, Tress MacNeille, David Herman, Billy West

Sinopse: Esta série de animação de Matt Groenign acompanha as malucas aventuras de uma princesa boa de copo em um reino medieval repleto de criaturas míticas.

Trailer:

E vocês o que acharam?

Comente! Compartilhe! :)

Natália Vieira

Gosto de filmes e sou viciada em séries e música boa. Não tem muito o que dizer depois disso.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário