Crítica: Good Girls - 1ª Temporada (2018, de Dean Parisot, Kenneth Fink e mais)



E lá vamos nós torcer pelos bandidos, de novo! A Netflix continua investindo em seu material exclusivo, e apesar de ser executada pela NBC, a série é distribuída exclusivamente no Brasil pela empresa. Uma das apostas mais divertidas do ano, é com certeza a série Good Girls, disponível na plataforma.

Atenção, a crítica contém spoilers, então se você é alérgico a eles, acredito que é melhor parar de ler e apertar o play na série antes.



O enredo conta como três donas de casa (Christina Hendricks, de Mad Men, Retta, de Parks and Recreation e Mae Whitman, de Parenthood) cada uma com sua motivação pessoal, que se unem para assaltar um mercadinho de bairro. E eis que quando você se dá conta, lá está torcendo para que elas obtenham sucesso. 

Para piorar tudo, elas descobrem da pior maneira possível que este mercadinho é de propriedade de traficantes que usam o local para lavagem de dinheiro, e então, as amigas se envolvem num esquema sem volta, para dar emoção às suas vidas tão inertes. 

Lógico que eu não pude deixar de associar a série como uma mistura de Desperate Housewives e Ozark com pitadas de Breaking Bad, disponíveis na Netflix. Estaria a empresa usando seu algoritmo para criar sucessos baseados em preferências de usuários? Acredito que sim, e ainda bem! 



A série é leve e divertida e as personagens e personalidades são deliciosamente contagiantes. Eu, particularmente, adoro o jeito estrambelhado de Mae, como Annie (irmã mais nova de Beth, interpretada por Hendricks) e de como ela consegue fazer tudo que resulta no pior. Retta (como Ruby) por sua vez encanta com seu sorriso e dramaticidade. 

Todo o elenco de apoio possui grandes méritos e colaboram para que a história se desenvolva de uma maneira interessante, tornando a maratona da série extremante fácil, já que um episódio te instiga a assistir o próximo e de repente a série se foi todinha como num passe de mágica. O que é o traficante Manny Montana como Rio se não uma mistura de James Jean e Michel Mando (o Nacho, traficante de Breaking Bad e Better Call Saul).


Me perguntei, o que levaria três donas de casas com família a se envolverem no mundo do crime? Em cada momento da série verificamos as histórias destas mulheres e o que levou cada uma delas a participar dessa enrascada; desde a excitação que falta em suas vidas aos riscos e ambições que fazem parte de um contexto que quase justifica suas atitudes. 

A série também traz críticas que passam subentendidas no enredo além de questões que lidam com a moralidade das pessoas. Cada um tem seu preço e sua razão, portanto, diversas vezes ficamos confusos com algumas das atitudes das protagonistas e quando nos colocamos no lugar delas nos questionamos se faríamos o mesmo, se estivéssemos naquele contexto. Fica a pergunta no ar.




Quando se acha que o problema está resolvido, algo pior acontece e a gente se diverte! Recomendo com louvor, e apesar de não ser uma série redondinha e tão pouco excepcional, vale pelas risadas garantidas e pelo envolvimento que ela dá.




Título Original: Good Girls 

Direção: Dean Parisot, Kenneth Fink, Michael Weaver, Nzingha Stewart, Sarah Pia Anderson, Sharat Raju, So Yong Kim 

Elenco: Christina Hendricks, Mae Whitman, Retta, Manny Montana, Matthew Lillard, Allison Tolman, David Hornsby, James Lesure, June Squibb, Kathleen Rose Perkins e mais. 

Sinopse: Três mulheres dedicadas aos filhos e aos esposos veem suas vidas mudarem ao se encontrarem em situações desesperadoras. Agora, pela primeira vez na vida, elas têm a oportunidade de jogar tudo para o ar, e é isto o que elas irão fazer.

Trailer:

E você já assistiu à serie? O que faria na situação das protagonistas? Não esqueça de curtir e compartilhar com os amigos! 

@LillyDzura

Criativa, Cinéfila, Curiosa, acredita que os filmes influenciam em sua vida como lições que podem ser aprendidas sem que aquilo tenha acontecido em sua vida. Acha que toda história tem dois lados e que sempre há alguma coisa de bom para ser aprendido no que deu errado.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário