Crítica: Escobar - A Traição (2018, de Fernando León de Aranoa)


Indicados nas categorias de Melhor Ator e Melhor Atriz no Prêmio Goya Nomination, Javier Bardem e Penelope Cruz são, respectivamente, Pablo Escobar e Virginia Vallejo. O longa-metragem conta a história de Escobar pelo ponto de vista de Virginia, que por anos foi amante do narcotraficante que faturava muito com o tráfico, principalmente para os Estados Unidos e ainda se tornou Deputado Federal. Virginia não se importava muito com a maneira como Pablo ganhava dinheiro, mas com as causas que ele abraçava e o que ele fazia com esse dinheiro, até as coisas começarem desandar e irem de mal a pior.


O longa-metragem narra a vida de Pablo Escobar, a maneira como funcionava o tráfico e sua vida; o faturamento, questões políticas do auge até o momento em que ele acaba entrando numa guerra com o próprio país. A maior parte das drogas iam para os Estados Unidos, logo milhões de dólares saiam de lá para a Colômbia. Diante dessa situação Escobar passa a ser investigado pelos E.U.A., é exonerado do cargo político e condenado a prisão, recebendo até ordem de extradição para que seja julgado e preso nos E.U.A. Por outro lado, temos também a vida de Pablo com sua esposa Maria Vitoria (Julieth Restrepo) e seus filhos e em contraponto, seu relacionamento com Virginia. 

O filme, que é escrito e dirigido por Fernando León de Aranoa, é exatamente um misto dessa vida de crime, amor e ódio. Aliás, falando em amor e ódio, o longa é baseado no livro escrito por Virginia Vallejo, chamado “Amando Pablo, Odiando Escobar” que, inclusive, é uma das falas da personagem no filme, frase que expressa uma homenagem e sintetiza o que Virginia viveu com Pablo.



Dos poucos defeitos do filme está o idioma, que por ser um filme colombiano esperava-se o espanhol, mas como a maioria dos atores e produtores são americanos dificilmente mexeriam nisso. Outro ponto é a relação dele com a esposa, que parece ser omissa a tudo, inclusive, com sua infidelidade. Mas, esses são apenas detalhes diante do filme dramático e intenso, com cenas fortes e violentas também. 

Escobar – A Traição entrega ao espectador uma história com um pé na ficção e outro no romance, apesar de conter muitos eventos reais e cenas de violência. Aqui vemos um Pablo Escobar mais humano, mas isso faz sentindo se você retomar a ideia de que o filme é a partir da perspectiva de Virginia. Tudo isso com ótimas atuações, então é justo dizer que trata-se de um bom filme.



Título Original: Loving Pablo 

Direção: Fernando León de Aranoa 

Elenco: Javier Bardem, Penélope Cruz, Peter Sarsgaard, Julieth Restrepo, Óscar Jaenada, Juan Sebastian Calero, Joavany Alvarez 

Sinopse: No começo dos anos 1980, a jornalista colombiana Virginia Vallejo começa um tumultuado caso de amor com o mais poderoso e temido traficante de drogas do mundo - Pablo Escobar. 

Trailer:

Você que já assistiu outras obras inspiradas na vida de Pablo Escobar, diga o que espera desse longa-metragem? Deixe seu comentário!     

  

Ana Paula Araújo

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário