Crítica: Orange is The New Black - 6ª Temporada (2018, de Erin Feeley, Phil Abraham e mais)


Orange is The New Black é, sem dúvida, um dos sucessos da Netflix que arrecadam tanto admiradores quanto opositores da série. Que fique claro que, a partir deste ponto da crítica, surgirão spoilers da série, então não diga que eu não avisei! 


Observamos, de acordo com cada temporada, a evolução dos personagens; as histórias que levaram cada uma das detentas a serem presas e também o envolvimento interpessoal de cada uma e seus papeis dentro deste contexto claustrofóbico.


Na incrível quinta temporada, observamos o que ocorreu após uma rebelião e seus desdobramentos com a morte de um dos guardas que estavam no local. As presidiárias foram então transferidas para outras unidades e investigadas pelo que ocorreu no período de revolta das mesmas. 

Neste cenário, outras personagens foram introduzidas para dar ânimo à série e também novas perspectivas. Destaque para Carol (Henny Russel), Barb (Mackenzie Phillips) e Madison (Amanda Fuller), que comandam gangues de rivalidades entre os blocos da penitenciária. 



Apesar da série apresentar alguns conflitos, não podemos considerar a temporada como um destaque, pois observamos vários furos, como por exemplo, envolvimentos e assuntos que começam e terminam sem um contexto. Acredito que o foco da série foi o de criar núcleos separados dentro das unidades distintas para introduzir estórias paralelas e tirar o foco das personagens principais, mesmo porque a atuação de Piper (Schilling) sempre deixou a desejar e no desenvolvimento do enredo, as outras personagens se tornaram muito mais interessantes do que a protagonista. 




Mesmo a premiada Suzanne (Uso Aduba) e a interessantíssima Red (Kate Mulgrew) se tornaram obsoletas na trama para enfatizar novos personagens, o que na minha opinião foi um erro, além de personagens esquecidas por não terem sido transferidas para o mesmo local. Acredito que de acordo com o desenvolver dos acontecimentos podemos esperar uma finalização vinda da próxima temporada. O que Piper fará quando conseguir a liberdade? 




A temporada não peca no desenvolvimento como um todo, visto que ela não é monótona, mas está longe de ser boa, e apesar de observarmos agora as atuações sem toda a maquiagem, literalmente disponível nas outras temporadas, não há nada de novo a não ser o julgamento de uma delas, com uma cena incrível. Recomendo com ressalvas.


Título Original: Orange Is the New Black

Direção: Erin Feeley, Mark A. Burley, Phil Abraham, Sian Heder

Elenco: Adrienne C. Morre, Danielle Brooks, Jessica Pimentel, Kate Mulgrew, Annie Golden, Dascha Polanco, Elizabeth Rodriguez, Jackie Cruz, Julie Lake, Kimiko Glenn, Laura Prepon, Laverne Cox, Lea DeLaria, Natasha Lyonne, Nick Sandow, Selenis Leyva, Taryn Manning, Taylor Schilling e mais.

Sinopse: A realidade agora é outra. Na nova temporada, as detentas de Litchfield vão ter que encarar duros desafios em seu novo lar: a prisão de segurança máxima.

Trailer:

E você, que já assistiu a temporada, o que achou dos novas personagens? Deixe um comentário e não esqueça de curtir e compartilhar com os amigos.

Crítica: Para Todos os Garotos que Já Amei (2018, de Susan Johnson)

   
A Netflix costuma sempre trazer conteúdos próprios e originais para seu catálogo. Adaptado de um livro best-seller de mesmo nome, o serviço de streaming lançou sua mais nova comédia romântica colegial, Para Todos os Garotos que Já Amei, que vem fazendo sucesso entre o público.

Notícia: Novo filme de Greta Gerwig tem substituição de atriz

Crítica: Próxima Parada: Apocalipse (2018, de David M. Rosenthal)


Trailer: Julia Roberts e Lucas Hedges emocionam no teaser de Ben Is Back


O primeiro teaser de Ben Is Back acabou de ser lançado e já podemos considerar o filme um candidato forte ao próximo Oscar. Confira:


No longa, Holly Burns (Julia Roberts) tem que lidar com a volta de Ben (Lucas Hedges) para casa na véspera de natal, sendo que ele enfrenta problemas com drogas e não é um bom filho.

A direção é de Peter Hedges (Do Jeito Que Ela É, A Estranha Vida de Timothy Green), a produção é de Nina Jacobson (Jogos Vorazes), Teddy Schwarzman (O Jogo da Imitação) e Brad Simpson (Guerra Mundial Z, American Crime Story). Ben Is Back será exibido mês que vem no Festival de Toronto e será lançado dia 7 de dezembro nos cinemas estadunidenses.


E aí, curtiram o trailer? Deixe seu comentário e não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais.

Cinema: Estreias da Semana!

Vem conferir as novidades no cinema!

Slender Man: Pesadelo Sem Rosto

Notícia: Mel Lisboa poderá ser Gretchen em cinebiografia

Crítica: Good Girls - 1ª Temporada (2018, de Dean Parisot, Kenneth Fink e mais)

Notícia: Zendaya pode protagonizar live-action de A Pequena Sereia

Crítica: Slender Man – Pesadelo sem rosto (2018, de Sylvain White)

Crítica: Te Peguei (2018, de Jeff Tomsic)