Especial: A Copa do Mundo (e o futebol) no Cinema




Ufa. Brasil classificou, Alemanha voltou mais cedo pra casa depois de uma derrota histórica (talvez mais que o 7x1 que nos impôs em casa), Argentina tomou um baita susto seguido de uma derrota pra França... “Tá tendo Copa”, minha gente, e o Minha Visão do Cinema não podia ficar fora dessa.

Só que pensamos: elencar filmes de uma das paixões nacionais, é mesmo justo? Entendemos que não, e então, escalamos 5 filmes em diferentes categorias para você que gosta de Copa assistir, ou, para você que não gosta, tentar ver pelo menos um no seu gênero favorito.

Vamos lá?




Pelé Eterno (2004, de Anibal Massaini Neto)

(documentário)


Estamos falando de um dos, se não o, maior ídolo do futebol nacional. Sempre referência, além deste documentário, ganhou um filme recente massacrado pela mídia, Pelé: O Nascimento de uma Lenda. Se você gosta de um bom documentário, e neste caso, de futebol, pode conferir. São mostrados alguns dos seus principais gols, dribles de rara técnica, além de entrevistas de adversários, colegas e familiares.




O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (2006, de Cao Hamburguer)


(drama)


Sempre existe algumas teorias da conspiração em relação ao futebol mascarar a situação política, econômica, ambiental etc., de um país. Foi assim quando a Espanha ganhou a Copa, e sempre foi assim no Brasil. Não nos cabe julgar, mas, O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias, mostra a história de um jovem garoto que acredita que seus pais tiraram férias inesperadas, quando na verdade, seus pais estão fugindo da ditadura por serem militantes. A tristeza pela situação é afagada pelo desempenho brilhante da seleção na Copa do Mundo de 1970.





Casseta e Planeta: A taça do Mundo é nossa (2003, de Lula Buarque de Holanda)

(comédia)


Não podia faltar uma comédia, né?! E se podemos deixar a cargo do histórico Casseta & Planeta, melhor ainda! O filme trata do roubo da taça Jules Rimet, fruto da conquista da seleção na copa de 1970 (olha a ligação com O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias aí, gente...). A história do roubo, apesar de real, aqui é contada de maneira fantasiosa, porém bastante engraçada.





Heleno (2012, de José Henrique Fonseca)

(drama/biografia)


Sim, já falamos de Drama, mas, não de um biográfico. E a história do galã Heleno de Freitas, infelizmente, termina num drama dos mais pesados possíveis. Para quem não conhece a história, Heleno foi jogador do Botafogo, clube onde ganhou fama e prestígio na década de 1940. Teve a chance de participar da Copa de 1946, quando tinha apenas 26 anos, entretanto, por conta da 2ª Guerra Mundial, a Copa foi cancelada e seu sonho adiado. Em 1950 quis participar da Copa no Brasil, mas, devido a uma série de complicações em sua vida pessoal e carreira, acaba por não conseguir. Uma doença degenerativa se agrava e em 1959, Heleno morre aos 39 anos. Se vocês acham que contei tudo, precisam muito conferir este longa com uma ótima atuação de Rodrigo Santoro.






Ela é o Cara (2006, de Andy Fickman)

(romance)


Para fechar a lista depois dessa cinebiografia densa, só algo mesmo bemmmmm água com açúcar, né? É Romance adolescente que vocês querem? Então toma! Neste longa, Amanda Bynes interpreta Viola, uma garota que adora jogar futebol e ao saber do fim do time feminino em seu colégio, se disfarça de seu irmão gêmeo para jogar no time masculino. Claro que ela se apaixona pelo colega de quarto do irmão, Duke (Channing Tatum), e a garota que Duke gosta, obviamente, começa arrastar asa para o "irmão gêmeo" da Viola. Confusão feita e uma comédia romântica leve e gostosa de se assistir. 




E aí? Curtiu nossa escalação? Quais outros filmes o clima da Copa te remete? Conta pra gente e não esquece de nos seguir nas redes sociais ;-)

João França

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário