Little Drummer Girl | Michael Shannon se junta a série do produtor de The Night Manager


Michael Shannon se juntou a Florence Pugh (Lady Macbeth), e Alexander Skarsgard (Big Little Lies), a série produzida pela AMC (Breaking Bad, The Walking Dead) e BBC (Sherlock).

The Little Drummer Girl é adaptado de um romance de John le Carré com o mesmo nome. A brilhante atriz Charlie (Florence Pugh), conhece um estranho intrigante enquanto está de férias na Grécia, mas rapidamente se torna evidente que suas intenções estão longe de ser românticas. O homem é Becker (Alexander Skarsgard), um oficial de inteligência israelense, que a imerge em um enredo complexo e de alta participação, orquestrado pelo espião israelita Kurtz (Michael Shannon).

A série ainda não tem data de estréia e tem como direção Park Chan-wook (Old Boy).

Curioso para saber como essa série vai ser? Comente pra gente :D

Cinema: Estreias da Semana!

Vem conferir a lista de estreias, que particularmente, está um arraso!

The Post - A Guerra Secreta 

 

Notícia: Sony pretende lançar sequência de Jumanji e desafia a Disney

Crítica: The Post - A Guerra Secreta (2017, de Steven Spielberg)


Escândalos são assuntos que sempre estão à tona, principalmente quando citamos a maior potência mundial, os EUA. Já vimos em alguns filmes o que The Post – A Guerra Secreta se encarrega, como por exemplo, e o tão recente como bem-sucedido, Spotlight - Segredos Revelados. E no caso do primeiro, o assunto é o escândalo envolvido na famosa guerra do Vietnã. 


Notícia: Lindsay Lohan protagonizará longa feminista

Notícia: My French Film Festival está no ar!


A 8ª edição do My French Film Festival está no ar! O festival francês está de volta, trazendo 31 novos filmes com 6 temáticas diversas. E o melhor: é gratuito e online!

No último ano, o festival alcançou 6,7 milhões de visualizações, sendo que o Brasil figurou entre os 5 países que mais assistiram aos filmes disponibilizados.

Com estreia no dia 19 de janeiro, o festival, que vai até 19 de fevereiro, conta com 10 longas e 10 curtas (franceses e em competição) e você participa ativamente de todo o evento, podendo votar em seu filme favorito e comentar sobre. Para acessar, basta ter conta no Facebook, Twitter ou Gmail.

Clique aqui para acessar todo o conteúdo do festival.

Trailer


E aí, já conferiu algum filme desta edição? Conta pra gente o que achou!
Comente e não deixe de navegar em nossas redes sociais!

Crítica: Jumanji (2017, de Jake Kasdan)


Cinema & Vida Real com: Diorela Kelles

Para quebrar um pouco a rotina, o especial de hoje será um pouco diferente do que estamos acostumados a ver por aqui. Neste, temos a honra de vos apresentar a nossa querida convidada, Diorela Kelles.

Notícia: Woody Allen rebate sua filha após acusações de assédio sexual

Trailer: O Mecanismo (Netflix)



Notícia: "Hipócrita, ridículo e vazio" declara Brigitte Bardot sobre assédio sexual em Hollywood

Minha Visão do Cinema Awards 2017


Cinema: Estreias da Semana!

Confira as novidades do cinema para essa semana!

Sobrenatural - A Última Chave

Crítica: Me Chame Pelo Seu Nome (2017, de Luca Guadagnino)



Ano passado, tivemos presente no Oscar (e ganhador) Moonlight, na qual vem sendo usado de comparação para o filme dessa crítica, porém, logo aviso, que ainda estou tentando entender as comparações. Me Chame Pelo Seu Nome é um filme com temática, objetivo, e público diferente. Adaptado de um livro de 2007 e nas mãos de Luca Guadagnino, vem sendo um dos grandes nomes no páreo para o Oscar.

Trailer: Truth or Dare




Sinopse: Enganado, um jovem estudante da faculdade começa a jogar "Verdade ou Consequência" e depois começa a assombrado por uma presença sobrenatural.

Elenco: Tyler Posey, Violett Beane, Lucy Hale, Nolan Gerard Funk, Aurora Perrineau, Landon Liboiron, Sam Lerner e Brady Smith

Título Original: Truth or Dare

Estréia: 3 de Maio de 2018




Será que a brincadeira vai fica sem graça agora? Comente e não deixe de navegar em nossas redes sociais!

Crítica: O Touro Ferdinando (2017, de Carlos Saldanha)

ESPECIAL: Black Mirror (4ª temporada)


A tão aguardada quarta temporada de Black Mirror foi lançada na Netflix, no dia 29 de dezembro de 2017. Uma temporada que dividiu muitas opiniões, teve episódios altos e baixos, entretanto, muito do universo que amamos dissecar esteve presente e nós, do Minha Visão do Cinema, resolvemos fazer um especial para você! Reunimos três de nossas autoras (Ana Paula Araújo, Eduarda Souza e Lívia Martins), para lhe trazer críticas de cada episódio e no final faremos um balanço, para que você possa ter diferentes visões desta temporada! Ah, e se você ainda não viu as outras temporadas, clique aqui para ver nosso Especial sobre as demais temporadas e aqui para ver o TOP 5 de episódios das primeiras temporadas.

Vem com a gente!

Crítica: Criminosos de Novembro (2017, Sacha Gervasi)

Crítica: O Destino de Uma Nação (2017, de Joe Wright)


E novamente - dentre os filmes que estreiam nessa época do ano - temos um filme do Reino Unido, cujo está entre os nomes de indicados as grandes premiações que ocorrem nessa época. Desta vez, se trata de uma história que, em partes, é conhecida pelo público que assiste The Crown e, em partes, conhecida pelo público amante da história mundial. Com o foco em uma personalidade marcante interpretada por Gary Oldman, e dirigido por Joe Wright, temos, O Destino de Uma Nação.

Crítica: The End of the F! Word - Netflix 2018


Para quem ainda não assistiu The End of the F! Word, corra para a Netflix, pois com certeza vale a maratona!

Com estréia em 5 de janeiro de 2018, criado por Jonathan Entwistle e adaptada dos quadrinhos de Charles S Forsman, é estrelada por Jessica Barden (The Lobster/2015) e Alex Lawther (Black Mirror/2016), a série tem uma temática interessante e desenvoltura dinâmica ambientada nos anos 70.



Se você não assistiu ainda, recomendo que assista antes de ler a crítica. Sabe aquelas séries e filmes que a Netflix vem produzindo falando sobre temas importantes, mas com uma abordagem mais tranquila? Então, depois de falar sobre suicídio, transtornos alimentares e autismo, chegou a hora dos transtornos psiquiátricos.

No começo você pensa... ok, lá vamos nós participar do universo das pessoas perturbadas, mas, de repente descobre que é muito mais complexo do que você poderia supor. Lógico que a dupla de protagonistas contribui para este universo interessante que se instaura no enredo e de uma maneira bem diferente das abordagens anteriores.

 


Para começar, temos o personagem de Alex Lawther (James), que narra sua história de vida e de como ele se auto declara um possível psicopata, já que não consegue sentir nenhum tipo de sensação emocional ou física de prazer ou dor, tanto que cansado de não ser apático, quando criança, resolve mergulhar sua mão em óleo quente para comprovar que realmente não tem nenhum tipo de sentimento. 

E, então, imagina que para realmente ser um psicopata ele tem que matar alguém, mas não tem a mínima ideia de quem poderia ser.


 


Neste cenário caótico ele se depara com Alyssa (Jessica Barden), uma colega de escola impulsiva, que tem como auto proteção afastar todas as pessoas que conhece com grosserias e agressividade. Ambos se conhecem e se "usam"; um querendo assassiná-la e outra querendo uma fuga de sua realidade.

E desta união surge uma combinação estranhamente intrigante que funciona dentro da trama. Observamos que de uma maneira perturbadora eles se completam e precisam um do outro para se descobrirem. O espectador fica com um misto de medo e simpatia pelos protagonistas, que dentro de toda confusão, conseguem justificar suas loucuras e nos convencem dos seus dilemas.


Sob esta temática, os dois se unem em uma jornada épica e com consequências desproporcionais, algo como um Bonnie e Clyde para adolescentes. 

A trilha sonora, fotografia amarelada e o clima nos remetem aos anos 70, mesmo que os outros elementos tecnológicos inseridos no contexto nos digam o contrário, assim, não se sabe ao certo qual época a estória se situa.


Maratonar a série é bem fácil já que os episódios são curtos, dinâmicos e servem de isca para o próximo. Arrisco dizer que foi uma boa surpresa para o início do ano na Netflix. Super recomendo.


Trailer:

 Já assistiu a série? O que achou? Conte pra gente nos comentários e não se esqueça de curtir e compartilhar com seus amigos! :)

Crítica: Dark (2017, de Baran Bo Odar)


Acreditamos que o tempo decorre de forma linear. Que ele avança uniformemente, para sempre. Até o infinito. Mas a diferença entre passado, presente e futuro não passa de uma ilusão. O ontem, o hoje e o amanhã não são consecutivos, mas estão conectados em um círculo infinito. Tudo está conectado.

O recente fenômeno da Netflix, não está com a alcunha de fenômeno à toa: pense numa série que vai te deixar boquiaberto no primeiro episódio... Pense numa série que vai te fazer refletir (e muito!) sobre sua percepção de tempo e espaço e como você enxerga o mundo e suas dualidades... Pensou? Pois então... Você não chegou nem perto!

Crítica: 120 Batimentos Por Minuto (2017, de Robin Campillo)


Em meio a tantos filmes dos EUA e Inglaterra, temos a presença dos bons - e as vezes ignorado pelo público - outros filmes estrangeiros (porque tem que se levar em conta que os dois primeiros também são estrangeiros). E dessa vez temos 120 Batimentos Por Minuto, um filme francês, que além de ser o representante do país na corrida pelo Oscar, vem sendo por muitos o favorito.

BELLA CIAO! Crítica: La Casa de Papel - Original Netflix - 1ª Temporada.


La Casa de Papel foi a surpresa da Netflix como presente de final de ano para quem gosta de assistir séries surpreendentes.

Trailer: Novo suspense da Netflix surpreende com trailer enigmático



Trailer: Nova série da Netflix mistura terror e romance com toques de humor negro.


A Netflix não para! Dia 5 de janeiro entrará mais uma série em seu catálogo mundial: The End of the F***king World. Alex Lawther (Black Mirror, O Jogo da Imitação) e Jessica Barden (O Lagosta, Penny Dreadful) protagonizam essa série que mistura romance, terror e humor negro. Confira o trailer abaixo:


Na série, James (Alex Lawther) um adolescente diferente, pensa que é um psicopata e está a procura de sua primeira vítima. Alyssa (Jessica Barden) é uma garota desbocada e sincera. Os dois começam a ter uma relação esquisita e a série acompanha essa união.


E aí, gostaram do trailer? Deixe seu comentário e não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais.