Crítica: O Divórcio - Até Que O Amor Exploda (2017, de Pedro Amorim)


Notícia: Confira os vencedores do New York Critic Awards 2017



Notícia: Ator de How To Get Away With Murder é escalado em The Flash

Crítica: Eu, Daniel Blake (2016, de Ken Loach)


A vida de quem depende do governo não é fácil. Sim, podemos tirar dessa afirmação a conclusão de que a vida de ninguém é fácil, porém, comento aqui especificamente sobre a vivência de quem realmente necessita de auxílios de bem-estar social por parte do Estado, por quaisquer razões. A burocracia muitas vezes é enorme, as filas de espera infinitas e os funcionários públicos nem sempre agem da melhor forma possível para que os necessitados recebam ajuda; isso se a pessoa for "qualificada" para receber o auxílio. 

Cinema: Estreias da Semana!

Última semana do mês! Vem conferir os lançamentos para o cinema!

 Assassinato no Expresso do Oriente



Notícia: Warner Bros. demite produtor de séries da DC Comics

Crítica: Jogos Mortais: Jigsaw (2017, dos Irmãos Spierig)


Primeiras Impressões: Future Man (2017, de Ariel Shaffir, Kyle Hunter e Howard Overman)


Quando olhamos para o pôster de Future Man; lemos a sinopse; olhamos para o elenco, e nele observamos atores conhecidos como Josh Hutcherson (saga Jogos Vorazes), Glenne Headly (The Night Of), Derek Wilson (Preacher), Haley Joel Osment (O Sexto Sentido); vemos que um de seus gêneros é sci-fi; produzida pela Sony; e, além disso tudo, pertencer a uma streamer que acaba de ganhar o Emmy de melhor série de drama (Hulu), nossas expectativas vão a um nível extremamente alto. Porém, ao abrir o episódio vemos uma duração de 25 minutos, piadas nos primeiros 2 minutos, e uma pergunta: “A, então essa é uma série de comédia?”.

Crítica: The Good Place - 1ª Temporada (2017, Drew Goddard)



Trailer: Crise na Terra-X, Crossover das séries da DC, na The CW

Especial: Lista de filmes para ver no mês da Consciência Negra



É comemorado no Brasil, no dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, feriado criado no intuito de criar uma reflexão sobre o papel do negro no mundo, visto que, apesar da abolição da escravatura em nosso país ter acontecido há 129 anos, ainda existem muitas barreiras a serem derrubadas em prol de uma sociedade menos preconceituosa, mais igual e mais justa.

Notícia: Jennifer Lawrence faz declaração sobre 'Operação Red Sparrow'

Notícia: Me Chame Pelo Seu Nome lidera indicações ao Independent Spirit Awards 2018


Notícia: Liga da Justiça não brilha nos EUA mas se redime mundo afora nas bilheterias





Crítica: Bokeh (2017, de Geoffrey Orthwein e Andrew Sullivan)


Crítica: Vândalo Americano (1º Temporada)


Não é sempre que somos pegos de surpresa (ou fisgados, como é o caso aqui) por um filme ou série. Na era da informação e do marketing agressivo, é muito fácil para os estúdios e produtoras divulgar seus materiais de forma a atrair o público que com certeza gostará do produto. Imagine minha surpresa, então, ao perceber que caí no bom e velho bait quando abri minha conta da Netflix para assistir uma série descompromissadamente e encontrei muito mais do que esperava inicialmente.

Trailer: Um Lugar Silencioso ganha trailer eletrizante com destaque para Emily Blunt


Mais um suspense eletrizante vai estar entre nós em 2018! Um Lugar Silencioso teve seu primeiro trailer liberado. Com um clímax de mistério e de agonia, o filme eleva a expectativa para o gênero no ano que vem.

Sem revelar quase nenhum detalhe da trama, o trailer mostra um casal(Emily Blunt e John Krasinski) que se comunica por linguagem de sinal e têm dois filhos. Sua casa parece ameaçada por alguma força estranha que não é revelada. O trailer tem uma trilha marcante e uma ótima atmosfera. Confira:


Um Lugar Silencioso tem data de estreia prevista no Brasil para abril do ano que vem. E aí, o que acharam do trailer? Deixe seu comentário e não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais.

Fica a Dica da Semana: The Good Doctor

Essa semana vamos ver outra série, que apesar de lançada há pouco tempo, já está ganhando o público. A indicação de hoje é da Helen Santos. Continue lendo e confira essa história!



Especial: Os 20 Filmes que Valem a Pena de 2017 - Parte 2



Antes que comecem as premiações, decidi trazer os melhores filmes de 2017. Sempre lembrando que é segundo a minha análise, claro. Não esqueçam de acessar a PARTE 1 para ver se o seu filme preferido do ano está lá. E depois, comentar os filmes que ficaram faltando aqui, será que eles aparecerão entre os 5 melhores?

Notícia: Liga da Justiça tem a maior estreia da história no Brasil

Cinema: Estreias da Semana!

Vem conferir as estreias da semana e fique por dentro das novidades!

Liga da Justiça

Crítica 2: Liga da Justiça (2017, de Zack Snyder)


Ao longo dos anos, seja pela bilheteria ou preferência, o gênero de filmes sobre super heróis vem crescendo de forma absurda quando é comparado a década passada. Dentre esses filmes está a DC e o seu mais recente universo de heróis, muitos bastante conhecidos, seja pelas animações ou até mesmo HQ’s, e por isso carrega uma clientela fixa de público. Mas, apesar disso, a mesma errou em seus primeiros filmes com qualidades nada elegantes, mas desde Mulher Maravilha provou que também sabe acertar, mas será que o acerto se repete em seu mais novo longa?

Crítica: O Castelo de Vidro (2017, de Destin Daniel Cretton)

Notícia: Após polêmica rasa, atriz de 'Liga da Justiça' rebate crítica

Especial: Os 20 Filmes que Valem a Pena de 2017 - Parte 1


Com o começo das premiações de fim de ano, chegou a hora de olharmos de Janeiro até aqui, e começarmos a resgatar as melhores obras desse período. É claro que essa aqui é única e exclusivamente a minha opinião. Deixa aí embaixo o que vocês acharam da lista.

Crítica: Borg Vs. McEnroe (2017, de Janus Metz Pedersen)


A rivalidade entre Björn Borg e John McEnroe é, até hoje, uma das maiores rivalidades da história dos esportes. Borg, foi profissional durante 10 anos (1973-1983) e nesse tempo venceu 56 torneios, e, além de ser considerado um dos jogadores que mudou a forma de se jogar tênis, foi considerado o nº 1 do mundo em 1979, após vencer o Wimbledon pela quarta vez. E o recorte do filme, retrata o período de preparação do torneio de Wimbledon de 1980, ao mesmo tempo que apresenta a trajetória de Borg até ser esse jogador frio e sistemático que se sabe hoje, que o apelidou de 'Iceman'.

Cinema: Estreias da Semana!

Confira as estreias para essa semana no cinema!

Borg vs McEnroe

Especial: Top 5 Performances da Julia Roberts