Crítica: Hora Oficial (2016, Ficara e Picone)

Uma tragicomédia brasileira al gusto italiano





A cidade de Pietranmare, em Sicilia, passou quinze anos sofrendo com o descaso do prefeito Gaetano Patanè (Tony Sperandeo). Ruas dominadas pela bagunça de carros e sinalização, obras superfaturadas, nepotismo, poluição ambiental e outros problemas sociais deixando os cidadãos insatisfeitos. A solução parece votar num candidato diferente. Aí que entra Pierpaolo Natoli (Vincenzo Amato). Cuja vitória é recebida com tempos de mudança pra melhor como a cidade tanto queria. E realmente é.



As ruas são organizadas, há reciclagem e o fim de cargos públicos a pessoas próximas, enfim, mudança pra melhorar a cidade. Com um preço a pagar. Multas por descumprimento da lei, clientes fieis do café precisam voltar ao trabalho público e pagar do próprio bolso sua subsistência e a fábrica, para se adequar as leis ambientais,  demite funcionários ao invés de cortar o próprio lucro. Já imagina no o resultado.

A dupla de comediantes Ficara e Picone interpretam os dois cunhados do político, Salvo e Valentino respectivamente, donos do café localizado na praça central. Enquanto um é a personificação do malandro, o outro é o homem comum. Ambos irão ver as propostas colocadas em prática e irão agir a elas do seu jeito. Mas além deles, os coadjuvantes da família, dos amigos e dos cidadãos vão lidar com o problema vindo do fim da corrupção.

O filme sob a direção e a atuação da dupla de comediantes vai além da típica sátira italiana de costumes com escrachado e explicito humor de Ficara, a ironia fica mais próxima da sutileza e da normalidade de Picone. Usar a crítica social sobre a raiz da corrupção e a suas soluções vão além do roteirista de longa data Fabrizio Testini, foi preciso o reforço da dupla Edoardo de Angelis e Nicola Guaglianone do dramático Indivisibili (2016) para fazer uma crítica mais sofisticada. Por isso, o roteiro tem sido premiado nos festivais de cinema.

O público brasileiro, acompanhante produções nacionais de tema parecido como o longa-metragem Candidato Honesto ou a série de TV Politicamente Incorreto com Danilo Gentili, vai gostar de conhecer a dupla. Não tem nada haver com o Brasil, a trama é universal, por isso o público brasileiro vai facilmente se identificar com os personagens e as situações dele.

Título Original: L’ora Legale

Direção: Ficara e Picone

Roteiro: Ficara e Picone, Fabrizio Testini, Edoardo de Angelis e Nicola Guaglianone

Elenco: Ficara e Picone, Tony Sperandeo, Vincenzo Amato, Leo Gullotta, Sergio Friscia, Antonio Catania, Eleonora De Luca, Ersilia Lombardo, Alessia D’Anna, Francesco Benigno, Alessandro Roja.

Trailer






                   Amare? Dá-te um like, divide com os amigos e opina, per favore.

Paulo Brandao

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário