Crítica: O Último Desafio (2013)




Direção: Kim Jee-woon

Elenco: Arnold Schwarzenegger, Johnny Knoxville, Rodrigo Santoro, Forest Whitaker, Jaimie Alexander, John Patrick, Chris Browning, Daniel Henney, David House, Eduardo Noriega, Genesis Rodriguez, Harry Dean Stanton, Luis Guzmán, Peter Stormare, Zach Gilford.

Sinopse: O Último Desafio traz Arnold Schwarzenegger como um xerife quase aposentado de uma cidadezinha próxima à fronteira com o México. Tal cidade será o último obstáculo para um líder do tráfico de drogas mexicano alcançar o outro lado da fronteira. A equipe do xerife será formada por ajudantes com nenhuma (ou quase nenhuma) experiência para combater o mexicano. Entre esses, esta Rodrigo Santoro, vivendo o oficial Frank Martínez.


Trailer:


Parece que Arnold Schwarzenegger não está querendo se aposentar. Neste final de semana conferi O Último Desafio, seu novo trabalho. E vale comentar que é seu primeiro trabalho solo em uma década. Nos últimos anos ele fez as participações em Os Mercenários, tanto o 1 como o 2. Mas ele dividiu a tela com outros dinossauros, sem falar que estes dois filmes são mais como um revival de ação oitentista. Piadas e referências aos filmes de ação da década de 80 fizeram de Os Mercenários um entretenimento bobo e desmiolado, porém ótimo e engraçadíssimo de se assistir. Agora, sem o apoio de Stallone e companhia, Arnold Schwarzenegger vem com um grupo mais jovem, porém tão divertido quanto.

O grande trunfo da fita é o mesmo de Os Mercenários: ritmo insano, muitas piadas envolvendo o ator veterano, bons coadjuvantes e um roteiro extremamente superficial, mas que traz este revival dos anos 80. Falando do roteiro, este será o grande problema para os mais críticos. Não tendo nenhuma lição bonita, trama concisa e criação de personagens satisfatória, críticos e quem procura algo mais cult irá torcer o nariz. Mas quem procura um filme apenas para divertir (por mais "burro" que seja), não irá se decepcionar. A ação está ali, a adrenalina também, muitas piadas, efeitos especiais na medida certa e belas atrizes coadjuvantes.

A violência está numa boa medida, com sangue, alguns desmembramentos e palavrões. Mas nada que choque muito. As duas atrizes (uma vilã e uma mocinha) são gatas, mas em momento algum o diretor explora o corpo delas. Achei isso legal, já que geralmente nestes filmes as mulheres estão ali só para exibir suas curvas. Aqui elas tem papel importante na trama, incluindo reviravoltas. O vilão do filme não é dos mais terríveis, mas é basicamente satisfatório. O barato é do carrão indestrutível que ele dirige, causando um estrago por onde passa. Aliás, batida e perseguição de carro é o que não falta. Compare este filme como uma mistura de Os Mercenários com Velozes e Furiosos. 

Mesmo que não tenha nada inovador, o diretor acerta a mão na ação. Filma ela de maneira eletrizante. Ele nunca perde o foco de ter ação e piadas, ação e piadas; o tempo todo. A maioria das piadas funciona, devido a dois fatores. O primeiro são as piadas com a velhice de Arnold Schwarzenegger; e eu digo: o cara tá velho pra caramba! O segundo é a presença do hilário Johnny Knoxville (o líder dos lunáticos do Jackass), que aqui é um colecionador de armas e acaba ajudando o herói. Além de Johnny Knoxville, o xerife (Schwarzenegger) recruta também Rodrigo Santoro, que é um ex-combatente do Iraque. Além é claro dos policiais: a linda Jaimie Alexander e o engraçado  Luis Guzmán. Basicamente estes 5 terão que derrotar o exército armado do traficante, sua amada e o carrão possante.


O filme é meio retrô. Como se fosse um faroeste nos das atuais, com elementos dos filmes de ação dos anos 80, piadas que tendem a ser nostálgicas e uma violência que tem por objetivo fazer rir. Algumas situações são bem loucas, como a do Rodrigo Santoro dirigir um ônibus escolar enquanto  Schwarzenegger e Johnny Knoxville metem bala pra tudo que é lado. Enfim, quem quer desligar o cérebro por um pouco mais de 1 hora e meia, esta é uma boa pedida. Um filme bem divertido. Pena que realmente este dinossauro dos filmes de ação, Arnold Schwarzenegger; esteja realmente velho. Além das rugas, percebe-se que ele está lento e não tem mais agilidade. Já está na hora dele se aposentar. Enquanto isto não acontece, que venham filmes pelo menos divertidos, como este aqui.

NOTA: 7



Bônus: Jaimie Alexander (a policial).






Bônus: Genesis Rodriguez (a vilã).






Mais fotos e cartazes do filme:


















O Vigilante da Noite

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário