Doce vingança


     Sinopse: Jennifer Hills (Sarah Butler) é uma jovem escritora, que resolveu ir para uma sossegada cabana na mata com o objetivo de escrever seu novo livro. Sua presença logo é notada em um pequeno vilarejo próximo, o que faz com que alguns moradoras resolvam lhe pregar um susto. A brincadeira vai mais longe do que deveria e faz com que Jennifer passe por atos de humilhação, incluindo tortura física e psicológica. Ela consegue escapar e, a partir de então, concentra todo seu tempo e forças para planejar sua vingança.

     Elenco: Tracey Walter (como Earl) Chad Lindberg (como Matthew) Daniel Franzese (como Stanley) Sarah Butler (como Jennifer) Andrew Howard (como Storch)

        Primeiramente vou me apresentar, sou Letícia (ou mesmo Zombie) e o dono do blog, Vigilante da Noite, me chamou para fazer algumas indicações e críticas de filmes de terror. Eu tenho outro blog também, vocês me encontrarão nesse link. Sou fascinada por horror e por Rock n’ roll e este primeiro post meu vou indicar para vocês um dos meus filmes favoritos, vou falar de um filme pelo qual sou apaixonada. De filmes de terror, o meus preferidos são os que exploram mais a tortura e não tem cenas cortadas na hora que o sangue aparece, muito pelo contrário. Falar de Doce Vingança é falar do quão torturante esse filme é, e se você é fraco para essas coisas, melhor nem chegar perto. No meu caso eu já acho divertido e até acho criativo certas formas de tortura que usam. O filme é um remake de Vingança de Jennifer, filmado em 1978 e censurado nos EUA e em outros países.


     De início para quem vê, acha que é bem clichê. De certa forma sim, a garota vai para uma casinha afastada e um grupo de 3 homens a estupram e a deixam para morrer. Porém ela sobrevive e fica louca atrás de vingança. Parece que a situação é totalmente trocada e ela se torna a principal “vilã” do filme. E no início parece ser bem previsível, coisa que se torna o contrário no decorrer do filme. Ao querer encontrar vingança, a garota planeja alguns jogos horripilantes com cada um deles, sendo bem parecida com filmes como Saw e até mesmo O albergue por serem brutais, mas com um porém: tem um motivo por estar acontecendo essas mortes. 



      As cenas são muito FORTES e é exatamente isso que, no meu ponto de vista, o torna um dos melhores para mim. Cada morte é diferente e são cenas que deixam qualquer um com aflição e até mesmo enjoo.  E de certo modo, as formas como ela mata são extremamente violentas e inteligentes. O filme consegue realmente passar o gostinho de vingança de Jennifer. E outra que, para amantes de filmes desse estilo, conseguem soltar um “é, bem feito”. Diferente de remakes de filmes antigos que conseguem fazê-los piores, esse consegue fazer um filme ótimo e até mesmo com bom roteiro.  Um filme que gera bastante tensão, prendendo a atenção das pessoas que o assistem.


Trailer de Doce Vingança:


A vingança de Jennifer, 1978:


Curiosidades do filme: 
Vingança 2.0-  Refilmagem de A Vingança de Jennifer (1978). 

Medo de Filme de Terror -  A protagonista Sarah Butler tinha reservas em aceitar o papel, já que não gosta de assistir filmes de terror por considerá-los perturbadores. Foi seu agente quem a convenceu a aceitar a personagem. 

Correria - Após o elenco ser definido, os atores tiveram apenas duas semanas para se prepararem para as filmagens. 

Luz, Câmera, Ação!  As filmagens ocorreram entre 2 de novembro de 2009 e 15 de julho de 2010. 

Número Sinistro - Logo no início do filme, a personagem Jennifer vai ao posto de gasolina e lá gasta US$ 19,78. 1978 é o ano de lançamento de A Vingança de Jennifer (1978), versão original de Doce Vingança. 

Suspense em Louisiana - Apesar do local onde a história acontece jamais ser identificado, é possível ver adesivos de inspeção da Louisiana nos carros.

Classificação Livre? Foram enviadas sete versões diferentes do filme ao MCAA, o órgão que define a censura nos cinemas dos Estados Unidos, de forma a obter uma classificação R. Por temer que o filme sofresse cortes muito bruscos, o que diminuiria seu impacto junto ao público, os produtores resolveram lançar a versão original nos cinemas americanos, sem qualquer classificação do MCAA.



Nota: 9

Zombie

15. Rock n' roll, Horror Movies, Photography, Supernatural, Zombies, Roses and blood. Welcome to my horror show!

Um comentário :