Crítica : A Origem dos Guardiões


Direção: Peter Ramsey e William Joyce

Elenco: Vozes na versão dublada: Isabelle Drummond, Thiago Fragoso. Vozes no original de: Hugh Jackman, Isla Fisher, Chris Pine, Jude Law, Alec Baldwin, Dakota Goyo.

Sinopse: A Origem dos Guardiões é baseado na série de livros The Guardians of Childhood, de William Joyce, e segue a história dos heróis da nossa infância. Papai Noel, Coelho da Páscoa, Fada dos Dentes se unem para salvar o mundo do malvado Bicho-Papão. Ele pretende iniciar uma era da escuridão, que destruirá o sonho de todas as crianças.

Produção de Guillermo del Toro (O Labirinto do Fauno).


Trailer:


Dos grandes filmes lançados em todo o ano de 2012, este era o único que faltava assistir. Uma animação lançada em Novembro, visivelmente feita para a criançada na época de fim de ano. O que achei do filme?


A Origem dos Guardiões é o que se pode chamar de filme redondinho. Porque? Por que apresenta um início, uma história básica, um vilão, uma liga de heróis, cenas de muita ação, algumas reviravoltas, algumas cenas emocionantes, alguma lição de moral e um final com brecha para continuação. Mas isto você já assistiu em centenas de filmes não é? Tendo como pontos negativos o roteiro básico e clichês na história, não é um filme que ficará na lista de melhores. Porém no quesito diversão, isto sim manda bem.


Pontos fortes: o visual do filme é esplêndido. Fazia tempos que eu não assistia personagens de animação belos e realistas. Texturas de pelo, cabelo, profundidade do olhar, elementos como fogo, neve, água, balanço do vento, sombras e pegadas. Fico analisando tudo isto ao ver um filme de animação ou que utilize personagens em CG (como Transformers, Vingadores, Alvin e os Esquilos, etc). Em tudo há uma fusão muito boa de cenários e elementos realistas. A personagem do Coelho da Páscoa foi bem detalhado, parecendo realmente um guerreiro de época.

Outro acerto é que em cada etapa do filme, se mostra um pouco de cada mitologia das personagens. Em um momento conhecemos o mundo  das fadas do dente, depois conhecemos como Papai Noel entrega presentes no mundo todo em uma única noite, depois é a vez de adentrar nos sonhos de Sandman, seguido de toda magia do coelho da Páscoa; e por fim culminando com a mitologia de Jack Frost e o Bicho Papão. Aqui, todos estes seres fantásticos se unem para vencer o Bicho Papão, que tem como objetivo acabar com os sonhos das crianças do mundo todo. Rola um tipo de união (como Os Vingadores), só que entre seres do imaginário infantil. A união foi feliz neste quesito, apesar de algumas personagens não serem bem explorados.


Parece que neste filme decidiram fazer algo mais "sério", no estilo de Como Treinar o Seu Dragão, porém um pouco inferior. Realmente o que o torna emocionante é a história de Jack Frost. O nosso herói realmente passa pena lá pelo final, quando sua história finalmente nos é revelada. A profundidade da complexidade com que ele se depara diante o vilão, que também é igualmente atormentado, consegue passar um drama psicológico. São estes dois a melhor coisa do filme, o que acaba fazendo você querer assistir o embate entre eles.

Mesmo recorrendo à clichês, A Origem dos Guardiões é um bom entretenimento pipoca, com aventura, lutas mágicas, reinos encantadores, um vilão atormentado e um herói bem desenvolvido. Mas principalmente, traz à nossa mente a vontade de acreditar.

NOTA: 8









   










O Vigilante da Noite

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário