Crítica: EVOCANDO OS ESPÍRITOS 2



Elenco: Abigail Spencer, Chad Michael Murray, Cicely Tyson, Katee Sackhoff.

Direção: Tom Elkins

Sinopse: Ao encontrar uma nova casa, que consideravam ser o lugar ideal para viver, o casal não contava que a filha caçula começaria a ter misteriosas visões de pessoas estranhas, que só ela consegue enxergar. Mas um temor muito maior se concretiza quando eles começam a testemunhar estes apavorantes fenômenos ao redor da nova casa, dando indícios de que isso poderá, na verdade, liberar um arrepiante mistério, que foi mantido em segredo durante gerações.

Curiosidade: O título da sequência é 'The Haunting in Connecticut 2: The Ghosts of Georgia'.As sequências serão baseadas em 'A Haunting: The Diabolical', série de documentários feitos para o Discovery Channel


Trailer:




Assista online completo e legendado:



O primeiro filme lançado em 2009 foi uma das agradáveis surpresas daquele ano. Um filme de fantasmas básico, porém com um lado dramático interessante. O herói é um paciente em recuperação do câncer. O filme acaba abordando o fato de quem está próximo da morte é mais suscetível à fenômenos paranormais. Criei certa expectativa para com este filme. Este é a primeira grande estreia de 2013 que assisto, e infelizmente não me agradou.

Vamos pelo começo. Trata-se de mais um filme de fantasmas e outras assombrações inquietas, que insistem em ser irritantes e incomodar os moradores da nova casa. Ao contrário do primeiro filme que tinha uma lição mais emotiva, aqui é apenas mais um filme de fantasmas. Não que o filme seja completamente ruim. Longe disso; até digo que quem é viciado em filmes deste tipo vai curtir bastante. A minha opinião pessoal é que diz que este é mais um filme parecido com tantos outros. Poderia inovar, trazer novos sustos, fugir do clichê. Mas não! Simplesmente repete a fórmula já conhecida de Hollywood.




Outro fator que me incomodou foram os efeitos especiais não muito bons (tirando o fantasma vilão que é uma criatura bem horrenda, devo admitir). O elenco no geral é fraco. Em algum momento há uma luz de originalidade quando o pai da menina discute com a mãe e admiti sim que há coisas paranormais na casa. Essa foi a única originalidade, já que neste tipo de filme os pais sempre vão contra os fatos ocorridos. E um outro ponto interessante é a beleza da ruivona Katee Sackhoff, que desfila com os típicos "shortinhos de caipira", mostrando sua beleza. Ela que recentemente venceu o câncer, interpreta a tia da menina. 

No mais o filme é morno, com seus momentos parados e outros tentando assustar. A mim não teve impacto (se bem que nunca me assusto com filmes, o que vem a ser frustante). Quem curte o gênero e é avido pelo sobrenatural poderá curtir. Fica a dica do primeiro filme lançado em 2013 que assisti. Resta agora assistir Mama e O Massacre da Serra Elétrica 3D e averiguar se valem à pena.

NOTA: 4

O filme em uma frase: Um filme fantasmagórico morno que pega carona no sucesso de Atividade Paranormal e do primeiro filme para tentar se dar bem, mas não alcança o nível do original.

Bônus:

Katee Sackhoff









Mais fotos do filme:





Deixe seu comentário:

O Vigilante da Noite

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário