CRÍTICA: RESIDENT EVIL 5 - RETRIBUIÇÃO





Elenco: Milla Jovovich, Sienna Guillory, Colin Salmon, Michelle Rodriguez, Shawn Roberts, Boris Kodjoe, Johann Urb.

Sinopse: Em Resident Evil 5: Retribuição, o vírus mortal T, desenvolvido pela Umbrella Corporation, continua dizimando o planeta Terra, e transformando a população global em legiões de mortos-vivos comedores de carne. A única e última esperança da raça humana, Alice (Milla Jovovich), desperta no centro de operações clandestinas da Umbrella, e descobre mais segredos do seu passado misterioso conforme se aprofunda no complexo. Sem um porto seguro, Alice continua a caçar os responsáveis pelo vírus; uma perseguição que a leva de Tóquio a Nova York, Washington, DC e Moscou, culminando em uma revelação alucinante que irá forçá-la a repensar tudo o que ela acreditava ser verdade. Ajudado por seus novos aliados e antigos amigos, Alice precisa lutar para sobreviver o tempo suficiente para escapar de um mundo hostil que está prestes a ser destruído. A contagem regressiva já começou...

Direção: Paul W.S. Anderson




Curiosidades:

* Gravado em Toronto, Canadá e Tóquio, Japão.
*  Paul W.S. Anderson é o roteirista e diretor. Ele roteirizou todos os filmes, e dirigiu o primeiro e o quarto.
* Anderson falou sobre a adição dos novos personagens - muito conhecidos no universo dos jogos - Barry (Kevin Durand), Ada (Li BingBing) e Leon (Johann Urb). "Foi um pedido dos fãs. Eles foram muito decididos sobre quais personagens queriam ver. Nós tentamos encontrar atores que parecessem com os personagens dos games. Você não tem idéia do quão difícil é encontrar alguém com o cabelo de Leon Kennedy. Ele tem que ser viril e tem que ter essas franjas longas. Nossa, você poderia ter tornado mais difícil para nós aqui? Mas, eu estou muito feliz com os atores que temos", brincou.
* Ada Wong, agente secreta chinesa que apareceu nos vídeo games Resident Evil 2 e Resident Evil 4, é vivida pela chinesa Li BingBing (O Reino Proibido).
* Com a ajuda do ingresso mais caro do 3D, Resident Evil 4: Recomeço arrecadou US$ 290 milhões mundialmente.
* Lançado em 2002, o primeiro filme arrecadou mundialmente mais de US$ 100 milhões. A continuação, Resident Evil 2: Apocalipse, que chegou aos cinemas em 2004, obteve US$ 130 milhões. Resident Evil 3: Extinção fez US$ 150 milhões.
Milla Jovovich é esposa do diretor.

Trailer:




Fazer a crítica de alguns filmes às vezes pode ser complicado. Resident Evil é um bom exemplo disso. Há muitos fatores  que fazem esta saga ser divisora de águas. De um lado temos uma legião de fãs do jogo reclamando que os filmes não tem nada de parecido com o game. De outro lado temos críticos esnobando os filmes. De outro temos um grupo de cinéfilos que até gostam dos filmes como uma boa diversão pipoca. O primeiro foi o melhor, com atmosfera assustadora e inovadora. O segundo foi uma sequência bacana, cheia de ação e pirotecnias, mas sem a tensão do primeiro. O terceiro foi o mais realista e pós-apocalíptico deles, tendo uma das melhores cenas da saga (o ataque da nuvem de corvos zumbis é de arrepiar); porém tem um final perdido. O quarto foi um dos poucos filmes 3D bem feitos de 2010, mas o excesso de câmera lenta deixa literalmente o filme lento demais. Acabou sendo o menos empolgante deles. E este quinto filme como foi? A verdade é que este quinto filme da saga é realmente tudo isso misturado.

Começando pelos pontos positivos: a abertura é espetacular! Cerca de 5 minutos de tiro, luta, explosões, balas e sangue em 3D; tudo isso desconstruído de trás para a frente. Inteligente e empolgante. Temos aqui um lampejo de originalidade. Logo após temos a conhecida narração da protagonista Alice, e depois temos ela acordando do seu sono e lembranças induzidas. Interessante que nesta "lembrança" ela tem uma vida normal, é mãe e esposa, mora numa linda casa em um bairro bonito. Até que zumbis acabam com tudo. Então ela acorda e descobre que tudo que ela viveu era mentida, induzidas pela Umbrella Corporation. É neste momento que a originalidade acaba e volta tudo como nos filmes anteriores. 



Mas ainda não vou detonar, pois tem outros pontos fortes. Mesmo que de forma rasa, o diretor Anderson traz às telas personagens amados e conhecidos dos jogadores do game. Ele  traz Barry e o conhecidíssimo Leon. Mas quem ganha destaque é Ada Wong, uma personagem durona e muito sexy. O diretor também ressuscita de alguma forma personagens que já aviam morrido ou sumido em filmes anteriores. Estão de volta  Rain (Michelle Rodriguez,  interpretando várias personagens) e Jill Valentine (Sienna Guillory). Carlos (Oded Fehr), Luther West (Boris Kodjoe) e Albert Wesker (Shawn Roberts) também retornam em grande estilo.

Para completar os pontos positivos digo que Milla Jovovich é a alma da saga. Atua relativamente bem, é bonita e tem muita garra para cenas de ação. Ela é uma das grandes musas da pancadaria da atualidade.


Mas tenho que dizer: muita coisa na saga está perdida! Como assim? Este vai e vem de personagens é estranho. Quem é o real, os clones ou as memórias implantadas? Quem é a Alice verdadeira? Ou todas são? Por onde andou Jill Valentine do segundo até o quinto filme? Porque os irmãos Redfield não aparecem aqui? Se muita coisa dos filmes anteriores não aconteceram realmente, para quê fazer tantos filmes que nunca ocorreram? Não parece tudo tão vago? Os roteiristas não pensaram nisto na hora de fazer Resident 5. Detonaram com muita coisa que já era concreta nos filmes anteriores e deixaram tudo abstrato. Não há nada que eu possa dizer a não ser: péssimo roteiro!

Resident parece querer dar um passo a mais do que pode. Poderia ser mais simples e redondinho. Talvez assim funcionasse melhor. Possivelmente em breve teremos o sexto filme. Se ele será o final ou não ainda não sabemos. A princípio este quinto seria o penúltimo, nos preparando para a batalha final. E isto até que o filme cumpre. É esperar para ver. Pelo menos neste filme a ação rola desenfreada, agradando os amantes de adrenalina. Tem menos câmeras lentas, deixando o filme mais ágil. Os efeitos especiais sempre são perfeitos, além de uma excelente edição de som. Realmente boa trilha sonora feita pela dupla Tomandandy, que já fizeram várias trilhas na maioria para filmes de ação e terror. O visual das roupas e dos ambientes são bem construídos; tudo muito dark, high tech e cyberpunk. 



Encerrando eu faço uma reclamação: Resident Evil não é filme de terror. Porque ainda insistem nisso? Resident é uma mistura de ficção científica e ação . Apenas se utiliza elementos de terror; no caso os zumbis, mutantes e um pouquinho de suspense. É o mesmo caso de outra saga bem parecida: Anjos da Noite. Mas terror não são! Enfim, Resident Evil 5 - Retribuição vale uma olhada para qualquer cinéfilo. Amantes dos games poderão gostar de alguns detalhes, mesmo que pouco explorados. Quem curte ação e elementos complexos achará aqui neste filme. O filme apresenta bons efeitos especias e sonoros, deslizes estilo Matrix, a linda e explosiva  Milla Jovovich e uma melhora em relação ao anterior. Só esperamos que os próximos (e quem sabe últimos filmes), tenham um roteiro melhor trabalhado. Que isso aconteça e que esta milionária saga encerre bem, como começou grandiosamente bem lá em 2001, com um excelente primeiro filme que alavancou uma legião de fãs.

NOTA: 7


Bônus:

Música do filme:


Mais Bônus:

 Milla Jovovich



Sienna Guillory
Li BingBing

Michelle Rodriguez

Posters e fotos do filme:







  







  

  



















  









  


  





O Vigilante da Noite

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário