DICAS DE FILMES PARA SUA SEMANA

Pessoal o fim de semana se foi, mas deixarei aqui umas dicas de aluguel ou download para serem vistos durante a semana.


Guerra é Guerra

Elenco: Reese Witherspoon, Chris Pine, Tom Hardy, Laura Vandervoort, Til Schweiger, Rebel Wilson, Angela Bassett, Abigail Spencer, Emilie Ullerup, Chelsea Handler.

Enredo: dois amigos inseparáveis (Pine e Hardy) se apaixonam pela mesma garota (Witherspoon) e acabam entrando em uma guerra cheia de ação para conquistá-la. Como ambos são veteranos espiões, a batalha pelo coração da garota toma grandes proporções.


Uma incrível comédia romântica de ação! Assim defino Guerra é Guerra, esse recomendadíssimo filme que agradará a maioria do espectador. As cenas de ação estão ágeis e exageradas. O roteiro trabalha com personagens carismáticos e diálogos sagazes. Chris Pine e Tom Hardy arrebentam, roubando o filme para si e tirando o brilho de  Reese Witherspoon. O vilão talvez não seja muito bem trabalhado, mas nem precisa devido a ser um filme leve e divertido. Entretenimento explosivo e muito engraçado. Recomendado.

NOTA: 9















As Mil Palavras

Elenco: Clark Duke, Eddie Murphy, Cliff Curtis, Allison Janney, Kerry Washington, Ariel Winter, John Witherspoon.

Enredo: Depois de trapacear num acordo, Jack McCall descobre uma árvore em seu jardim. Ele percebe que, a cada nova palavra que pronuncia, uma folha cai. Quando a milésima folha cair, Jack morrerá. Começam as preocupações para economizar cada palavra.



Novo filme de Eddie Murphy e o diretor Brian Robbins, apela para vários clichês já vistos em comédias fantasiosas que apelam para o drama. No final o saldo é positivo. Como você usaria suas últimas palavras da vida? Com quem e com que propósito? Apesar das críticas negativas, eu gostei muito do filme. A mensagem é bonita e faz-nos pensar em como não devemos perder tempo com superficialidades. Eddie Murphy começa a ser menos engraçado e a mostrar que agora deve apostar no drama. Começa regular mas com o passar da história nos emocionamos e acabamos admirando o filme. Como você faria valer a pena suas últimas palavras?

NOTA: 8







Pânico na Escola

Elenco: Josh Hutcherson, Spencer Locke, Dane Cook, Alison Woods, Logan Stalarow, Julie Dolan, Shanley Caswell, Daniel Negreanu, Will Wallace, Josh Breeding.

Enredo:  é um filme de terror e comédia para adolescentes onde os estudantes de Grizzly Lake devem sobreviver ao último ano do colegial. No caminho deles está um assassino de um filme de horror que aparentemente ganha vida. Eles precisam correr contra o tempo para parar o assassino e salvar o mundo – isso se eles conseguirem sair da detenção. A detenção acontece durante o baile e a maioria deles não tem parceiros para o baile mesmo.



Impressionante como os filmes de humor negro tem se destacado. Usando uma linguagem geek e nerd (piadas de Star Trek e seriados), metalinguagem (o filme de terror dentro do filme de terror, como na quadrilogia Pânico) e piadas adolescentes às vezes bobas (como na quadrilogia Todo Mundo em Pânico), esse filme agradará apenas aos nerds ou aspirantes à isso. Vi vastos comentários negativos sobre o filme por parte do público. Uma pena por que esse filme é uma das melhores surpresas do ano! Ágil no contar a história (na verdade não há uma história), aqui nos é apresentada uma mistura de gêneros e culturas pop adolescentes. Ao lado de Tucker e Dale Contra o Mal e o argentino Fase 7, são os melhores filmes de humor negro do ano. Melhor que muito terror que se diz sério. Esse é um elogio à cultura nerd e geek.

NOTA: 9







Um Homem de Sorte

Elenco:  Zac Efron, Taylor Schilling, Blythe Danner, Jay R. Ferguson, Riley Thomas Stewart, Joe Chrest, Adam LeFevre, Jillian Batherson.

Enredo: o sargento da Marinha dos EUA Logan Thibault (Efron) retorna de seu terceiro turno de serviço no Iraque, com o que acredita que salvou sua vida: uma fotografia que encontrou de uma mulher que ele nem conhece. Descobrindo seu nome – Beth (Schilling) – e seu endereço, o sargento aparece em sua porta e acaba por aceitar um emprego em seu canil familiar. Apesar da desconfiança inicial de Beth e das complicações em sua vida, um romance acontece entre eles, dando a Logan a esperança de que ela pode ser muito mais do que o seu amuleto da sorte.

Curiosidade: o autor Nicholas Sparks figura há tempos no primeiro lugar na lista de autores de ficção mais vendidos, com 50 milhões de livros comercializados em todo o mundo. Ele já conseguiu feitos como ter cinco livros diferentes na lista dos “20 mais” do Brasil em uma única semana e ser primeiro lugar do New York Times oito vezes. O sucesso é tanto que dos 18 livros publicados, seis já receberam adaptações para o cinema: Uma Carta de Amor, Um Amor para Recordar, Diário de Uma Paixão, Noites de Tormenta, A Última Música e Querido John. Atores consagrados como Richard Gere, Kevin Costner, Diane Lane, Viola Davis, Ryan Gosling, Rachel McAdams,Amanda Seyfried e Miley Cyrus já estrelaram os longas.



Romance com história bonitinha, que irá agradar os menos exigentes. O uso excessivo de alguns clichês típicos de romances poderá incomodar e distanciar o telespectador dos personagens, mas mesmo assim vale uma olhada. Uma coisa inegável é o talento de Nicholas Sparks para escrever romances. Não é de seus melhores filmes, mas apresenta umas características positivas. A atuação de Zac Efron está boa, mostrando que o jovem ator poderá se livrar da imagem de Troy Bolton na trilogia High School Musical. Um fato interessante é o personagem dele caminhas o filme todo. Simples assim, ele tem o costume de caminhar, com seu fiel cão ao lado ele passa o filme caminhando; às vezes fazendo uma metáfora ao caminho de se auto-encontrar. Uma ideia bacana, sempre é bom ver metáforas em cena. Se você costume se emocionar com os livros e filmes desse autor poderá sim curtir esse filme, que apesar de clichês é um bom entretenimento. Ótimo para um sábado com a namorada ou o namorado.

NOTA: 8









A Casa dos  Pássaros Mortos

Elenco: Henry ThomasMichael ShannonPatrick FugitNicki Aycox, Isaiah Washington

Enredo: Fairhope, Alabama, 1863. Logo após soldados confederados depositarem ouro num banco, outros soldados confederados, liderados por William (Henry Thomas) - e juntamente com Annabelle (Nicki Aycox), a namorada dele - roubam este ouro e para isto matam várias pessoas. Eles planejam fugir para o México, mas a ameaça de um temporal os faz procurar a fazenda Hollister, cujo herdeiro, Jeffy Hollister (Harris Mann), morreu na Guerra Civil. Desta forma a propriedade deve estar abandonada e realmente não há ninguém, mas logo membros do grupo desaparecem e outros tem fantasmagóricas visões, deixando claro que o local é amaldiçoado.



Lembro de sempre querer ver esse filme desde que saiu a uns anos atrás. Eis que vi recentemente e digo que é muito bom. Quem curte terror e seus subgêneros (tem que entender um pouco para saber diferenciar) irá perceber a junção de vários elementos. Há sangue e gore em um estilo quase trash, porém a história é contada de maneira bem séria. O fato do filme ser de época facilita para a credibilidade da produção, pois sempre achei que terror épico tem mais atmosfera. Há fantasmas, aberrações mutantes e vilões trapaceiros por toda parte. O fato de escravos serem sacrificados também é genial. Em épocas de tantos filmes mais do mesmo, essa é uma boa pedida de terror com algum pingo de originalidade, além de ser muito bem feito no sentido efeitos especiais e maquiagem. Boa pedida para quarta à noite.

NOTA: 8











ATM A Armadilha

Elenco: Alice Eve, Josh Peck, Brian Geraghty, Steve Nagribianko, Will Woytowich, Aaron Hughes, Glen Thompson, Robert Huculak.

Enredo: depois de saírem de uma festa, três colegas de trabalho acabam encurralados, dentro de um caixa eletrônico. Do lado de fora da cabine, um violento desconhecido é uma ameaça aterrorizante e parece disposto a tudo para que a noite deste trio não acabe nada bem. Os três terão que usar todas as suas forças para saírem vivos dessa enrascada, que tem tudo para ser mortal. 



Esse filme prometia no início do ano, mas acabou sendo apenas mais um suspense em que o elenco se vê numa situação claustrofóbica. O elenco até que não é ruim. Alice Eve por exemplo é uma das que mais está aparecendo no cinema em 2012 (veja O Corvo). O problema está no roteiro que quase não engrena o suspense. Terror aqui não existe. Apesar de umas ou duas cenas conseguirem ser eletrizantes, como a em que o ATM começa a encher de água, no restante o filme não traz uma lógica. Pode ser um bom suspense leve, mas nada muito bem trabalhado. Uma pena.

NOTA: 6







Devorados Vivos

Elenco: Evalena MarieGrant BowlerLance ReddickMiko HughesTawny Cypress

Enredo: baseado nos quadrinhos de Steve Niles, autor do clássico graphic novel 30 Dias de Noite, Devorados Vivos narra as desventuras de Tom e Tori, dois sobreviventes de um desastre nuclear que transformou a sociedade em cinzas... E zumbis! A dupla vive na cidade de Reno, em Nevada (EUA), onde querem achar um lugar seguro para ficarem até traçarem um plano. Eles encontram abrigo em um hotel abandonado, onde conseguem, além de um teto, alguns suprimentos. Lá, Tom e Tori conhecem outros sobreviventes, que se juntam ao grupo e ajudam a construir um lugar seguro para viverem por enquanto. Porém, a paz deles vai para o espaço quando uma milícia chega à procura de mantimentos ao local e oferece segurança ao grupo. Agora, além de ter que lidar com os zumbis, Tom, Tori e seus amigos terão que lidar com a desconfiança que surgiu entre os amigos e isso pode ser ainda mais perigoso que os comedores de carne humana que estão nas ruas!



A HQ 30 Dias de Noite rendeu um filme espetacular e uma continuação direta em DVD mediana. Agora surge esse Devorados Vivos. É um filme de baixíssimo orçamento que me parecia ser uma bomba. Mas incrivelmente por eu esperar um filme ruim, tive um olhar positivo sobre a obra. Realmente os efeitos especiais e a maioria das atuações são ruins. Porém além de ser bem gore e pesado, o filme tem umas características diferentes para os zumbis. Aqui eles dormem por exemplo. E mesmo assim alguns momentos lembram os clássicos do George Romero (o pai dos zumbis no cinema). Enfim dê uma olhada se você é fã de terror classe B (talvez C) e é fã de zumbis. Se forem ver esperando um péssimo filme acabarão se surpreendendo com a produção que acabou ganhando meu respeito.

NOTA: 5








A Presença

Elenco: Deobia Oparei, Justin Kirk, Mira Sorvino, Muse Watson, Shane West, Tony Curran.

Enredo: nessa sombria história fantasmagórica, uma mulher (Mira Sorvino) viaja para uma cabana isolada onde ela acaba sendo perseguida por uma aparição (Shane West) que habita o lugar. Com a inesperada chegada do namorado da mulher (Justin Kirk), o sombrio espírito começa a assombrá-los obsessivamente. Quando a mulher percebe, uma fina linha entre sanidade e possessão começa a se desvendar.



Interessante ver um filme fantasmagórico que na verdade é um suspense dramático quase romântico. A tal presença tem um olhar humilde sobre a mulher protagonista. A fotografia do filme é excelente e chama a atenção por realçar o belo lugar onde este intrigante e doce conto se passa. O final rende umas surpresas modestas mas interessantes. Um filme independente que conta com um ar romântico e original.

NOTA: 6








Rubber

Elenco: Stephen SpinellaRoxane MesquidaJack Plotnick

Enredo: em algum lugar do deserto californiano, um pneu telepático acorda subitamente para uma missão demoníaca, isto é, assassinar todos os seres que vir pela frente. Os habitantes da região assistem incrédulos aos crimes cometidos por esta espécie de serial killer das rodovias, que sente-se misteriosamente atraído por uma bela jovem. Em paralelo, uma investigação é lançada.



Que doido não? A história de um pneu com poderes paranormais e assassino se apaixonar por uma jovem tinha tudo para dar errado. E daria se não fosse um filme extremamente inteligente. Aplaudido de pé em festivais e premiaçõea alternativas ao redor do mundo, Rubber é uma doce surpresa. Um filme que apesar de esquisito, tem seu lado reflexivo. Em certo momento quando percebemos que as pessoas sentadas em cadeiras assistindo o pneu andar na verdade somos nós assistindo o que um diretor se propõe a mostrar é absolutamente genial! E na verdade não é assim? Não sentamos em frente à TV ou PC para ver aquilo que nos oferecem, por mais bobo que seja? Em um filme onde o protagonista é um pneu, temos ação com perseguições de carro e tiro, drama, romance, terror, e o melhor; temos um humor negro escrachado que nos faz refletir sobre o entretenimento que costumamos assistir. Cinema independente sempre surpreendendo, trazendo filmes que a maioria infelizmente não vai assistir. Recomendo o download.

NOTA: 9










Hara-Kiri: Morte do Samurai 3D


Enredo: é uma Historia no Japão feudal onde um miserável samurai resolve cometer suicídio. Mas ao anunciar seu desejo de morte para a alta cúpula de um clã de guerreiros, é obrigado a escutar um relato sobre o outro plano suicida envolvendo um samurai sem mestre.


Trata-se de um filme épico visceral e surpreendente. Narrado de maneira calma (o filme é longo) e com tons dramáticos extremamente deprimentes (digno de novela mexicana), essa obra arrebenta ela sua produção e delicadeza nos detalhes. Honra, família, tragédia, vingança e lutas samurais estão presentes, embalados em uma atuação digna de Oscar por parte do elenco Japonês. A abertura é interessante e misteriosa e o final é explosivo e emocionante. Algumas cenas são fortes como a que um jovem é obrigado a cometer hara-kiri com uma espada falsa, de madeira. Essa é uma cena angustiante! E a cena da morte de um personagem chave é de rachar o coração (apenas vendo para descobrir quem é pois não quero entregar detalhes). Figurino e trilha sonora impecável acompanham esse fortíssimo filme. Esse foi o primeiro filme em 3D apresentado em festivais europeus no ano passado. Entretenimento de qualidade, absolutamente incrível. Realidade trágica e fria; de gelar a espinha.

Nota: 9

















O Vigilante da Noite

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário