CRÍTICA : PROJETO X UMA FESTA FORA DE CONTROLE





Elenco: Thomas Mann, Oliver Cooper, Miles Teller, Jonathan Daniel Brown, Bliss Blanton Kirby, Alexis Knapp.

Enredo: o filme mostra três alunos do último ano do colegial tentando deixar o anonimato. A ideia deles é bastante inocente: dar uma festa que ninguém irá esquecer... Mas nada poderia prepará-los para esta festa. Notícias se espalham tão rapidamente quanto sonhos são arruinados, recordações são manchadas e lendas nascem. Projeto X: Uma Festa Fora de Controle é um alerta a pais e à polícia de qualquer lugar.


Trailer, para assistir dê pausa no tema de Star Wars ao lado:



Os filmes estilo found footage (também conhecidos como falsos documentários ou por trás das câmeras), surgiram com o terror e o suspense. Gerou os primeiros e ótimos A Bruxa de Blair, Cloverfield, REC e Atividade Paranormal. Daí em diante saíram sequências e imitações banais e inferiores. Eis que em 2012 outros gêneros se adaptam ao estilo: primeiro nos filmes de super herói com Poder Sem Limites; e quase junto sai essa ousada comédia chamada Projeto X.

O elenco é composto de jovens desconhecidos, portanto não espere boas atuações. Mas convenhamos que com um tema desses o filme não precisa de grandes interpretações. Mas o trio principal segura muito bem o papel, sendo revelações de 2012. O roteiro usa alguns clichês típicos de American Pie e Se Beber Não case: comédia adolescente com teor de amizade e festança, mas levando à situações limites beirando filmes de ação. (Aqui literalmente abro parênteses para mencionar que misturar ação e comédia é a grande jogada da atualidade. Não acredita? Assista Os Mercenários 1 e 2 ou RED Aposentados e Perigosos como exemplos). Mas os clichês aqui usados são levados a um patamar ainda não visto. As situações chegam a ser grotescas e impossíveis, levando à alguns críticos a dizerem que assistir o filme é como usar crack!



Mesmo que desmioladas e pesadas, as piadas funcionam muito bem. O cachorrinho voando, o anão que esmaga testículos e o pirado incendiário que só quer seu gnomo são apenas alguns exemplos deste show de maluquices. O jovem cinegrafista também é interessante, mostrando características psicóticas que rendem boas sacadinhas. Mas ainda assim quem roubam as cenas são a dupla de seguranças dessa gigantesca festa: dois moleques de 12 ou 13 anos. Os pivetes contratados para cuidar da "festinha" dão um show de cena, lembrando agentes secretos mirins, levando tudo muito a sério e chegando a agredir o vizinho do bairro. 



Acredite, realmente tudo sai do controle. O final é inimaginável, os estragos são gigantescos! E vale ressaltar que apesar da destruição em massa e do mal exemplo aos jovens, o filme conta com um final "um tanto realista", mostrando que aquilo tudo teve sérias consequências para o trio de amigos. Claro que tudo é uma imensa bobagem. Mesmo assim o filme é hilário e ousado, sendo mais ágil que muito filme de ação.

Eu não sou muito fã de comédias, mas esse aqui extrapola tanto que merece ser chamado como a mais maluca de todas e uma das melhores feitas até então. A melhor do ano, vencendo até mesmo o último American Pie. E quanto ao fator found footage, aqui a câmera não é muito trêmula e entrega imagens claras e bem visíveis. Após o filme tem-se a impressão de que acabamos de sair de uma festa da insanidade. O excesso de loucuras no estilo por trás das câmeras fará com que alguns cheguem a ficar de ressaca! Mesmo que fazendo analogias à drogas e conduta criminosa, Projeto X é uma pretensiosa obra que cumpre com louvor o que se propõe: mesmo que saindo totalmente do controle, esta é a maior festa de todos os tempos, para entrar na história, insanamente épica!

NOTA: 10


Fica o desafio: quem topa fazer a maior festa de todos os tempos?



































O Vigilante da Noite

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário