FILME: UM AMOR PARA RECORDAR - RELAÇÃO ENTRE AMOR E MORTE


Nunca me senti a vontade falar sobre romance. Mas esse filme em especial faço questão de comentar. Posso afirmar sem medo que este está na lista de filmes românticos favoritos de muita gente. Pessoalmente já ouvi 6 vezes a expressão: é meu romance favorito. Então com o objetivo de abranger mais o público do blog, e por realmente querer dar minha opinião, vamos ao filme.

Um Amor para Recordar é de 2002,  baseado no livro de romance homônimo de Nicholas Sparks. O filme foi dirigido por Adam Shankman. O casal principal é formado por Mandy Moore e Shane West.
Enredo: Em plenos anos 90, Landon Carter (Shane West) é punido por ter feito uma brincadeira de mal gosto em sua escola. Como punição ele é encarregado de participar de uma peça teatral, que está sendo montada na escola. É quando ele conhece Jamie Sullivan (Mandy Moore), uma jovem estudante de uma escola pobre. Com o tempo Landon acaba se apaixonando por Jamie que, por razões pessoais, faz de tudo para escapar de seu assédio.

Mas convenhamos todos já sabem de cor do enredo. Provavelmente não há quem não tenha visto o filme eu acho. Do ponto de vista crítico esse filme pode não ter grandes estrelas, roteiro bom ou indicação ao Oscar. Mas ele tem algo raríssimo hoje em dia: pureza. E é nesse ponto que vou me aprofundar. Não apenas no cinema mas na vida real. Gosto de trazer o filme para a vida real nas minhas críticas (quando possível). Enquanto a maioria se emocionou com a história de amor do jovem casal, eu peguei outras coisas bem mais incríveis que ficaram no ar. O que seria?



Bem eu leio bastante, gosto de textos reflexivos, realistas e que ajudem a entender melhor o interior das pessoas. Por isso às vezes tenho minhas ideias próprias, quase que um filósofo. A começar pela vida que Landon leva. Ele é o típico jovem perdido, que está aqui por que chegou. Não que ele seja bandido ou mau caráter. Acontece que hoje vivemos numa sociedade alienada das coisas que realmente importam. Os jovens muitas vezes chegam aos 18, 19, 20 anos sem saber o que querem. E isso muitas vezes se deve pela influencia dos pais (no caso Landon tem relação ruim com o pai),  falta de incentivo das organizações (politicas, empresariais e até religiosas, que na minha opinião apenas atrapalham).

A mudança ocorre com o amor entre Landon e Jamie. O que começa com obrigação, passa para amizade e logo mais amor. Mas, é possível mudar por alguém? Sim é. Recentemente li e conversei muito com um amigo interessado no assunto, sobre todas as pessoas que cruzam nossa vida. São centenas, talvez milhares. Todas elas nos influenciam seja para melhor ou pior. Até nas situações ruins onde alguém nos machuca, aprendemos lições, o que acaba sendo positivo. Isso nos ajuda a nos conhecer. Em raríssimos momentos na vida aparecerão pessoas que realmente vão causar um impacto grande. Detalhe: isso não quer dizer que elas fiquem por muito tempo! Tenho lido e meditado muito sobre isso. Foi aí que associei ao filme. Essa é a lição mais valiosa que tiramos.




Amigo leitor, infelizmente há algumas verdades que devemos encarar. Verdades como de que as pessoas vem e vão. Temos que nos adaptar a isso. O importante é guardar alguma coisa boa que determinada pessoa te mostrou. Aviso: quem não viu o filme não continue por que entregarei detalhes! O fato de Jamie falecer de certa forma mostra isso. Não há nada de muito lindo não, infelizmente. Ela morre, pessoas morrem; e se pessoas morrem, os sentimentos se não forem tão fundos, podem sim morrerem. Nós nascemos sozinhos (exceto gêmeos rsrs) e da mesma forma morreremos sozinhos. Todos sofremos quando um amado morre. Mas por que não vamos junto? Por que faz parte, por que a vida continua. Humanos são finitos. E o que eles tem, como os sentimentos também. Muitos são os casais que não dão certo. Tudo bem, há sofrimento? Sim há, mas a questão é que já está na natureza nossa esse sentimento com o tempo ficar morno e esfriar. Estamos constantemente em mudanças. Sofrer por amor faz parte e nos torna humanos. Triste saber que no caso do filme a mocinha morre e ... acabou. Mas esse é o ponto principal que eu destaco no filme. Quase tudo tem um fim, menos as boas lembranças que deixamos em alguém. Isso é o consolo, saber que aqueles doces momentos com a pessoa especial valeram a pena, pois teremos na memória para sempre. E quanto ao fato de morrer? Todos nós morreremos mais cedo ou mais tarde. E ao conhecer algumas pessoas, sentimentos também morrerão. É assim e ponto final.




Por fim para me redimir com os leitores que devem estar achando fria minha atitude, eu digo: tem aqueles que merecem nosso melhor. Dê atenção, carinho e amor. Lembre-se: no final de tudo que passamos, o que ficam são lembranças em nós e nos outros. Por fim isso não é frio, mas lindo e poético. Esse foi o meu olhar sofre o filme, e mais do que isso, sobre o amor. Talvez nos últimos dias e acontecimentos tenha pensado muito nisso, e o filme não saiu de minha mente. Então compartilhei minhas ideias no meu diário cinematográfico chamado Minha Visão do Cinema. E que cada pessoa realmente de bem na Terra possam ter Um Amor Para Recordar.


NOTA: 8

Em respeito aos fãs, está aqui o videoclip do filme:



O Vigilante da Noite

Um comentário :