Crítica: Vingança (2018, de Coralie Fargeat)



“E o feitiço virou contra o feiticeiro”. 

Não, não estamos falando do drama de 1998, dirigido por Steven Schachter, mas, sim, de Vingança, da roteirista e diretora estreante no território dos longas-metragens, Coralie Fargeat, que levanta uma bandeira feminista qual está em alta pelos quatro cantos midiáticos: o estupro e os argumentos machistas adjacentes. 



Diferentemente da resolução do filme, que foge da realidade e estraga um pouco a relevância da obra como conteúdo a ser tido como “obra-prima” (perdendo o rumo e consequentemente a seriedade do próprio tema discutido), não é lúdico nem irreal a culpabilização das vítimas que são estupradas. Situação essa que ocorre após a personagem Jen (Matilda Lutz) ser chamada de hipócrita por ter bebido um pouco além da conta e ter dançado se esfregando num dos amigos de seu amante na festa da noite anterior, e se recusar a ficar com ele; como se uma coisa necessariamente justificasse a outra. Ela só queria se divertir, mas os dois amigos, que chegaram à casa sem serem convidados, a interpretam erroneamente.



O estupro não é mostrado na tela, mas desencadeia uma série de violências vingativas por parte da moça, que por assim dizer, demonstram a originalidade da roteirista. Jen, usa em seu contra-ataque as mesmas armas que eles usaram para violentá-la. Não que a vingança seja uma ideia necessariamente levantada na bandeira do feminismo, mas aos olhos de uma personagem que reage aos conflitos previsíveis da narrativa, é esse o efeito das causas violentas ocorridas. E é aí que o feitiço vira contra o feiticeiro, e então, o nome do filme se justifica por sua objetividade. 

Um ponto relevante da direção é o casamento da trilha sonora com as cenas, com eletrônicas psicodélicas, momentos sem som nenhum e apenas a respiração da personagem, trazendo uma proximidade do público para com a tensão exercida nas perseguições dela às suas vítimas de vingança. 

É muito bonita a estética da fotografia saturada que remete ao pop art, repleta de cores destacadas.


Titulo Original: Revenge

Direção: Coralie Fargeat

Elenco: Matilda Lutz, Kevin Janssens, Vicent Colombe, Guillaume Bouchède 

Sinopse: Três homens casados e ricos fazem anualmente uma espécie de caçada no deserto. Desta vez, um dos empresários decide levar sua amante, mas ela acaba sendo abandonada para morrer. Agora, eles enfrentam as consequências de uma mulher que busca vingança.

Trailer:

Obrigada pela leitura e não deixe de nos contar a sua opinião sobre esse filme aqui embaixo nos comentários!

Ana Paula Araújo

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário