Crítica: Chicago (2002, de Rob Marshall)


Vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2003, Chicago é, sem dúvidas, um dos melhores musicais que você pode assistir. Ambientado nos anos 20, o filme conta a história de Roxie Hart (Renée Zellweger), uma aspirante a dançarina que sonha em ter seu próprio show de vaudeville. Numa certa noite, nossa protagonista é presa pelo assassinato de seu amante, que a enganava dizendo que era amigo de um grande produtor de espetáculos. Na prisão, Roxie conhece Velma Kelly (Catherine Zeta-Jones), uma dançarina que é acusada de matar a irmã e o marido.


O longa é baseado no musical homônimo de 1975, escrito por Bob Fosse e Fred Ebb que tinha Chita Rivera (que também faz uma participação especial na adaptação de 2002) no papel de Velma Kelly. O filme em pouco se difere do musical, o roteirista Bill Condon foi muito feliz em deixar os diálogos ácidos e irônicos da obra original. A maior diferença foram os cortes em boa parte dos números musicais, que deixa o longa mais fluido, uma vez que o excesso de músicas deixa a peça original longa e arrastada.

É interessante ressaltar que apesar de ter um roteiro minúsculo, Chicago ganha uma grandeza com os números musicais muito bem construídos e executados, além de conseguir fazer algumas críticas como a construção da imagem de um figura pública ou a cegueira da justiça que é manipulada inteiramente pela mídia.


A primeira coisa que vemos na projeção á o olho de Roxie anunciando que ela será a narradora da história e nós veremos tudo atrás dos olhos dela. Essa, aliás, é outra escolha certeira de Marshall, que ao invés de deixar as músicas soltas no meio do filme, mostra que tudo aquilo não passa da imaginação da protagonista. Destaque para a Direção de Arte e Figurino, que dão um show à parte, adornando os números musicais de forma impecável e mágica (Cell Block Tango é, sem dúvidas, um dos melhores momentos do filme).


As atuações não são marcantes, entretanto o elenco em geral está muito bem. Destaque para Catherine Zeta-Jones que entrega uma Velma Kelly magnífica, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante e John C. Reilly que dá uma excelente performance para Amos, o marido traído por Roxie.


Chicago ganhou 6 dos 13 Oscars aos quais concorria, provando assim que é um filme que pode e deve ser respeitado. Rob Marshall, estreante na direção, mostra que um musical com roteiro pequeno, quando bem executado, vira uma obra-prima.



Título Original: Chicago

Direção: Rob Marshall

Elenco: Renée Zellweger, Catherine Zeta-Jones, Queen Latifah, Richard Gere, John C. Reilly, Christine Baranski, Dominic West, Colm Feore, Chita Rivera, Susan Misner, Denise Faye, Deidre Goodwin, Mýa, Ekaterina Chtchelkanova, Lucy Liu.

Sinopse: Velma, a sensação de um clube noturno, assassina seu marido mulherengo. Então Billy Flyn, o advogado mais esperto de Chicago, é o escolhido para defendê-la. A novata cantora Roxie também acaba na prisão por matar seu namorado, e Billy também pega seu caso, transformando tudo em um circo da mídia. Agora, elas disputam entre si pelo topo do estrelato.

Trailer:

Gosta de musicais? O que acha deste filme? Não esqueça de comentar e nos seguir nas nossas redes sociais.

Guilherme Teodoro

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário