Notícia: Uma Thurman quebra silêncio, denuncia assédio de Harvey Weinstein e revela acidente em Kill Bill.



Uma Thurman enfim quebrou o silêncio e revelou as tentativas de assédio sexual de Harvey Weinstein, em entrevista cedida ao jornal New York Times. Após três meses em silêncio, quando foi perguntada em um evento sobre o assunto, a atriz citou na entrevista dois momentos desagradáveis que presenciou com Harvey logo após o lançamento de Pulp Fiction - Tempo de Violência, em 1994.

O primeiro relato ocorreu em Paris, em um hotel onde estavam hospedados. Uma e Harvey estavam discutindo novos roteiros, no quarto do produtor, eis que Harvey ficou apenas de roupão e a convidou para ir à sauna. Uma prontamente recusou e, após diversificadas tentativas, o produtor deixou o local com bastante e raiva e frustado.


O outro caso ocorreu um tempo depois do primeiro, em Londres. Weinstein estava em seu hotel e chamou a atriz para uma reunião. Uma estava acompanhada de uma amiga e queria que a conversa fosse no bar do hotel. O produtor e seu assistente a convenceu da reunião ser relizada no quarto:

"Ele me empurrou, tentou me agarrar, tentou se expor. Fez tudo de mais desagradável, mas não chegou a me estuprar. Você fica como um animal se desvencilhando, como um lagarto. Fiz de tudo para colocar o trem de volta aos trilhos. Os meus trilhos. Não os dele", revelou Uma Thurman que após esses dois episódios, o convívio com o produtor foi diferente, apenas estava presente em certas ocasiões.

Uma Thurman aproveitou a entrevista e disse sobre o acidente sofrido, durante as gravações de Kill Bill. Segundo a atriz, Tarantino queria que a cena fosse rodada com Uma dirigindo o carro. Uma tentou reivindicar tal situação alegando má situação do carro que tinha acabado de passar por reformas e teria pedido um dublê em seu lugar. O diretor não teria ficado satisfeito com a recusa e insistiu a atriz de realizar a cena. No final disso tudo, Uma Thurman se envolveu em um acidente, batendo o carro que pilotava sofrendo concussões e ferindo os joelhos, que ainda estão prejudicados atualmente. 


A atriz conseguiu o vídeo por meio do próprio Quentin Tarantino, após 15 anos oculto. Na época, Uma tentou obter as imagens do acidente, mas a Miramax, produtora do filme Kill Bill, não liberava sem uma assinatura da atriz abrindo mão dos seus direitos. Uma Thurman não culpa Tarantino pelo episódio, mas sim outras pessoas que ela fez questão de citar na sua postagem, no instagram, trazendo o vídeo do acidente.

"Por isso, mantenho Lawrence Bender (produtor), E. Bennett Walsh (produtor cinematográfico) e o famoso Harvey Weinstein, os únicos responsáveis. Eles mentiram, destruíram evidências e continuaram a mentir sobre o dano permanente que causaram e depois optaram por suprimir. A ocultação tinha intenção maliciosa, e a vergonha desses três por toda a eternidade. A CAA (agência de talentos) nunca enviou ninguém para o México. Espero que eles cuidem de outros clientes de forma mais respeitosa, se de fato, querem fazer o trabalho pelo qual eles aceitam dinheiro com qualquer decência" finalizou a atriz em sua postagem, no instagram.

Veja o vídeo do acidente abaixo:

E você, caro leitor, o que achou de mais uma denúncia contra Harvy Weinstein? Tarantino deve ser mesmo perdoado pela atriz? Uma Thurman deve processar a Miramax e outros envolvidos neste episódio do acidente? Comente e não deixe de navegar em nossas redes sociais!











Fagner Ferreira

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário