Especial: Um pouco mais sobre o Óscar - Música e Animação



Dando continuidade aos posts especiais sobre o Óscar (clicando aqui, você pode conferir a primeira matéria), hoje vamos falar um pouco mais sobre Música (Trilha Sonora Original e Canção Original) e Animação (Filme em Animação e Curta em Animação).

O termo original, logo após trilha sonora ou canção, pode parecer exagero, mas não é. Somente canções escritas especificamente para um filme concorrem na categoria, tal qual, trilhas pensadas especificamente para o filme. E não para por ai. Tanto as músicas quanto as trilhas não podem ter elementos oriundos de músicas ou trilhas já conhecidas.

Uma curiosidade a respeito da originalidade, fica por conta de Clint Mansell. Clint é bastante conhecido por trabalhar com Darren Aronofsky, tendo produzido as trilhas de filmes como Réquiem para um Sonho, Fonte da Vida, Noé e O Lutador, mas, foi por Cisne Negro que a pré-candidatura a trilha sonora original foi descartada uma vez que Mansell baseou-se na peça O Lago dos Cisnes para compor sua trilha. Ou seja, original é original.

Importante não confundirmos o que é trilha sonora. Em inglês os termos são diferentes, mas, em português não. O prêmio é Original Score, que trata da trilha instrumental do filme, e não Soundtrack, que são as músicas já conhecidas que são inseridas em uma trama. John Williams é o compositor que mais vezes concorreu ao Oscar, com 50 (CINQUENTA) indicações e 5 vitórias (Incluindo Star Wars, Tubarão e E.T). Este ano, inclusive, concorre com Star Wars: O Último Jedi. Alfred Newman é o maior vencedor com 9 estatuetas, enquanto Alan Manken é o maior vencedor ainda vivo com 8.

Os concorrentes deste ano para trilha sonora original são: Dunkirk, Trama Fantasma, A Forma da Água, Star Wars: O Último Jedi e Três Anúncios para um Crime.

Para canção original, canções e filmes são:

- Mighty River - Mary J. Blige - Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi
- Mystery of Love - Sufjan Stevens - Me Chame pelo Seu Nome
- Remember Me - Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez - Viva: A Vida é uma Festa
- This is Me - Benj Pasek e Justin Paul - O Rei do Show
- Stand Up for Something - Diane Warren - Marshall

Antes de partirmos para animação, uma pausa justa para contemplar Mary J. Blidge que crava um recorde no Óscar. É a primeira artista a concorrer simultaneamente por uma estatueta de atuação e outra de canção original. Amém Mary J.


A categoria de animação é relativamente nova no Óscar. Ela só passou a ser um prêmio de fato com concorrentes em 2002. Antes disso o prêmio foi entregue três vezes para homenagear ótimos filmes de animação que haviam surgido: Em 1939 quem recebeu foi Branca de Neve e os Sete Anões, em 1989, Uma Cilada para Roger Rabbit foi o agraciado, e mais tarde, em 1996, foi a vez de Toy Story. Toy Story, afinal, que concorreu e levou a estatueta pelo terceiro filme em 2011. Em 2000 a categoria não existia, mas, será que levaria pelo segundo filme naquela ocasião? Seria uma franquia vencedora.

Vale lembrar que Toy Story 3 foi a terceira animação a concorrer o Óscar na categoria principal. Primeiro foi A Bela e A Fera em 1992 e o segundo Up - Altas Aventuras em 2010.

O maior vencedor nesta tão recente categoria é a Pixar (enquanto produtora), com 11 indicações e 8 vitórias. A Disney não é a produtora com mais indicações e vitórias, mas, está ligada a distribuição de quase todas as animações, inclusive as da Pixar. Enquanto produtora, a Disney possui 10 indicações e apenas 3 vitórias.

E aí vocês devem estar se perguntando: Ué, mas Walt Disney não é recordista em indicações ao Óscar?

Sim. É. Entretanto, a categoria mais antiga aqui é a de curta-metragem de animação. O prêmio é entregue desde 1932. Nesta categoria realmente não tem para ninguém. São 59 indicações com 22 vitórias. O que diferencia o curta, basicamente, é que ele deve ter no máximo 40 minutos de duração.

Os indicados este ano para animação são: O Poderoso Chefinho, The Breadwinner, Viva: A Vida é uma Festa, O Touro Ferdinando e Com Amor, Van Gogh.

Uma boa curiosidade aqui é que a Disney já levou uma estatueta pelo curta em animação Ferdinando, O Touro de 1938, baseado no mesmo livro da animação que concorre este ano.

Os concorrentes para curta-metragem em animação deste ano são: Dear Baketball, Garden Party, Lou, Negative Space e Revolting Rhymes.


E você? Costuma assistir aos indicados nas categorias de animação? Fica viciado em canções originais ou fica ouvindo a trilha sonora dos filmes favoritos? Conta pra gente e não esquece de nos seguir nas redes sociais ;-)

João França

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário