Crítica: The Good Place - 1ª Temporada (2017, Drew Goddard)



 Pense na hipótese de morrer e acabar no Bom Lugar, onde apenas uma pequena parcela da população consegue entrar graças as suas boas ações na Terra. Não é exatamente como pensamos, mas estamos onde merecemos certo? Errado! Eleanor Shellstrop (Kristen Bell), tirou a sorte grande após um erro do sistema de contagem de ''boas ações''. Apesar de ter levado sua vida terrena da pior forma possível, ela acaba entrando no Bom Lugar e, para não perder tudo, precisa fingir ser boa. E é aí, que tudo começa a desmoronar.


Tudo é controlado por Michael (Ted Danson), o arquiteto desse bairro (pois existem inúmeros outros espalhados pelo universo), lá Eleanor conhece sua alma gêmea, Chidi Anagonye (William Jackson Harper), um professor de ética e filosofia moral, que usa todo seu conhecimento para tentar fazer com que Eleanor aprenda a ser boa e mereça ficar. Conhecemos também seus vizinhos, Tahani (Jameela Jamii), que arrecadou milhões para a caridade e Jianyu (Manny Jacinto), um monge budista que, mesmo após a morte, mantém seu voto de silêncio. E não vamos esquecer de Janet (D'Arcy Carden), a sabe tudo/faz tudo que os humanos pedem, para facilitar ainda mais a vida deles. Mas há algumas regras a serem seguidas, não é possível falar palavrão e, nenhuma má ação fica sem consequência. Literalmente.


A série tem muitos pontos positivos, a começar pelo produtor, Michael Schur, que está no meio de muitas outras séries de sucesso como, Saturday Nigth Live, Parks and Recreation, Brooklyn Nine-Nine dentre outras. E agora está por trás de uma das mais divertidas e engenhosas comédia dos últimos tempos. The Good Place tem de tudo um pouco para ser ótima. A começar pelo elenco, um dos mais diversificados da atualidade. Os atores estão perfeitos em seus papeis, e a cada episódio é possível ver um amadurecimento da parte deles, conforme seus personagens evoluem. O roteiro é elegante nas piadas, colocando tudo como uma conversa banal, eles criticam principalmente a sociedade atual, com as aulas de Chidi, criticam a TV em si, as fraquezas humanas e nossos medos, como a própria morte, mas é algo tão leve e tão bem encaixado, que se torna impossível ver só um episódio.



Outro ponto positivo é o visual da série, que é executado com brilhantismo, abraçando toda a construção da história. Com cores quentes, alegres e vibrantes, tudo fica muito agradável de se ver. E nos dá a sensação de querer estar lá, seja pelas casas construidas ao nosso gosto, seja pelo iogurte congelado infinito ou para encontrar nossa alma gêmea, ou pelo simples fato de ser uma comédia com uma pitada de humor negro, afinal, estamos filosofando sobre vida após a morte e toda as consequências de nossas ações na Terra, mas sem nunca perder o humor de vista. Por essas e outras, que The Good Place deve ser assistida sem medo!


Disponível na Netflix!


Nome Original: The Good Place

Direção: Drew Goddard

Elenco: D'Arcy Carden, Jameela Jamil, Kristen Bell, Manny Jacinto, Ted Danson, William Jackson Harper.

Sinopse: Ao morrer, Eleanor é mandada ao Bom Lugar, onde as almas das pessoas com boas atitudes na vida vivem pela eternidade. Mas como a mesma foi uma péssima pessoa durante sua estadia na Terra, ela percebe que aquilo foi um erro. Para conquistar seu lugar antes que alguém descubra, ela conta com a ajuda de Chidi, um ex-professor de ética e sua "alma gêmea" designada no Bom Lugar, para se tornar uma pessoa melhor.

Trailer: 


E você, já assistiu a série? Comente! Compartilhe! Sua opinião é muito importante para nós! :)





Natália Vieira

Gosto de filmes e sou viciada em séries e música boa. Não tem muito o que dizer depois disso.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário