Crítica 2: Liga da Justiça (2017, de Zack Snyder)


Ao longo dos anos, seja pela bilheteria ou preferência, o gênero de filmes sobre super heróis vem crescendo de forma absurda quando é comparado a década passada. Dentre esses filmes está a DC e o seu mais recente universo de heróis, muitos bastante conhecidos, seja pelas animações ou até mesmo HQ’s, e por isso carrega uma clientela fixa de público. Mas, apesar disso, a mesma errou em seus primeiros filmes com qualidades nada elegantes, mas desde Mulher Maravilha provou que também sabe acertar, mas será que o acerto se repete em seu mais novo longa?

Sim, antes do lançamento foi necessário uma mudança de diretor por motivos extremamente justificáveis, e apesar desse mudança ser bem próxima da estreia, percebemos algo que não teria o toque de Zack Snyder (Batman vs Superman) na direção. Porém, mesmo assim, o filme carrega várias de suas peculiaridades - não que isso seja ruim - seja os zooms, a câmera lenta, os ângulos em certas cenas de ação, e etc.



Infelizmente, nada é excelente aqui. E essa falta de excelência está totalmente ligada ao roteiro. O filme se corta o tempo todo, e é perceptível que dentro do filme falta algo, não há desenvolvimento, seja de personagem ou equipe, apenas são mostrados, unidos e colocados em frente ao seu problema maior. É basicamente um A querendo chegar a um D, mas diferente do comum em que tem que se passar pelo B e C, o filme pula, e isso passa um aspecto de superficialidade e dificulta a imersão do espectador mais detalhista.

Além disso, há também uma certa falta de qualidade em seus aspectos técnicos, seja pela trilha sonora um tanto quanto copiada, ou os efeitos especiais claramente perceptíveis, a fotografia e paleta de cores claramente alteradas, enfim, há uma série de erros aqui.


Dito isso, e a falta de foco no que realmente devia se aprofundar ao longo da obra, a direção também peca, e consigo carrega o roteiro já citado anteriormente.

Mas, apesar de tantos erros, que inclusive, na maioria, não existiam em Mulher Maravilha, se Liga da Justiça for um filme feito para fans, parabéns, ele acerta em cheio. Seja por referências e equipe que tem entrosamento. Também pode-se perceber a realização de um sonho, - seja pela concretização de uma animação em live-action, ou HQ’s em “vida real” - em algo extremamente emocionante.



Liga da Justiça peca em diversos aspectos, mas entrega um filme que entretém, e que com certeza irá agradar o seu público alvo. Para quem não é fã, ou é um espectador mais atento aos detalhes e que se importa com certos aspectos cinematográficos, é um filme mediano. Mas, por outro lado, para quem é fã e para quem quer uma ótima diversão e filme de ação, no mínimo, será um bom filme.


Título Original: Justice League

Diretor: Zack Snyder

Elenco: Ben Affleck, Henry Cavill, Amy Adams, Gal Gadot, Ezra Miller, Jason Momoa, Ray Fisher, Ciarán Hinds.


Sinopse: Impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade e inspirado pelo ato altruísta do Superman, Bruce Wayne convoca sua nova aliada Diana Prince para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha buscam e recrutam com agilidade um time de meta-humanos, mas mesmo com a formação da liga de heróis sem precedentes, poderá ser tarde demais para salvar o planeta de um catastrófico ataque.


Trailer:


E aí, gostou do filme? Não? Diga pra nós sua opinião :D

Vinícius Dellvale

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário